Home / Animais / Alimentação do Yorkshire: O Que Eles Comem?

Alimentação do Yorkshire: O Que Eles Comem?

A alimentação de um cão Yorkshire (e as variedades que eles comem) deve ser a típica de um cão de pequeno porte, exigente quanto à sua dieta e delicado no seu sistema digestivo.

Logo, o recomendado são as rações do tipo Premium e Super Premium em 3 ou 4 porções diárias de 50 a 90 g por porção durante o seu primeiro ano de vida.

Esse esquema deverá ser modificado a partir dos 12 meses, pois a partir dessa fase eles são considerados adultos, e a dieta ideal deverá conter entre 30 e 50 gramas diárias em 2 ou 3 porções.

Mas o recomendado é que você, antes de optar por essa ou aquela ração, consulte um bom veterinário ou especialista, a fim de que ele lhe indique um tipo que seja de boa qualidade e que possa supri-los com todos os nutrientes mesmo em poucas porções.

Tome cuidado também com a troca da ração; faça testes e experiências; certifique-se de que ele aceitou bem a variedade; e, caso necessário, leve até alguns meses fazendo uma espécie de mistura de rações até trocá-la definitivamente.

Descubra quais são as características do seu Yorkshire – se come muito ou pouco, se prefere esse ou aquele horário – e vá adaptando-se à sua rotina.

Yorkshire se Alimentando

Garanta, também, que eles recebam água em abundância, que deverá estar sempre disponível. E evite exagerar na quantidade, a fim de que a comida não fique exposta ao assédio de parasitas, insetos e demais micro-organismos patológicos.

Aliás, sobre esse fornecimento de água, muitos especialistas recomendam a introdução de “bebedouros caninos” à rotinas de cães como os Yorkshires, pois estes evitam o contato prolongado dos seus pelos com à água, o que acaba tornando a região um foco de parasitas que podem destruir toda a pelagem e descaracterizar o animal.

Características da Alimentação dos Yorkshires e dos Tipos de Alimentos que eles Comem

O Yorkshires, como dissemos, não são o que podemos chamar de cães modestos quando o assunto é a sua alimentação. Não se espante se por acaso perceber que eles começam a rejeitar a ração que há anos lhes é oferecida. Isso é bastante comum.

Logo, experimente – especialmente quando ainda filhotes – oferecer-lhes vegetais cozidos em água e sal, frutas, legumes, verduras, carnes magras ou frango desfiado (desossado). Experimente, sem medo de errar, algumas porções de fígado de galinha e biscoitos vendidos especialmente para cães em lojas de pets.

Ovos cozidos serão um presente e tanto para eles! Repolho, espinafre, cenoura, beterraba, peixes, entre outras iguarias cozidas sem corantes ou condimentos devem ser introduzidas à dieta do animal desde pequenos, para que dessa forma acostumem-se para o resto da vida com uma alimentação saudável e totalmente natural.

Mas dê uma atenção  especial também para as vitaminas. Mesmo com uma alimentação saudável e rica em nutrientes, é possível que o seu Yorkshire apresente, com o tempo, alguma deficiência.

Por isso, juntamente com a ração que eles comem, experimente acrescentar suplementos vitamínicos (para cães) à base de vitamina A (para a imunidade) e B (para aumentar a sua energia e proteger o cérebro).

Introduza também às suas dietas vitamina C (para eliminar toxinas do sangue e prevenir doenças virais). Além de vitamina D, E, entre outras substâncias que deverão ser prescritas por um bom veterinário, a fim de evitar uma hiperdosagem ou efeitos colaterais típicos do excesso de vitaminas.

A Variedade da Alimentação e das Iguarias que os Yorkshires Comem

Como dissemos, os Yorkshires estão entre as raças de cães mais exigentes quando o assunto é a sua alimentação. Eles poderão adaptar-se bem à típica ração comercial, desde que esta seja rica em nutrientes, e que na sua composição fiquem bem evidentes aqueles componentes que mais empobrecem do que enriquecem a ração.

Saiba, também, que muitas rações comerciais não passam de fontes de pesticidas, restos de vegetais imprestáveis, corantes, conservantes, restos de animais, resíduos, entre outros produtos que geralmente são aproveitados nas rações caninas, a fim de aumentar-lhe o volume e diminuir os custos.

Apesar de práticas, as rações comerciais podem representar um perigo para a saúde do seu animal. E, portanto, a recomendação aqui é atenção ao rótulo, além de desenvolver o hábito de só comprar o produto em lojas reconhecidas pela qualidade dos seus serviços.

Comida Crua

Uma outra estratégia bastante popular em outros países, como forma de incrementar a alimentação dos Yorkshires, é fazer com que eles comam alimentos o mais próximos possíveis do que seria considerado natural para um canídeo.

Muitos adeptos dessa estratégia adotam uma dieta à base de carne crua, vegetais, ossos, legumes e peixes, sem adição de conservantes ou condimentos; apenas cozidos em água e sal.

Aqueles que possuem condições financeiras para tal poderá dar preferência a alimentos orgânicos, como a carne de cordeiro, frango, peru, salmão, além de legumes, vegetais, ovos, frutas, entre outras iguarias semelhantes.

A principal vantagem desses alimentos é a sua capacidade de fortalecer o sistema imunológico do animal, além de realizar uma verdadeira transformação em sua pelagem, olhos e demais órgãos do corpo, tal a carga de proteínas, sais minerais e vitaminas completamente livres de substâncias químicas que eles contêm.

Lembrando apenas que uma alimentação 100% natural costuma estar mais sujeita a estragar por ataque de micro-organismos, além de exigir maiores cuidados com relação ao armazenamento – fatores que podem contribuir, sobremaneira, para a proliferação de doenças nos animais.

Cuidado com a Comida Caseira

E, por fim, mas não menos importante, cabe chamar a atenção aqui para os riscos do fornecimento de comida caseira ao animal, principalmente as sobras de alimentos, que configuram-se como um dos principais causadores de doenças em cães de todas as raças.

É importante saber que os condimentos, conservantes e acidulantes – e até mesmo a forma de preparo desses alimentos – configuram-se como verdadeiros inimigos da saúde desses animais. E além de tornarem-se mais suscetíveis ao ataque de micro-organismos patológicos, eles certamente terão a sua aparência física totalmente comprometida.

Existe, porém, algumas técnicas que podem ser utilizadas para a introdução de uma alimentação caseira à dieta dos Yorkshires. E, para tal, é preciso que determinadas estratégias sejam observadas, a fim de que esse método possa ser introduzido sem medo e sem os riscos de comprometer a saúde geral do seu cão.

Caso queira, deixe a sua opinião sobre esse artigo e aguarde as nossas próximas publicações.

Veja também

Hábitat do Iaque

Hábitat do Iaque: Onde Eles Vivem?

Os iaques ou yaks (nome científico Bos grunniens) são bovídeos encontrados em áreas de levadíssima …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *