Home / Animais / Ciclo de Vida da Anêmona do Mar: Quantos Anos Elas Vivem?

Ciclo de Vida da Anêmona do Mar: Quantos Anos Elas Vivem?

O ser humano tende a pensar que é o único ser vivo de grande importância na natureza, principalmente porque temos a capacidade de ser racionais e, consequentemente, conseguimos usar toda a natureza a nosso favor.

Porém, com o passar dos anos e a destruição cada vez maior da fauna, podemos perceber que na realidade todos os seres vivos que estão em nosso planeta importam, desde os gigantes até os menores, e é exatamente por isso que temos o dever de aprender mais sobre eles.

A anêmona do mar é bem conhecida por algumas pessoas mas ao mesmo tempo pouco conhecida por muitas outras, mas a verdade é que elas não são tão simples de serem encontradas apesar de toda a sua beleza.

Justamente por não serem tão acessíveis para os seres humanos, é interessante que a gente aprenda mais características desse ser vivo de uma maneira mais geral, de forma que seja mais simples de se entender como ele age e também de compreender como essa parte da fauna funciona.

Portanto, neste artigo vamos falar algumas informações interessantes sobre a anêmona do mar de um modo geral. Assim, leia mais sobre o texto e descubra tudo sobre o cilo de vida desse ser vivo.

Quantos Anos a Anêmona do Mar Vive?

Saber a expectativa de vida de um animal é essencial até mesmo para analisar as etapas da sua existência e entender como ele vai se desenvolvendo de uma forma geral com o passar do tempo, já que a tendência é que um mesmo animal tenha muitas fases diferentes com o passar da sua vida.

Assim, podemos dizer que a anêmona do mar de maneira geral é um ser vivo que não morre. Isso porque com o passar do tempo ela vai se multiplicando e se reproduzindo de maneira assexuada, causando uma grande proliferação nos oceanos.

Porém, muitas pessoas dependem que as anêmonas são como plantas e quando o assunto é a expectativa de vida desse ser vivo podemos dizer que realmente existe alguma relação entre as anêmonas e as plantas.

Isso porque a grande maioria dos seres vivos possui uma expectativa de vida certa e, consequentemente, uma idade que faria com que eles morressem de causas naturais. Porém, com a anêmona não é assim, e do mesmo modo como ocorre com as plantas, esse animal tende a ficar vivo enquanto o seu habitat possui tudo que ele possui para se desenvolver.

Portanto, podemos afirmar que as anêmonas são animais que vivem para sempre, desde que as condições de seu habitat estejam favoráveis.

Ciclo de Vida da Anêmona – Relações Biológicas

O termo “relações biológicas” já pode ser bem autoexplicativo, mas mesmo assim vamos definir de maneira básica o que ele é: de maneira geral, podemos dizer que as relações biológicas nada mais são do que a maneira como um ser vivo tende a se relacionar com outros indivíduos do seu meio.

Assim, existem diversas classificações de relações biológicas, já que elas podem ser positivas ou negativas para os seres envolvidos e também podem funcionar de diversas maneiras.

Logo, no caso da anêmona podemos dizer que duas relações biológicas são predominantes no ciclo de vida do animal: a protocooperação e o inquilinismo.

Ciclo de Vida da Anêmona

A protocooperação pode ser definida como uma relação em que ambos os seres envolvidos são beneficiados, mas ela não é essencial para a vida deles. Assim, no caso a anêmona possui essa relação com o caranguejo pois ele vive escondido nas anêmonas para se proteger e ela se alimenta dos restos que ele deixa.

O inquilinismo ocorre quando só uma das espécies envolvidas recebe benefícios, e no caso da anêmona ela possui essa relação com o peixe palhaço, já que ele tende a se esconder na anêmona mas não é uma presa dela, de forma que ela não ganha nada com isso.

Ciclo de Vida da Anêmona – Reprodução

A reprodução é uma etapa extremamente importante para o desenvolvimento de qualquer ser vivo desse planeta, principalmente quando levamos em consideração que as espécies precisam dessa reprodução para conseguir se perpetuar e resistir às ações do tempo.

Porém, devemos sempre nos lembrar que cada ser vivo possui uma forma de se reproduzir, e por isso dividimos a reprodução dos seres vivos em assexuada e sexuada, de forma que na reprodução assexuada não há contato de gametas e na sexuada há esse contato.

No caso da anêmona podemos dizer que esse animal realmente é bem versátil, e por esse motivo ela é capaz de se reproduzir das duas maneiras.

Quando a sua reprodução é sexuada a fecundação ocorre de maneira externa por meio da liberação dos espermatozoides dos machos e dos óvulos das fêmeas, de forma que esses gametas se encontram e acabam formando o feto.

Quando a sua reprodução é assexuada ela acontece de diversas formas, como por exemplo por meio da fissão binária (a anêmona tende a se transformar em duas por meio de divisão), por meio da laceração (o disco base do corpo se separa e dá origens a novos seres) e por meio da gemulação (uma anêmona acaba surgindo do corpo de uma outra).

Logo, esse animal tem muitas maneiras de se reproduzir de acordo com suas necessidades.

Curiosidades Sobre Anêmonas

Por fim, vamos ver algumas curiosidades sobre esse animal para que tudo fique mais claro e também para que você consiga aprender mais informações sobre a espécie de uma maneira leve e descomplicada.

  • As anêmonas estão muito presentes no famoso filme Procurando O Nemo, e inclusive nessa obra é possível percebermos melhor como funciona a relação de inquilinismo;
  • As anêmonas não possuem os órgãos de reprodução unidos no corpo, mas sim separados por ele;
  • Esse animal também pode ser conhecido como actínia de uma maneira mais científica;
  • Ela consegue capturar o que comer com o uso de seus tentáculos;
  • Estão sempre unidas com corais, hidras e também com águas vivas;
  • Por fim, os tentáculos da anêmona tendem a ficar em volta da sua boca, facilitando a alimentação.

Quer saber mais curiosidades sobre outros seres? Confira: Pulga – Curiosidades e Fatos Interessantes Sobre o Animal

Veja também

História da Harpia e Origem do Animal

Você já ouviu falar da harpia ? Pois bem, essa ave é o mesmo conhecido …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *