Home / Animais / Alimentação dos Ursos: O Que Eles Comem?

Alimentação dos Ursos: O Que Eles Comem?

Conforme esclarecemos no segundo artigo desta série alusiva aos ursos, desenvolvida por Mundo Ecologia, com um enfoque  sobre o modo e o ciclo de vida dos ursos. Os jovens ursos permanecem sob o cuidado direto da mãe, até perto de completar dois anos de vida, entretanto chega um dia na vida deste jovem, quando sua mãe o leva pra cima de uma árvore, como sempre fez, desde que ele era um bebezinho, quase pelado e vulnerável, para protegê-lo do perigo, para mais uma lição.

Vamos parar o tempo nesta hora e recapitular tudo que esta mãe fez por este filhote até este dia. Ela retardou o nascimento do filhote para que ele nascesse protegido durante  a hibernação, ela ficou todos estes meses entre a gestação e o desmame, sem se alimentar, sem urinar e sem defecar, evitando desperdiçar os nutrientes corpóreos necessários para a amamentação.

A mãe ursa teve de se arriscar muitas vezes para obter alimento para seu filhote e quando o jovem urso pode acompanhá-la, ela teve de encarar ursos machos tentando matá-los a fim de forçá-la a se tornar receptiva a novo acasalamento e por fim lhes ensinou todas as lições de caça. Dependendo da espécie alguns aprenderam a pescar, outros desenvolveram órgãos adaptados a capturar cupins, ainda outros a enfrentar a fúria das abelhas e usufruir do seu mel.

Pois neste dia, no alto de uma árvore, depois de tanto tempo, a mãe ursa precisa ensinar-lhe uma lição. “ – Você já tá bem grandinho, é hora de aprender a se virar sozinho”. Ele precisa saber que junto de sua mãe, logo vai faltar alimentos para os dois, então ela o abandona sem que este perceba, e a partir daí, o jovem urso vai vagar como um errante, comportamento comum a maioria dos ursos.

O hábito de se contentar em viver na natureza e andar por ai procurando comida, foi retratada na obra “Mogli – O Menino Lobo” (The Jungle Book – Walt Disney – 1967), onde O urso Balu, com um discurso otimista, tenta convencer o menino Mogli, criado por lobos, a desistir de voltar ao convívio humano, em virtude da fartura de alimentos, com uma musiquinha: “…Necessário, somente o necessário, o extraordinário é demais.”

Vamos pois, conhecer seus hábitos alimentares:

Alimentação dos Ursos: O que Eles Comem?

O Urso Beiçudo (Ursus thibetanus)

No primeiro artigo desta série, Mundo Ecologia lançou luz sobre a história dos ursos e sua origem e evolução. Naquela publicação esclareceu-se que após um início comum, partindo do mesmo ancestral de hábitos exclusivamente carnívoros, a continuidade das gerações, em virtude da intensa atividade de outros grandes animais carnívoros, com potencial para se tornarem seus predadores, gradativamente desenvolveram descendentes com patas mais articuladas, propiciando subir em árvores e rochas, para manipular objetos e se proteger de predadores, tornaram-se onívoros.

Durante a Era do Gelo, parte dessa população deslocou-se para a Ásia pelo Estreito de Bhering, cujas águas baixaram em virtude do congelamento de parte dos mares, tornando-se uma ponte natural. Em novas terras um grupo desta população chegou ao Sul da Índia, onde o Urso Beiçudo se estabeleceu, nas florestas tropicais da Índia e do Sri Lanka.

Seu nome é uma alusão ao formato do seu focinho longo e lábios móveis, uma notável evolução que lhe habilita a alimentar-se de cupins, semelhante a evolução dos tamanduás.Os tamanduás em seu processo evolutivo perderam os dentes, os ursos beiçudos portam dentes até porque como onívoros, podem também alimentar-se de vegetais, como nozes e bagas e se faltar alimento comerão carniça.

Urso Pardo (Ursus arctos)

Uma das características dos ursos pardos é a ausência de molares carniceiros em sua arcada dentária, o que alinha o urso pardo com animais hipocarnívoros, semelhante aos humanos, por exemplo. Esta expressão define uma dieta alimentar representada por carne animal em menos de 30%, majoritariamente composta de invertebrados, fungos e vegetais. Os molares carniceiros servem pra rasgar carne e triturar ossos.

Os ursos pardos adoram folhas de betulas, que na medicina popular servem para uretrite, reumatismo e psoríase. Outro ingrediente de sua dieta são as folhas de abeto, que também tem sua utilidade na medicina caseira, pois possui propriedades terapêuticas como estimulante, desintoxicante, analgésico, antioxidante, antisséptico, anti inflamatório, anti escorbútica, calmante, expectorante e sedativo. Quando tem chance completam sua dieta com mel silvestre, ou com pinheiro negro.

Urso Panda (Ailuropoda melanoleuca)

Estima-se que o urso panda passe mais da metade do dia se alimentando, tal sua insaciabilidade. 99 % desta alimentação é suprida pelos bambus. Considerando que o panda pese mais de 100 kg, concluímos que para uma dieta equilibrada ele precisaria consumir em torno de 12 kg. de bambu por/dia.

Observa-se que este consumo diário aproxima-se dos 40 kg. diários e mais da metade é defecada, porque a celulose não é assimilada pelo sistema digestivo do panda. Quando para um pouco de comer para beber água, mostra um comportamento oportunista , durante seu percurso come o que estiver disponível, frutos, folhas, raízes e pequenos animais, demonstrando sua capacidade de adaptação ao habitat e as condições físicas.

Urso Polar (Ursus maritimus)

O urso polar se alimenta de focas, morsas e peixes se estiverem disponíveis, senão comerão raízes, sementes, frutas, insetos e até pequenos mamíferos. Pratica a “caça de espera” permanecendo imóveis por horas, se necessário, para surpreender focas distraídas. Também, adotam um comportamento oportunista ingerindo lixo urbano ou até carcaça de baleia naufragada.

Alimentação dos Ursos: O que Eles Comem?

Curiosidades

Observou-se que os ursos pardos mastigavam as raízes de ligústica, cuspiam e depois esfregavam no pelo para combater parasitas, esta observação pode ter influenciado a popularização do chá levístico.

Algumas fontes teorizam que o urso preguiça se vale da mastigação de uma flor, pra derivar de seu efeito entorpecente.

Também o urso preguiça, adota a postura das preguiças, permanecendo de cabeça pra baixo nas árvores, utilizando suas longas unhas curvas para relaxar.

Para obter seu alimento os ursos demonstram que são animais inteligentes: Escalam árvores para apanhar frutos e constroem plataformas de galhos para serem usados como refeitórios, entre outras estratégias que vamos abordar em próximas edições.

No próximo artigo da série, vamos nos aprofundar no assunto reprodução dos ursos, tempo de gestação e detalhes quanto aos filhotes.

Não deixe de compartilhar conosco suas críticas, sugestões e dúvidas nos comentários.

by [email protected]

Veja também

Barata Australiana: Características, Nome Científico e Fotos

As baratas muitas vezes causam espanto, isso é fato. Pois andam pelos lugares mais inóspitos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *