Home / Animais / A Lontra É Perigosa? Ela Ataca O Ser Humano?

A Lontra É Perigosa? Ela Ataca O Ser Humano?

As lontras são animais não muito vistos pelas pessoas, mas que estão espalhadas em praticamente todos os continentes. Elas são animais bastante peculiares, com hábitos estranhos e uma aparência bem fofa. Mas será que elas realmente são tão adoráveis assim? No post de hoje iremos falar sobre as lontras, sua classificação científica, características gerais e responderemos se elas são ou não perigosas. E se elas atacam humanos. Continue lendo para aprender mais sobre esse fascinante animal!

Classificação Científica Da Lontra

A classificação científica é uma forma muito importante que os estudiosos encontraram de categorizar animais e plantas para que facilitasse seus estudos, assim como entender melhor como cada ser vivo se relaciona em nosso planeta. Essas categorias vão desde as mais abrangentes, até as mais específicas. Veja a seguir a classificação científica da lontra:

  • Reino: Animalia (animal);
  • Filo: Chordata (cordados);
  • Classe: Mammalia (mamíferos);
  • Infraclasse: Placentalia;
  • Ordem: Carnivora;
  • Família: Mustelidae;
  • Subfamília: Lutrinae;
  • Gêneros: Lontra (4 espécies), Lutra (3 espécies), Aonyx (2 espécies), Amblonyx (1 espécie), Pteronura (1 espécie, endêmica no Brasil), Lutrogale (1 espécie), Enhydra (1 espécie).

Características Gerais Da Lontra

Existe no total 13 espécies de lontras espalhadas por diversas partes do mundo, incluindo no Brasil. Todas elas são nadadoras, e moram nos litorais, rios ou até lagos. Desde que haja água, elas estarão por perto. Para conseguir se movimentar tanto em água, quanto em terra, seus dedos são unidos por uma membrana interdigital. As lontras marinhas são as únicas que vivem somente na água, as outras podem facilmente passar tempos no ambiente terrestre. São vistas nos continentes da Europa, Ásia, África e América (desde o norte até o sul). Muitos podem pensar que seu habitat natural seja o litoral, mas na realidade são os rios. No Brasil, são vistas em especial no Cerrado, Pantanal e Mata Atlântica.

Uma lontra adulta mede entre 55 e 120 centímetros de comprimento, incluindo sua cauda. Seu peso fica em torno de 30 quilogramas. Sua alimentação é carnívora, e de especialmente peixes, crustáceos, répteis, moluscos e de vez em quando algumas aves e mamíferos menores que elas.

Elas possuem hábitos noturnos, que significa que dormem durante o dia, normalmente na margem dos rios, e acordam a noite para ir em busca de alimentos. Em alguns casos, quando há presença humana constante por perto, elas podem acabar criando hábitos mais semelhantes aos nossos. Somente as fêmeas vivem em grupos, junto com seus filhotes. Para não se perderem um do outro enquanto dormem, as lontras podem dar as mãos ou segurarem em algas, algo bem fofo de se ver. Os machos vivem sozinhos, e se juntam com as fêmeas durante apenas a época de acasalamento. A reprodução ocorre em ambiente terrestre para a maioria das subespécies, com exceção da lontra marinha.

A gestação da lontra dura em torno de 2 meses, e pode nascer de 1 a 5 filhotes. Sua pelagem tem duas camadas, uma externa que também é impermeável, e outra interna, que serve para o isolamento térmico. Seu pelo é considerado o pelo mais denso de todos os animais do mundo! Dessa forma, seu corpo é ótimo para nadar em velocidades altas, alcançando até 12 km/h. Consegue ficar submersa por até 6 minutos consecutivos. É capaz de produzir sons de assobia, chios e guinchar. Para ajudar esses movimentos, sua cabeça é pequena. A maioria das lontras possuem garras, porém existe três espécies que não, e por isso, seus pés são diferentes das outras espécies.

Sua carne não é muito comercializada, porém sua pele é. Por isso, juntamente com a destruição de seu habitat natural, ela entrou para a lista da IUCN como vulnerável de extinção. A poluição das águas é algo muito comum para a sua destruição, porque a água limpa é necessária para elas. Em alguns lugares está acontecendo também a domesticação da lontra. É preciso de permissão para isso, porém já está ocorrendo o tráfico ilegal desses animais selvagens.

A Lontra É Perigosa? Ela Ataca O Ser Humano?

De longe, esses animais parecem ser adoráveis. Mas na realidade, as aparências realmente enganam. Elas são animais extremamente perigosos, e manter a distância é muito importante. Algumas espécies são mais ameaçadoras que outras, como é o caso da Enhydra lutris, também chamada de lontra marinha. Elas são perigosas tanto para sua própria espécie quanto para nós seres humanos.

Um exemplo é que os machos podem raptar os filhotes e só os libertam depois que as mães dão toda a comida que possuem. Esses mesmos machos também tem outro hábito horripilante, que é estuprar bebês focas, matando as vítimas afogadas e continuando o abuso mesmo depois que o corpo já está em processo de decomposição. A espécie de lontra gigante costuma arranjar briga com qualquer animal, como uma forma de divertimento. Inclusive, podem começar a dar patadas em crocodilos e até seres humanos.

Nas cobras, elas agarram as ferozes anacondas, e começam a morde-la e arranha-las. Caso consigam mata-la, pode servir de alimento, caso não, é só um momento de diversão. Com os seres humanos costumam pular, arranhar e morder onde for possível. Mas raramente atacam sem se sentir completamente ameaçadas. De forma geral, as lontras podem ser animais bem cruéis e perigosas, evitar o contato e aterroriza-las é ideal.

Lontra Atacando e Devorando Jacaré
Lontra Atacando e Devorando Jacaré

Esperamos que o post tenha te ajudado a entender e aprender um pouco mais sobre as lontras, suas características e ter respondido se ela é realmente perigosa para nós seres humanos. Não esqueça de deixar seu comentário nos contando o que achou e também deixar suas dúvidas. Ficaremos felizes em ajuda-los. Você pode ler mais sobre lontras e outros assuntos de biologia aqui no site!

Veja também

Diferenças Entre Raças de Cães Maltês, Poodle, Shih-Tzu, Yorkshire e Bichon Frise

Porque as necessidades de todos são tão diferentes, vamos nos concentrar na comparação entre algumas …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *