Home / Plantas / Qual a Diferença Entre Estaquia e Alporquia?

Qual a Diferença Entre Estaquia e Alporquia?

A reprodução das plantas acontece de duas maneiras: sexuada e assexuada. Dentro do âmbito reprodutivo e suas variantes podemos encontrar qual a diferença entre estaquia e alporquia.

Na reprodução sexuada, células especiais, que são chamadas gametas, são formadas. O gameta feminino junta-se ao gameta masculino por ordem da fecundação, originando o zigoto. Este se desenvolve de forma que se forme uma planta adulta, dando continuidade com o ciclo da propagação.

Já na reprodução vegetativa ou assexuada, as partes de plantas se originam de forma direta de outra planta. Este tipo de propagação pode se dividir em Induzida e Espontânea.

Quer entender mais sobre qual a diferença entre as propagações e qual a diferença entre estaquia e alporquia? Continue lendo até o final e descubra coisas bem interessantes.

Entenda Qual a Diferença Entre Estaquia E Alporquia

A Estaquia

Estaquia
Estaquia

A propagação feita através de estacas garante que plantas novas sejam idênticas geneticamente às plantas-mães, nos mais diversos aspectos. Contudo, com plantas híbridas do jardim, a semente coletada e plantada pode não ter essa mesma expectativa. Assim, vai se mostrar com uma aparência diferente.

Não é difícil entender qual a diferença entre estaquia e alporquia se forem observados seus aspectos individuais. As estacas têm a oportunidade de serem preparadas com plantas herbáceas de caules carnudos.

Entretanto, também é válido serem feitas com plantas de caules lenhosos, como arbustos e rosas. No entanto, a técnica é bem mais fácil e tem menos falhas quando se usa as plantas de caules carnudos.

Tanto a planta de jardim que fica ao ar livre quanto a planta que permanece no interior de residências pode ser propagadas desta forma. Mas é certo que determinadas espécies são mais maleáveis do que outras para serem reproduzidas através de estacas. Assim sendo, mesmo sabendo exatamente qual a diferença entre estaquia e alporquia, existe a possibilidade de falha.

Quando Utilizar a Estaquia

As mudas do caule podem ser tiradas da planta-mãe, bem como enraizadas a qualquer momento durante o período do crescimento ativo. Essa é uma ótima maneira para adicionar plantas ao jardim. Nos climas frios, pose ser utilizada também no intuito de manter as plantas tenras vivas por todo o inverno. Assim, conseguem ser replantadas na primavera.

Por exemplo, é possível usar a estaquia nas mudas no outono, enraizá-las nos ambientes fechados, posteriormente transferi-las para alguns vasos. Já na primavera, os vasos terão as plantas vigorosas, podendo retornar para os jardins.

O crescimento novo e suave fornece um material melhor para as estacas que se enraizarão facilmente. Para isso, deve-se evitar o crescimento antigo e lenhoso, uma vez que não se enraíza tão facilmente.

A Alporquia

Alporquia
Alporquia

Para que você entenda bem qual a diferença entre estaquia e alporquia, vamos falar da segunda forma de propagação. A alporquia é um tipo de técnica para multiplicação vegetativa das plantas. Ela é comumente utilizada quando a estaquia acaba não funcionando facilmente.

A propagação consiste no enraizamento do ramo quando ainda se mostra preso à planta. Dessa forma, se retira a muda logo em seguida. Na verdade, é um tipo de variação da técnica de mergulhia.

Para a utilização do método tem-se que tirar uma espécie de anel da casca do galho. Posteriormente, age-se de maneira que a concentração de seivas elaboradas vão se formando. Assim, com a ajuda dos hormônios vegetais dentro da área cortada, tem-se novas raízes surgindo no local.

A sua vantagem se relacionada com as outras formas de reprodução, principalmente a estaquia, pode ser bem notável. Na alporquia, a estaca recebe água continuamente, bem como nutrientes. Assim, não utiliza apenas as reservas. Aí está qual a diferença entre estaquia e alporquia mais notável: o segundo método é um pouco mais eficiente.

Mas, como sempre, existem limitações. É difícil realizar, pois exige mais técnica e mais conhecimento de quem está fazendo. Comercialmente também tem desvantagens, pois é mais cara e tem baixo rendimento.

Outras Técnicas Para Propagação Das Plantas

Divisão das Touceiras

Do caule surgem brotações laterais, assim, as mudas serão idênticas à “mãe”. Tais mudas precisam ser cortadas imediatamente com facas afiadas. Cada um dos pedaços irá constituir outras novas brotações ou plantas. Exemplo das plantas que são propagadas dessa maneira:

  • Cebolinhas;
  • Grama;
  • Clorofitos;
  • Bromélia;
  • Cimbidium;
  • Helicônia;
  • Etc.

Enxertia

Enxertia
Enxertia

Este é o processo onde se une intimamente duas plantas de forma a se criar interdependência. Assim, uma não poderá sobreviver sem ter a outra. Uma fica na parte de baixo, sendo denominada porta-enxerto ou cavalo. Como função, fornece sais minerais e água:

  • Modificando seu porte;
  • Conferindo tolerância, resistência ou imunidade em desfavor a vários fatores contrários.

A outra permanece na parte de cima, e se denomina enxerto ou cavaleiro. A função é a produção em massa.

Mergulhia

Mergulhia
Mergulhia

Como citado quando estávamos explicando qual a diferença entre estaquia e alporquia, esta última é um tipo de mergulhia. Este se dá com o mergulho do ramo dentro do solo, sem que para isso tenha que separá-lo  de sua planta-mãe.

A finalidade é a de regenerar o sistema radicular novo para que depois ele seja separado. A mergulhia pode ser feita nos vasos, nos solos ou nos canteiros, mas isso quando as ramificações das espécies passam a ser flexíveis e com manejo fácil.

Essa técnica enterra partes da planta, por exemplo, os ramos, objetivando que ocorra um enraizamento da região coberta. Usa-se esse processo quando as plantas dificilmente se propagam através de várias outras metodologias.

O enraizamento se dá devido aos acúmulos de auxinas, que são hormônios endógenos. Isso ocorre por conta da ausência de iluminação nas regiões cobertas e enterradas. Assim ocorre a promoção da formação de várias raízes adventícias e do aproveitamento de nutrientes e água da planta que é matriz.

É bem relevante que as regiões da mergulhia fiquem isentas de patógenos. Já que o solo para enraizamento é utilizado, existe sempre os riscos de contaminação por pragas e doenças.

É importante que a planta que vai ser enraizada cresça de forma ereta. A mergulhia se mostra como o processo mais utilizado para obter porta-enxertos de:

  • Pereiras;
  • Macieiras;
  • Marmeleiros;
  • Trepadeiras-jade;
  • Entre outros.

E aí? Deu para entender qual a diferença entre estaquia e alporquia? Sabendo quais são as muitas técnicas para propagação e seus prós e contras, pode-se escolher a melhor segundo suas necessidades.

Veja também

Papel de Fibra de Algodão: Vantagens e Desvantagens

O papel é famoso pela sua origem através da madeira, ou melhor, das fibras de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *