Home / Animais / Pato de Asas Brancas: Características, Nome Científico e Habitat

Pato de Asas Brancas: Características, Nome Científico e Habitat

O pato do mato, ou pato de asas brancas, como também é conhecido, é uma ave que pertence à família anatidae, e se trata de um animal anseriforme. Os anseriformes são uma ordem aquática em sua maioria, e compreendem duas famílias, além de muitas espécies distribuídas ao redor do mundo todo.

Essa ordem possui algumas características comuns como, por exemplo, as grandes membranas entre os dedos dianteiros, pernas curtas e um bico muito forte e coberto por uma pele fina, onde a parte mais achatada apresenta uma parte mais dura em formato de garra.

Esse bico conta também com janelas laterais, que servem como um filtro, e se encaixam quando o bico está fechado. A plumagem é impermeável e protege a ave do frio e da água.

O pato de asas brancas foi domesticado por indígenas existentes na América do Sul por conta de sua carne, já que é um ingrediente essencial e fundamental do famoso pato no tucupi, que também possui origem indígena.

Seu nome cientifico significa Cairina: do Cairo, já que é originado dessa cidade, que é a capital do Egito

Características

Os patos machos são maiores do que as fêmeas. Eles costumam ter quase o dobro do seu tamanho. Assim como também são maiores que os patos mais novos. Quando estão juntos voando, é mais fácil identificar o sexo de cada um no alto. Eles possuem cerca de 85 cm de comprimento, e a sua envergadura é de cerca de 120 cm, chegando a um peso de 2,2 quilos para o macho, e a fêmea pesando a metade disso.

Diferentemente dos patos domésticos, os patos selvagens possuem o seu corpo completamento negro, apresentando uma parte branca nas asas. Esse branco nem sempre é visível quando o animal está pousado.  Mas, durante o voo, é bem nítida a visibilidade, além de que esse branco aumenta com a idade, sendo nos animais jovens apenas uma mancha branca pequena.

Pato de Asas Brancas Características

Fora o tamanho, esses machos tem mais uma característica exclusiva, que é a sua pele nua, na cor vermelha em volta dos olhos, como uma protuberância que possui a cor igual na parte de cima da base do seu bico.

Eles não apresentam chamados quando estão pousados ou voando, apenas um sibilo mais agressivo durante brigas entre os machos, que são produzidos por meio do ar, e que são expulsos com bastante força através da Bate as suas asas de forma mais lenta.

Alimentação do Pato de Asas Brancas

Esses animais se alimentam de folhas de plantas aquáticas raízes, sementes, raízes e folhas. Eles afundam a cabeça e o pescoço na água em busca de sua alimentação, realizam também filtragens, onde conseguem apanhar pequenos invertebrados.

Fazem ninhos em ocos das árvores. Sendo que palmeiras mortas, com o interior oco também servem! Muitos chegam a ser ninhos de cinco ou seis m de profundidade, que ficam normalmente localizados em locais próximos a água, ou na margem de matas próximas.

Assim que nasce, o filhote já sai do ninho. E a pata o chama pelo lato de fora. Então, a ninhada a segue, e vai em direção à água mais perto. Vai de outubro a março o período reprodutivo.

Hábitos

  • São aves de voos vespertinas ou matinais.
  • Gostam de dormir empoleiradas.
  • Suas patas possuem unhas bem afiadas, que são utilizadas para se empoleirarem. E ainda servem como uma espécie de arma aos disputarem territórios.
  • Vivem em pequenos grupos de até 1 dúzia de indivíduos.
  • Costumam pousar sobre as árvores desfolhadas, para conseguirem observar a área, descansar e até mesmo dormir.

Esses animais estão presentes pelo país inteiro. Porém, em quantidade menor no leste e no sul do Brasil, devido as consequências da caça indiscriminada. Já na América, eles podem ser encontrados desde o México até na Argentina.

Subespécies

Esses patos são divididos em duas subespécies, o cairina moschata moschata: denominado pato selvagem em Portugal, pato real na Espanha, e pato crioulo, bravo ou pato cairina aqui no Brasil.

Eles são considerados a forma selvagem dos patos, sendo um anseriforme originário das regiões neotropicais, e bastante comuns em grande parte do nosso território brasileiro. Esse pato é maior que o doméstico e, devido a todos os processos de domesticação, essa ave pode apresentar variações em suas plumagens.

Esta ave é considerada um ancestral da subespécie doméstica, e tem por hábito o consumo de raízes, folhas aquáticas e sementes.

Porém, foram encontrados alguns relatos de populações de patos selvagens, que se reproduziram e foram domesticados nos Estados Unidos, mais especificamente no estado da Flórida, e região dos grandes vales texanos.

Em outras regiões também, como o sul do Canadá, nova Zelândia, Austrália e algumas partes da Europa.

Curiosidades

  • Todos eles têm penas extremamente resistentes à água, que corresponde ao resultado da camada de cera espalhada pelas penas do corpo desses animais.
  • Essas penas são muito resistentes até quando os patos nadam submersos em água. Por isso, permanecem secas até a camada ainda mais profunda das penas perto da sua pele.
  • Existem diversas espécies diferentes de patos, que se encontram espalhadas por todo o mundo, pelos continentes afora, com exceção da Antártica. Todo os patos são integrantes da família de pássaros, denomiada Anatidae.
  • Algumas espécies, como é o caso do Pato-Real, por exemplo, estão presentes no mundo todo. Já algumas outras espécies são encontradas em regiões mais restritas.
  • Os machos têm uma plumagem bem parecida com a das fêmeas, usadas apenas após a estação de reprodução, e por cerca de 1 mês até que suas penas novas cresçam. No decorrer deste mês, eles ficam mais propícios aos atraques de predadores. Nesse período, vários machos permanecem em áreas isoladas e remotas. Ou ainda eles se juntam, com a finalidade de protegerem uns aos outros.
  • Essas aves são onívoras, e também chamadas de comedores oportunistas, pois comem grama, plantas aquáticas, sementes, insetos, peixes, frutas, crustáceos e outros tipos de comida.
  • Após algumas horas depois de nascerem, os filhotes são capazes de sair do ninho. Dessa forma, os pequeninos patos ficam protegidos contra a ação dos predadores.
  • Uma pata leva suas crias para andar muito após eles terem nascido, com o objetivo de buscar uma fonte de água onde possam tanto nadar, quanto encontrarem alimentos. Quando os filhotes já estão com as penas secas, eles já têm condições de nadar.

Veja também

Ficha Técnica do Pica-Pau: Peso, Altura, Tamanho e Imagens

Os pica-paus são aves cuja nomeação deriva de uma prática comum: o ato de tamborilar, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *