Home / Animais / Habitat da Mosca: Onde elas Vivem?

Habitat da Mosca: Onde elas Vivem?

Quem nunca se chateou com uma mosca que fica por perto fazendo barulho ou tentando pousar sobre o sanduíche que se está comendo? E isso acontece em muitos lugares diferentes.

Afinal, onde vivem as moscas? Existe algum lugar onde possamos ficar livres delas?

Habitat da Mosca: Onde elas Vivem?

A má notícia é que não há como escapar completamente das moscas. Embora os cientistas acreditem que a espécie é originária das estepes da Ásia Central, hoje ela está distribuída em todos os continentes e em todos os climas, de tropical a temperado.

O fator diferencial para o sucesso das moscas em termos de sobrevivência é a adaptação. Embora sejam originalmente associadas com a presença de fezes de animais, as moscas adaptaram-se a consumir dejetos de todos os tipos. Assim sendo, havendo lixo, há moscas. E onde há pessoas, há lixo.

Classificação E Características Da Mosca Doméstica

Quando se trará de espécies de moscas, é inegável que a mais conhecida é a mosca doméstica (Musca domestica). A palavra doméstica vem de “domus”, que em latim é “casa”. Em resumo, trata-se da mosca que vive mais normalmente em nossas casas e, por conseguinte, aquela com a qual temos mais contato.

Os membros adultos dessa espécie têm entre cinco e oito milímetros de comprimento, um tórax de coloração cinzenta com quatro listras longitudinais e a parte inferior do abdômen é amarelada, sendo todo o corpo coberto por pelos que podem ser considerados bastante longos se comparados com o tamanho do inseto.

Em seu desenvolvimento apresentam, como todas as moscas, quatro estágios bem definidos. Primeiro os ovos, com cerca de 1,2 milímetros de diâmetro. Depois a fase larval, o estágio de pupa e finalmente o inseto adulto.

Cada fêmea pode pôr, no decorrer de sua vida, cerca de oito mil ovos. Este é um dos fatores que explica a ampla proliferação desses insetos. O outro fator é a resistência.

Durante os invernos as larvas e pupas de mosca conseguem sobreviver em abrigos dos mais variados, especialmente sob pilhas de dejetos de animais. Uma vez que o calor se restabeleça no verão, essas larvas e pupas conseguem completar seu processo de amadurecimento em um período de sete a dez dias. Apesar disso, nos climas mais frios, temperados, esse processo pode durar até dois meses.

Assim, em climas quentes, tropicais e subtropicais, podemos ter 20 gerações de moscas por ano, enquanto em climas mais frios esse número não passa de 12 gerações. Um número muito grande, se pensarmos que nós humanos conseguimos apenas uma gestação no mesmo período.

Um Nome, Muitas Espécies

Embora a mosca doméstica seja a nossa maior conhecida, há inúmeras espécies de mosca. Algumas das mais conhecidas são:

Mutuca, de tamanho diferenciadamente maior, podendo atingir até 25 milímetros. São hematófagas e atacam pessoas e animais. Quando se proliferam demais podem até acusar perda de peso no gado.

Mosca de enxame, que tende a voar em bandos e são menores que as mutucas, embora maiores que as moscas domésticas. Proliferam-se no calor e buscam lugares quentes para sua hibernação de inverno.

Varejeiras, sempre associadas com matéria em decomposição, como excremento e corpos de animais e aves, essas moscas são maiores que as moscas domésticas, podendo atingir 12 milímetros de comprimento. O corpo azul metálico é brilhante e chama bastante atenção.

Moscas e Doenças

O fato de entrarem em contado direto com fezes e lixo e conviverem em nossas casas faz com que as moscas domésticas sejam muito perigosas, já que nos transmitem muitas doenças.

Uma das doenças mais preocupantes é a miíase, também conhecida como berne ou bicheira.

Trata-se de uma doença parasitária, uma zoodermatose, que acontece quando uma fêmea de mosca coloca seus ovos sobre a pele de um animal vertebrado, incluindo seres humanos, e estes penetram no tecido cutâneo ou nos orifícios naturais, como o nariz, o ouvido ou a vagina.

Doenças de Moscas
Doenças de Moscas

Quando isso acontece, as larvas eclodem rapidamente, devido ao calor corporal dos animais, e penetram no tecido cutâneo, seja através dos poros ou de alguma arranhadura. Uma vez inseridas na pele, passam a alimentar-se do tecido saudável se forem biontófagas. As larvas necrobiontófagas alimentam-se apenas de tecidos apodrecidos e mortos.

Essa infestação por larvas causa coceiras e dores. As áreas mais afetadas são os braços, pernas e couro cabeludo.

Naturalmente que a miíase é muito mais comum entre pessoas que vivem em condições precárias de higiene. E é claro que não são infestações realmente arriscadas, a menos que estejam associadas a outras doenças.

O pé diabético é uma condição gerada pelo diabetes na qual uma úlcera desenvolve-se em torno de um machucado qualquer do pé de uma pessoa diabética, principalmente em função da circulação deficiente. Se o berne estabelece-se em uma área assim, pode-se desenvolver uma infecção generalizada, que pode até conduzir o paciente ao óbito.

Além dessa doença, as moscas estão associadas com diversas outras. Podem servir como vetores para praticamente todos os micro-organismos encontrados nas fezes de animais sobre as quais pousam. Assim, mantê-las longe de nossos lares é realmente importante.

Embora inseticidas e telas possam ser muito úteis nesse processo, higiene é um fator fundamental. Moscas não ficarão muito tempo em um lugar que não lhes forneça alimentos. Manter o lixo bem protegido e inacessível para elas é essencial.

Moscas São Úteis?

Por mais incrível que possa parecer, a resposta para essa pergunta é sim!

Foi mencionado acima que as larvas de algumas moscas são biontófagas, ou seja, alimentam-se de tecido vivo. Enquanto isso, outras espécies têm larvas necrobiontófagas, que se alimentam exclusivamente de tecido morto ou em decomposição.

Essas larvas necrobiontófagas já foram usadas como instrumentos de cura. Eram depositadas sobre feridas com tecido gangrenoso para consumirem esse tecido, permitindo a eliminação do mesmo sem a necessidade de uma cirurgia para a remoção. Pode parecer nojento, claro, mas esse procedimento já foi bastante comum.

Martin Cruz Smith, novelista americano, escreveu “Parque Gorki”, um romance policial que começa com o descobrimento nesse parque de Moscou de um cadáver de uma jovem com a carne do rosto brutalmente arrancada. O policial soviético Arkadi Renko, que foi interpretado no cinema pelo ator William Hurt quando o livro virou filme, leva os restos mortais para um especialista em reconstituição facial. E a primeira etapa para reconstruir a face da jovem morta é colocar o crânio em meio a uma cultura de larvas necrobiontófagas, para que devorem a carne putrefata sem danificar os ossos do crânio, que seriam usados no processo de reconstrução.

Como se pode ver, nossas inconvenientes visitantes, que tantas doenças podem trazer para os nossos lares, podem em alguns momentos ser úteis, desde que controladas e usadas da forma correta.

Veja também

Silky Terrier: Preço, Como Adotar e Onde Conseguir Um

O Australian Sikly Terrier ou Silky Terrier tem, à primeira vista, uma aparência muito semelhante …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *