Home / Animais / Certificação Ovo Orgânico: O Que É? Como Conseguir? Quanto Custa?

Certificação Ovo Orgânico: O Que É? Como Conseguir? Quanto Custa?

Para o meio ambiente, mas também para o bem-estar da própria ave, muitos consumidores hoje preferem ovos orgânicos, uma tendência que tem predominado em muitos comércios pelo mundo. Mas que diferença pode existir entre um ou outro ovo de consumo? Como identificar o que é um ovo orgânico e como consegui-los? Vejamos:

O que São Ovos Orgânicos?

São ovos produzidos por galinhas que obtêm uma alimentação completamente (100%) orgânica, ou seja, sem fertilizantes químicos e agrotóxicos. Os ovos são excelentes para a saúde e, ao contrário do que dizem alguns, não aumentam os níveis de colesterol. Mas como falar do ovo sem falar da galinha, não é mesmo?

As condições de reprodução e alimentação de galinhas têm um impacto direto na qualidade dos ovos postos. Uma galinha produtora de ovos orgânicos é aquela que é criada ao ar livre , tendo acesso a um terreno gramado, livre de movimentos, capaz de correr, bicar e dormir à vontade, pelo menos 90% de sua alimentação é orgânica, dos quais 40% provavelmente produzido no seu habitat.

Galinha criadas em cativeiros para bateria de produção, por outro lado, são impostas a mais de 16 horas de iluminação artificial por dia para mais postura, galinhas que nunca viram e talvez nunca verão a luz do dia natural. Para sobreviver: vacinas, anti-sépticos e antibióticos em abundância. Sua dieta é industrial e de má qualidade.

Entre a bateria de ovos de galinha industriais e os ovos biológicos (orgânicos), a composição de macronutrientes é quase similar (proteínas, lipídios) mas existem outras significativas diferenças. Dentre os exemplos de benefícios dos ovos orgânicos de galinhas saudáveis, estão os ácidos graxos de melhor qualidade (ômega 3 duplo, menos ômega 6), 60% mais vitamina A, 3 vezes mais vitamina E e 7 vezes mais beta-caroteno.

Certificação Ovo Orgânico: O que é? Como Conseguir? Quanto Custa?

Já existe uma padronização internacional que ao menos admoesta que haja identificação da produção disponibilizada no comércio. Talvez você já tenha notado isso nas embalagens ou mesmo nas cascas do ovo que estiver comprando. É claro que, em se tratando de Brasil infelizmente, nenhuma regra é absolutamente respeitada. Por isso, não espere encontrar nada disso nas promoções de rua 30 ovos por dez reais, por exemplo. Vale ressaltar, que o modus operandi de certificação pode variar de lugar para lugar.

Geralmente nas grandes redes de supermercado, por exemplo, notará que as caixas de ovos orgânicos possuem todas identificações similares, onde invariavelmente verá registrado:

– o logotipo produtor;
– o número do centro de embalagem;
– o país de origem;
– a recomendação de data;
– o tamanho (pequeno, médio, grande, extra).
– como opção, o logotipo e a data de postura também podem ser indicados.

Como muitas vezes mantemos nossos ovos na bandeja de ovos da geladeira, descartando a embalagem, encontra-se invariavelmente na casca, as mesmas informações da caixa, mas codificadas. O primeiro problema certificar modo de produção (0 = orgânico, 1 = não bio ovo de galinha, mas alta exterior, 2 = ovo não-orgânico alta galinha chão interior, 3 = ovo não-orgânico alta galinha gaiola enriquecido); as duas letras, quando houver, correspondem ao país de origem, depois um código que identifica a reprodução.

Quais são as Condições da Agricultura Biológica para Galinhas?

Os ovos orgânicos etiquetados vêm de galinhas mantidas em locais onde elas possuem pelo menos 1 m² para um número máximo de 6 galinhas para de preferência o mesmo espaçamento, ou pouca coisa menor, para quando elas estiverem nos galinheiros. Para você ter uma idéia da divergência na criação, enquanto locais de criação para produção orgânica possuem 3.000 galinhas livres, os locais de produção massiva acumulam inadequadamente cerca de 300.000 galinhas em um mesmo espaço.

Galinhas para produção orgânica têm acesso ao exterior, em áreas de forrageamento com cerca de 4 m² por galinha. São alimentadas com alimentos à base de vegetais, 95% dos quais são orgânicos, livres de transgênicos ou sintéticos. Com efeito, embora o percentual de lipídios e proteínas entre um ovo e outro em quase nada diferem, como já dito, as pesquisas tem atestado sem dúvidas a grande vantagem em ácidos graxos e oligoelementos nos ovos de agricultura biológica orgânica.

O preço dos ovos orgânicos permanece acessível, dependendo de onde você mora, mais caro onde prevalece a ganância sobre a ignorância do consumidor. Há privilegiados que moram em locais onde pode até encontrar agricultores que irão lhe fornecer ovos de excelente qualidade ao mesmo preço que os ovos “industrializados”. Para aqueles de vocês que compram produtos já preparados (pastelaria, confeitaria, etc) contendo ovos, a menos que você tenha um rótulo “orgânico” ou “rótulo vermelho” visível, pode ter certeza de que são ovos de bateria.

O Uso de Remédios em Galinhas

Criar galinhas saudáveis é importante para nós e reconhecemos que os consumidores querem entender melhor como seus alimentos são criados. As galinhas e seus ovos a proteína favorita de muitos países. Por décadas, a indústria de galináceos evoluiu seus produtos para atender às necessidades e preferências do consumidor em constante mudança. Proteger a saúde e o bem-estar de nossos animais por onde desejamos começar, de preferência.

O uso de antibióticos é uma das muitas ferramentas importantes no tratamento de doenças humanas e animais. Preservar sua eficácia, tanto em humanos quanto em animais, é uma responsabilidade que levamos a sério e trabalhamos continuamente com empresas de saúde animal, nossos fazendeiros e nossos veterinários para determinar quando um antibiótico é realmente necessário. Acreditamos que o fornecimento sustentável de alimentos dependerá de nossas opções de oferta e de uma abordagem equilibrada para o bem-estar animal.

A incrível variedade de produtos de galináceos hoje permite que as pessoas escolham produtos que levam em conta muitos fatores, incluindo a preferência pelo sabor, os valores pessoais, a acessibilidade e as galinhas criadas sem antibióticos. A partir de abril de 2019, mais de 50% da produção de frangos de corte dos EUA é gerada sem nenhum antibiótico. Infelizmente essa estimativa no Brasil é insuficiente de dados, mas uma pesquisa informal revelou que não atendemos nem 30% destes requisitos.

A principal prioridade dos agricultores e das empresas de galináceos em muitos países é a criação de galináceos saudáveis, porque as galinhas e frangos saudáveis estão diretamente relacionados a um suprimento seguro de alimentos. Existem padrões de tratamento veterinário responsáveis e aprovados que beneficiam o bem-estar animal e a saúde humana, reduzindo a necessidade de doses mais pesadas de antibióticos mais tarde no processo, em caso de doença generalizada.

Assim como um veterinário de animais de companhia usaria compostos vermífugos para prevenir doenças em um filhote (por exemplo, dirofilariose), produtores de galináceos e veterinários usam compostos para prevenir e tratar doenças nas aves que criam no campo. Esperar até que a doença realmente aconteça levaria a problemas de bem-estar animal e provavelmente reduziria a eficácia do tratamento com antibióticos.

Tratar animais que estão clinicamente doentes exigiria um uso ainda maior de antibióticos; e, em muitos casos, os antibióticos usados para tratamento podem ser considerados medicamente importantes para os seres humanos. Prevenir a doença é uma medicina veterinária prudente e a coisa certa a fazer. A prevenção da doença evita sofrimento desnecessário e impede o uso excessivo de antibióticos potencialmente importantes para a saúde no tratamento de aves doentes.

Veja também

Tartaruga De Aquário

Tartaruga De Aquário: Como Cuidar, O Que Dar Para Comer E Fotos

A gama de animais de estimação é muito grande pra escolher, e entre alguns dos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *