Home / Animais / Gato Atacando Cachorro. O Que Fazer? Como Resolver?

Gato Atacando Cachorro. O Que Fazer? Como Resolver?

Uma convivência entre cão e gato pacífica e harmoniosa, uma missão impossível? A crença popular é que cães e gatos são os melhores inimigos do mundo. Mas isso está longe de ser verdade! Amizades bonitas entre gatos e cachorrinhos provam isso todos os dias!

O Tempo De Mal-Entendidos Em Cães E Gatos

Na verdade, é o primeiro face a face que corresponde ao momento mais difícil. Esses dois personagens tão diferentes, independentes no gato, gregários e disciplinados no cão, enfrentam uma incomunicabilidade real.

Nossos companheiros não possuem o mesmo idioma e seus códigos, sendo intra-específicos, não funcionam. Quando o gato levanta a pata, ele ameaça o seu parceiro para fazer um arranhão, enquanto o cão acredita em um convite para brincar…

A evolução da situação pode ser preocupante em alguns casos. Quando o gato acaba de ter filhos, ela continua agressiva. Se o gato é velho e doente, ele se refugia na solidão, evitando jogos tão desagradáveis quanto desgastantes.

A noção de território também influencia as relações entre cães e gatos. A situação é complicada se o gato chegou primeiro em casa. Aborrecido por esta violação de domínio, o felino de gato, garra, arqueado para trás, cabelo eriçado, ficando maior do que é para intimidar o outro!

Gato Atacando Cachorro: O Que Fazer?

Enquanto os cães são capazes de se fazer entender com suas expressões faciais, o rosto do gato permanece relativamente neutro. Os gatos se comunicam com o movimento de suas caudas, orelhas e olhos. Estes sinais fracos são facilmente insignificantes para cães ou gatos! Na maioria das vezes, os gatos miam quando querem se comunicar com os humanos, mas não usam a voz para se comunicar com seus congêneres.

Um cão usa sinais mais claros para ser compreendido por um bando inteiro ou por seres humanos. Um gato vai interpretar isso de forma diferente, sabendo que sua linguagem corporal funciona de forma totalmente diferente. Enquanto o cachorro mostra bondade quando sua cauda se contorce, a cauda agitada de um gato indica agressão, como quando o último toma a forma de escova e ele faz a volta.

Um gato com uma cauda espetada para cima quer parecer o maior e mais perigoso possível: ele reage a uma ameaça. Assim como para os cães, o olhar é um sinal de dominância. Gatos suportam muito mal. Um cão inexperiente em coabitação com gatos pode rapidamente confundir esses sinais, negligenciá-los ou ignorá-los.

Além disso, aqui está um detalhe que faz toda a diferença: os cães são em média muito maiores que a maioria dos gatos. Ser lambido amigavelmente ou receber uma pata como um convite para brincar será rapidamente percebido pelo gato como gestos agressivos.

Gato Atacando um Cachorro na Rua
Gato Atacando um Cachorro na Rua

Cães e gatos não têm a mesma linguagem corporal. No entanto, eles podem se dar bem se tiverem tempo e paciência suficientes para aprender o idioma um do outro e interpretá-lo da maneira correta. Para se adaptar ao seu respectivo caráter, a “barreira da língua” deve ser superada. Para isso, eles devem ser muito pacientes! Quanto mais atentos estiverem, maior será a probabilidade de se tornarem bons amigos. Socialização na pressa, muitas vezes leva ao fracasso.

A maneira mais fácil é levar os animais à presença de ambos em idade precoce. Em face disso, cães e gatos jovens tiveram poucas experiências negativas. As apresentações entre cachorro e gato podem parecer estranhas a princípio, mas como regra geral, a imagem do “cachorro perverso” e do “gato vicioso” ainda não está enraizada na mente de ambos os animais. Os animais mais velhos também podem se conhecer, mas sua boa compreensão dependerá em grande parte de suas experiências passadas. A coabitação harmoniosa geralmente será mais difícil de alcançar.

Gato Atacando Cachorro:Como Resolver?

Gato se Estranhando com Um Cachorro
Gato se Estranhando com Um Cachorro

Muitas vezes é muito mais fácil educar um cão do que um gato. Portanto, você deve primeiro e acima de tudo definir regras claras para o seu cão. Deve ficar claro para este último que os gatos são amigos: eles nunca devem ser caçados, isso também é válido durante caminhadas nos prados ou quando eles passam pelo jardim dos vizinhos. Quanto mais cedo você fizer seu cão entender que os gatos não são presas nem inimigos, mais essa lição será ancorada em sua memória. Quanto mais amigável o seu cão estiver com os gatos, mais fácil será o emparelhamento.

É essencial associar contato com algo positivo. Pode ser uma carícia delicada quando seu gato observa um estranho da janela ou um gato trata quando ele fica quieto sentado na cerca enquanto outro animal de quatro patas se aproxima. Este é um ponto crucial. Se a preparação foi realizada escrupulosamente, a coabitação terá maior probabilidade de se tornar um verdadeiro sucesso.

Ao trazer o cão e o gato diretamente para a sua casa, é essencial que ambos os animais tenham seu próprio canto e a oportunidade de sair. Geralmente é mais fácil separá-los em duas salas diferentes. Durante os primeiros dias, os animais não devem ter contato.

Ao trocar seus cobertores, brinquedos e almofadas, você dá ao seu cão e gato a capacidade de se adaptar ao cheiro do outro. Por exemplo, você pode colocar um pano macio no seu gato e depois oferecê-lo ao seu cão. É aconselhável fazer o primeiro contato com uma segunda ou terceira pessoa. Em qualquer caso, eles devem ser pessoas em quem ambos os animais têm confiança e com quem não se sentem ameaçados.

Deve ser lembrado que, como regra geral, o cão assume por causa de seu físico mais massivo. Para mais segurança, mantenha seu cão na coleira durante o primeiro contato. Dependendo do comportamento do seu cão, você também pode usar um cordão.

Cão na Coleira
Cão na Coleira Com o Dono

Um grande poste ou cama de gato colocado em uma prateleira ou armário permite que o gato desfrute de um local de descanso tranquilo, fora do alcance dos cães. Neste caso, seu gato se sentirá mais seguro. Ele observará de cima de seu companheiro mais alto e perceberá que ele não é tão perigoso quanto pode ter pensado à primeira vista.

Às vezes acontece que os animais avançam um dia e dois voltam no dia seguinte. O processo de coabitação entre cão e gato pode durar horas, dias ou semanas, dependendo do caráter e da experiência dos animais. Não se desespere e lembre-se que não há urgência! Quanto mais relaxado você estiver, mais fácil será para seus animais confiarem um no outro.

Veja também

Conversando com o Cachorro

Onde os Cães Gostam de Carinho? Quais os Locais Mais Comuns?

A maneira como você acaricia um cachorro pode torná-lo a pessoa favorita dele – ou …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *