Home / Plantas / Tipos de Pimentas Biquinhos com Fotos

Tipos de Pimentas Biquinhos com Fotos

Antes de falarmos especificamente sobre a pimenta biquinho e sua possíveis variedades, vamos conhecer um pouco a pimenta que deu origem a muitas dessas variedades consumidas no Brasil e em outras partes americanas principalmente.

dizemos isso porque, quando se para pra analisar qual o nome científico de muitas das pimentas que conhecemos no Brasil, como a pimenta biquinho ou a pimenta de bode por exemplo, notaremos que ambas são variações da original capsicum chinenses…

Conhecendo a Capsicum Chinenses

Capsicum chinense é uma espécie de pimenta proveniente das Américas. Sua variações são bem populares por conter sabores particularmente incomparáveis e muitos têm calor impressionante. As pimentas consideradas mais pungentes mundialmente surgiram dessa espécie, com mais de 1,5 milhão de unidades na tabela Scoville.

Tabela de Scoville
Tabela de Scoville

Dentro de Capsicum chinense, a aparência e características das plantas podem variar muito. Variedades como o conhecido habanero crescem para formar pequenos arbustos perenes compactos com cerca de meio metro de altura. As flores, como a maioria das espécies de capsicum, são pequenas e brancas com cinco pétalas.

A Provável Origem Dessa Pimenta

Sementes de capsicum chinense foram encontradas em cavernas na América Central que indicam que os nativos vêm consumindo pimenta desde 7.000 AC. No leste do México, frutos e sementes de pimenta seca foram recuperados de enterros de 9.000 anos em Tamaulipas e Tehuacán, indicando ainda mais seu uso desde 7.000 AC. A domesticação pode ter ocorrido de 10.000 a 12.000 anos atrás no centro-leste do México.

As pimentas capsicum chinense foram cultivadas por milhares de anos em suas regiões nativas, e só tornaram-se disponíveis nas regiões da Ásia e da África centenas de anos depois. A seleção nos novos ambientes, porém, levou ao surgimento de novas variedades que são criadas e cultivadas na Ásia e na África. Capsicum chinense também são populares entre muitos jardineiros por suas cores brilhantes (valor ornamental) e por seus frutos.

Capsicum Chinense no Brasil

A bacia amazônica brasileira e a região sul do país são áreas importantes para explorar as espécies de capsicum. O pimentão é uma importante cultura de temperos e hortaliças no Brasil e vários tipos e formas de frutas dessa cultura são cultivadas especialmente por pequenos agricultores.

A área de produção do gênero capsicum é de 12.000 ha, sendo 5.000 com pimenta malagueta. Capsicum annuum é a espécie mais difundida deste gênero, mas, no Brasil, capsicum baccatum e capsicum chinense são as espécies mais predominantes para as pimentas comerciais, uma vez que essas espécies possuem sabores únicos para o consumo in natura.

A espécie capsicum chinense teve sua origem presumivelmente na bacia amazônica, e daí passou a ser comercializada e cultivada por todas as regiões do país, em especial sul e norte, bem como parte do sudeste, graças à seu potencial adaptável em diversos tipos de solos e condições climáticas. É notável que a riqueza e diversidade de capsicum chinense tem influência significativa nessas propícias áreas geoclimáticas encontradas no Brasil.

Na Amazônia, um importante centro de diversidade do capsicum chinense na última década sofreu uma significativa degradação do gênero devido à pressão antrópica, que tem sido intensa. Os povos indígenas de Macuxi, Wapichana, os grupos étnicos de Yekuana usam o chili em um prato típico de comida local chamado damorida ou caldo de pimenta, e como punição infantil e planta medicinal pelos grupos étnicos Yanomami e Wapichana.

Capsicum Chinenses no Pè
Capsicum Chinenses no Pè

Nas últimas décadas, as variedades crioulas do Brasil foram substituídas por variedades comerciais e isso foi responsável pela diminuição da variabilidade fenotípica atual. As características de qualidade de frutos para a maioria das variedades cultivadas dessas espécies produzidas no Brasil estão sendo estudadas e os resultados desses estudos mostraram que variedades específicas de especiarias e vegetais podem ser desenvolvidas a partir da capsicum chinense incluindo várias características de qualidade de frutos, como sólidos solúveis totais, vitamina C, teor de capsaicina, cor, matéria seca e espessura do pericarpo.

Variedades Capscicum Chinense no Brasil

A capsicum chinense no Brasil ganhou uma boa gama de variedades que caíram no agrado da culinária por diversos aspectos: sabor, cheiro, pungência, etc. Da tradicional pimenta malagueta às muitas variedades conhecidas hoje, houve um importante e significativo salto e a capsicum chinense certamente desempenhou um importante papel na possibilidade de realizar esse avanço.

Dentre as variedades hoje existentes da capsicum chinense no Brasil atualmente podemos destacar: a pimenta de cheiro ou adjuma, também conhecida como pimenta de bode ou adjoema, a pimenta cumari do Pará, a pimenta murupi, a pimenta habanero, a pimenta biquinho (tema de nosso artigo) e possivelmente outras ainda a serem apresentadas. Isso porque a revolução das diversidades ainda não parou.

Variedades Capscicum Chinense
Variedades Capscicum Chinense

São diversos os órgãos e indústrias que mantém o empenho e renovar e revolucionar o mercado das pimentas, sempre em busca de aprimorar, reinventar ou modificar componentes e nutrientes nas pimentas, a fim de conquistar o “cobiçado” produto perfeito. E também nisso está incluído as muitas pesquisas e desenvolvimentos ainda feito envolvendo a pimenta de nosso artigo: a pimenta biquinho.

Tipos de Pimentas Biquinhos com Fotos

A pimenta biquinho é uma variedade capsicum chinense que apareceu no mercado brasileiro há cerca de 15 anos, talvez um pouco mais. É uma variedade tipicamente mineira com grau zero na escala de ardência. Inicialmente, foi pensada como uma planta para uso medicinal, depois ganhou interesse na área de ornamentação e, por fim, caiu nas graças da culinária brasileira. Hoje ganhou total projeção e popularidade a nível nacional e já prestes à exportação.

O nome já deixa claro qual a sua aparência. É reconhecida por apresentar uma terminação pontuda na base da frutinha, semelhante a um biquinho mesmo. Muito apreciada in natura, em aperitivos ou em preparo de molhos e etc. Seu uso medicinal envolve “rubefaciamento” ativo, ou seja, utilização em compressas para aliviar torcicolos, luxações, estímulo circulatório, etc.

A variedade principal e mais conhecida da pimenta biquinho é a vermelha. No entanto, já foi lançado a pimenta biquinho amarela e possivelmente, segundo pesquisa EMBRAPA, pode ser lançada uma variedade salmão da pimenta biquinho mas não há ainda dados conclusivos que corroborem essa informação. Continuemos se deliciando com a variedade vermelha enquanto isso, que já compensa pelo sabor e pelos benefícios nutricionais.

Veja também

Qual a Melhor Maneira de Consumir o Gengibre?

O gengibre é totalmente saboroso, mas também possui inúmeros benefícios à saúde – não é …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *