Home / Animais / Ciclo de Vida do Jerboa: Quantos Anos Eles Vivem ?

Ciclo de Vida do Jerboa: Quantos Anos Eles Vivem ?

Pequeninos e saltitantes, os jerboas são roedores encontrados em alguns desertos da Ásia e da África. Chamam muita atenção por sua postura bípede e capacidade de alcançar grandes velocidades, mesmo com a diminuta estatura.

Estes roedores pertencem à família taxonômica Dipodidae, a qual também conta com outras espécies de roedores, a exemplo dos ratos-saltadores e ratos-bétula.

Neste artigo, você conhecerá um pouco mais sobre os jerboas, suas características, comportamento e outros tópicos.

Você saberia me informar como é o ciclo de vida do jerboa: quantos anos eles vivem ?

Pois bem, venha conosco e descubra.

Boa leitura.

Jerboa: Grupamentos Taxonômicos

Ciclo de Vida do Jerboa
Ciclo de Vida do Jerboa

A classificação científica destes roedores obedece à estruturação descrita abaixo:

Reino: Animalia;

Filo: Chordata;

Classe: Mammalia;

Ordem: Rodentia;

Superfamília: Dipodoidea;

Família: Dipodidae.

Os roedores representam quase 40% de todas as espécies de mamíferos, sendo a ordem mais numerosa desta classe taxonômica. Correspondem a aproximadamente 2.000 espécies, sendo a maioria de pequenas dimensões. Todavia, a maior espécie do grupamento (a capivara) pode pesar até 90 quilos. Todos esses animais apresentam uma dentição altamente especializada para roer os alimentos. Há um par de dentes incisivos na arcada superior e inferior, os quais são seguidos por um espaço (chamado de diastema) e alguns dentes molares ou pré-molares. Não possuem dentes caninos.

Na família Dipodidae, existem mais de 50 espécies distribuídas em um total de 4 subfamílias e 16 gêneros. Todas as espécies possuem a postura bípede e locomoção através de saltos. Os jerboas são encontrados no deserto, mas os outros membros deste grupamento também podem habitar pastagens e florestas.

Ainda em relação aos membros desta família, os ratos saltadores estão distribuídos dentro da subfamília Zapodinae. Estes roedores possuem 5 dedos em cada pé, assim como uma cauda que corresponde a 60 do comprimento corporal. Também podem ser encontrados em uma diversidade de hábitats.

Em relação aos ratos bétula, estão correspondem a um total de 13 espécies distribuídas no gênero taxonômica Sicista. Possuem um comprimento corporal variando entre 50 a 90 milímetros (sem a cauda). Apenas a cauda pode estar compreendida na extensão de 65 a 110 milímetros. A pesagem corporal varia entre 6 a 14 gramas. As patas traseiras também são longas, e apresentam comprimento variando entre 14 a 18 milímetros.

Características Físicas do Jerboa

Poucas espécies de jerboas ultrapassam a marca de 10 centímetros de comprimento (desconsiderando a cauda). Os pelos são finos e com coloração próxima à tonalidade de areia.

As patas traseiras são maiores (em até 4 vezes) do que as patas dianteiras. Além disso, os ‘joelhos’ destes roedores possuem modelo articular, de certa forma, semelhante ao cotovelo humano. As pernas também são longas, razão que possibilita que os jerboas sejam conhecidos popularmente como ‘ratos com pernas’.

Existem espécies com orelhas curtas e outras com orelhas longas. O jerboa de orelha longa (nome científico Euchoreutes naso), em particular, é um exemplo do segundo caso. A variação entre as espécies também pode envolver o número de garras. Existem espécies denominadas como jerboa de três dedos, jerboa de quatro dedos e jerboa de cinco dedos, por exemplo.

A cauda é muito longa e até mesmo maior que o comprimento corporal. Tal estrutura pode atingir a extensão de 10 centímetros e possui poucos pelos ao longo de seu desenvolvimento. Contudo, este ‘padrão’ é quebrado na ponta da cauda (a qual apresenta uma região com pelos brancos em sua base, seguida por um tufo de pelos negros).

A cauda auxilia a equilibrar o corpo durante a execução dos movimentos e saltos.

Comportamentos do Jerboa

Comportamento do Jerboa
Comportamento do Jerboa

Acredita-se que a locomoção bípede em saltos seja uma estratégia para minimizar o tempo de contato com a areia do deserto. Neste contexto, é importante considerar que os jerboas também contam com outros mecanismos adaptativos, como é o caso das almofadas nas solas das patas.

Os jerboas também possuem hábitos noturnos, de modo a ‘escaparem’ do calor diurno do deserto. Durante o dia, descansam e abrigam-se de predadores em tocas subterrâneas, de aproximadamente 1,5 metros de profundidade. Essas tocas possuem suas entradas vedadas com um tampão de areia, de modo a impedir a entrada do calor; e também contam com um interessante sistema de câmaras. A saída das tocas ocorre durante o crepúsculo, ou anoitecer.

Mesmo sendo animais do deserto, os jerboas hibernam e contam com tocas específicas para esta finalidade. Neste contexto, existem as tocas de verão e as tocas de inverno. Estas duas são tocas consideradas oficiais, mas também existem tocas temporárias que podem ser utilizadas para outros fins.

A alimentação é composta basicamente por sementes (não muito duras), gramíneas do deserto e insetos. Retomando à questão das adaptações à vida do deserto, os jerboas não precisam necessariamente beber água, uma vez que já obtém a água necessária para a sobrevivência a partir de sua alimentação. Curiosamente, estes animais são capazes de percorrer até 10 Km durante um único dia à procura de alimento.

Além da capacidade de percorrerem grandes distâncias, não possuem desvantagens em relação à velocidade contra animais quadrúpedes que se locomovem correndo, uma vez que podem alcançar a velocidade de 24 Km/h. Além disso, são capazes de saltar a uma altura de quase 2 metros. Mesmo pequeninos, não devem ser subestimados. Essas façanhas são obtidas graças às longas patas traseiras e outras adaptações associadas.

Existem muitas espécies que possuem o hábito de realizar banhos de poeira. Esta prática funciona como um tipo de comunicação química. A comunicação também pode ser favorecida através da audição extremamente aguçada, a qual proporciona boa percepção dos sons e até mesmo das vibrações.

Ciclo de Vida do Jerboa: Quantos Anos Eles Vivem ?

Os jerboas geralmente acasalam após o período de hibernação. Algumas espécies já demonstraram atividade reprodutiva mais de 1 vez ao ano.  Cada gestação pode dar origem a uma ninhada de 2 a 3 filhotes.

O grande jerboa do egito possui um ritual de acasalamente peculiar, uma vez que o macho coloca-se de pé na frente da fêmea e começa a bater na mesma, utilizando suas patas dianteiras.

O período gestacional varia de acordo com a espécie. O jerboa pigmeu do Egito (nome científico Jaculus jaculus) possui um período de 34 dias; o grande jerboa do egito (nome científico Jaculus orientalis) possui um período de 40 dias; e o jerboa anão de rabo gordo (nome científico Pygeretmus pumilio) apresenta um período de 28 dias. Esta descrição é apenas um demonstrativo, uma vez que existem mais de 20 espécies de jerboa.

Quando os jerboas nascem, possuem as patas traseiras com o mesmo comprimento das dianteiras. O alongamento ocorre posteriormente de ofrma gradual. A locomoção bípede só ocorre após 7 semanas de vida.

Em relação à expectativa de vida, jerboas vivem até os 2 a 3 anos de idade.

*

Depois de todas essas informações, que tal conhecer também outros materiais presentes no site ?

Sua visita é sempre bem-vinda.

Até as próximas leituras.

REFERÊNCIAS

Mega Curioso. Conheça o jerboa, um adorável roedor do deserto. Disponível em: < https://www.megacurioso.com.br/animais/75783-conheca-o-jerboa-um-adoravel-roedor-do-deserto-video.htm>;

Meus Animais. Jerboa-de-orelha-longa. Disponível em: < https://meusanimais.com.br/jerboa-de-orelha-longa-tudo-que-voce-precisa-saber/>;

P. H. MOTA. R7 Segredos do Mundo. Jerboas- Características e efeitos da movimentação singular. Disponível em: < https://segredosdomundo.r7.com/jerboas/>;

 

Veja também

Planta em Casa

Porque é Importante ter Plantas em Casa?

Para quem gosta de ter um ambiente aconchegante em casa, principalmente para quem trabalha em …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.