Home / Plantas / Peyote Wachuma e São Pedro: Cultivo e Características

Peyote Wachuma e São Pedro: Cultivo e Características

O Echinopsis pachanoi é um cacto comumente conhecido como Wachuma e São Pedro.

A parte wachuma do seu nome tem origem da língua Quíchua, que é uma língua usada ainda até hoje por diversos grupos étnicos de indígenas sul-americanos.

Esse tipo de cacto pode ser encontrado na Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador e Peru e hoje em dia é cultivado em várias partes do mundo.

A palavra Wachuma significa “ébrio e consciente”, e São Pedro vem do catolicismo, já que o cacto recebeu o nome de São Pedro em alusão a São Pedro ser o “porteiro do céu” devido aos “efeitos mágicos de transcendência” que a planta oferece.

O peyote wachuma também é usado de maneira medicinal e veterinária, onde o peyote vem sendo usado de maneira medicinal e religiosa nas montanhas dos andes por mais de 3000 anos pelos nativos da região.

Alguns grupos indígenas usavam o peyote em seus rituais religiosos bebendo de uma bebida que era extraída do cacto, mas essa pratica se perdeu, e hoje em dia o uso em práticas místicas ou curativas se misturou a outras culturas, sendo ligado ao catolicismo, espiritismo e feitiçaria europeia.

O peyote wachuma (Echinopsis pachanoi) não é proibido no Brasil, mas sua substância é.

Echinopsis Pachanoi São Pedo

A mescalina está na lista da Anvisa de itens psicotrópicos e o cacto Peiote (Lophophora williamsii) está na lista de plantas proibidas junto com a cannabis e a planta de coca, porém não é especificado as demais espécies de cactos portadores de mescalina, o que deixa a situação legal dessa planta um tanto incerta.

É algo importante ressaltar o pouco caso das autoridades legais quanto ao Peyote e plantas similares já que se pode achá-la facilmente em sites de compra nacionais.

Aprenda Mais Sobre o Cultivo de Peyote Wachuma e São Pedro

O Peyote Wachuma é fácil de cultivar, e ele consegue se desenvolver em temperaturas mais baixas que os demais cactos, devido sua origem nos Andes, onde a altitude e o índice de precipitação são elevados, requerendo solo fértil e com boa drenagem.

Eles são facilmente infectados por fungos se forem regados em excesso, mas não são tão sensíveis como as demais espécies de cactos, principalmente em climas quentes, pois eles podem sofrer se superexpostos à luz solar, apresentando assim uma cor amarelada.

No inverno, eles sofrem estiolamento ou ficam finos devido à falta de luz solar, e isso pode ser um problema se a área afetada não for forte o suficiente para aguentar o crescimento do cacto, onde o mesmo poderá quebrar com ventos fortes.

É possível plantar o cacto Peyote Wachuma e São Pedro através de mudas, e um caule longo de cacto também pode ser deitado no chão e então ele se enraizará por completo servindo de base para novas colunas de cactos que irão crescer dele.

Ele também pode ser plantado através de sementes. Nesse ponto é interessantes entender que os cactos demoram bastante tempo para crescer, pois a semente germina rápido, mas o crescimento no começo e muito lento, onde normalmente eles quase não têm raiz e podem acabar tombando precocemente.

Para cultiva-lo a partir de sementes, existem diversos métodos, e mais abaixo será mostrado um desses modos.

Você irá precisar de:

  • Perlita
  • Musgo esfagno
  • Vaso de planta plástico (pequeno)
  • Semente de Peiote São Pedro
  • Areia
  • Um balde ou bacia grande
  • Uma sacola ou plástico filme

Agora:

  • Misture uma parte de perlita e uma parte de musgo.
  • Preencha o Vaso, até haver cerca de 1,5 cm livre; Potes pequenos de 6 cm servem se for plantar poucos cactos, mas se você tem muitas sementes pode usar um bandeja de plantação, pois os potes tem que possuir bons buracos de drenagem e ser mais largo que profundo, já que as raízes do cacto wachuma se espalham mais lateralmente do que se aprofundam na terra.
  • Espalhe as sementes na superfície, não enterre elas.
  • Cubra as sementes com uma camada fina de areia. Não cubra demais as sementes.
  • Coloque o vaso no balde ou pote grande e encha o balde de água até chegar na metade do vaso de flor, assim a terra vai absorver a água sem atrapalhar as sementes.
  • Remova o vaso quando ele tiver absorvido o suficiente para que a superfície pareça úmida.
  • Retire o pote da água e estique uma sacola ou plástico filme sobre a boca do vaso, fazendo uma mini estufa; nesse estágio não é necessário regar, só esperar.
  • Lembrando: o processo de cultivo de um peiote através da semente é um processo longo.

Características do Peyote Wachuma e São Pedro

O Peyote Wachuma e São Pedro é nativo do Equador e Peru, e o mesmo tende a crescer em pilares que possuem de 4 a 9 gomos, onde o mais padrão de ser encontrado é de 6 gomos.

O crescimento desse cacto é relativamente rápido quando comparado com outros cactos.

Ele possui raízes fortes, e não tem limite de crescimento, pois ele cresce até não aguentar o próprio peso e tombar em alguma direção.

O cacto caído irá enraizar de novo e produzir novos ramos, isso torna esse cacto útil para o cultivo de outros cactos mais difíceis de serem produzidos.

O maior peyote já documentado possuía 12 metros de altura.

Geralmente eles possuem de 6 a 15 cm de diâmetro, e o cacto é inteiramente verde escuro, onde suas aréolas (estruturas onde nascem os espinhos) são esbranquiçadas e podem produzir até sete espinhos, e esses espinhos podem ter até 2 cm, sendo amarelos ou marrons.

As aréolas são espaçadas de maneira igual ao longo dos gomos que formam o cacto com cerca de 2 cm de espaço entre eles.

Características do Peyote Wachuma

Flores brancas crescem em hastes no topo do cacto, e as flores, além de serem brancas, são grandes, possuindo por volta de 19 a 24 cm de largura com diâmetro de 20 cm.

As flores só abrem à noite, e depois da fertilização das flores, são produzidos frutos oblongos de coloração verde escuro, onde cada fruto possui cerca de 3 cm de largura por 5 a 6 cm de comprimento.

Conheça Mais Sobre osEfeitos Alucinógenos do Peyote Wachuma e São Pedro

Os efeitos são causados principalmente pelos alcaloides em sua composição química, sendo o principal deles a mescalina.

O peyote wachuma e São Pedro demora entre 15 e 40 minutos para surtir efeito, mas leva cerca de 3 horas para que a mescalina chegue no topo de sua efetividade e pode levar mais 3 horas para passar o efeito.

No entanto, a pessoa que ingeriu a substância pode sentir dificuldade para dormir mesmo após os efeitos terem passado.

A pessoa sob o efeito da mescalina passa por um intenso estimulo cerebral, caracterizado como um estado de transe e êxtase seguido por confusão e letargia. Há relatos também de que há um formigamento pelo corpo, podendo haver náusea, vomito e transpiração.

A mescalina é alucinógena, e as alucinações são do tipo caleidoscópio, isto é, com imagens coloridas, flashes de luz na área periférica da visão, contornos brancos se movendo em volta das pessoas e objetos.

Não obstante, o cacto possui efeitos de sinestesia (confusão entre os estímulos dos 5 sentidos), distorção da percepção temporal e espacial, fazendo que objetos ordinários pareçam mais interessantes, belos ou místicos.

Junto de tudo isso, há um sentimento de euforia, empatia e autorrealização.

No entanto, as pessoas que não prestam atenção aos modos e quantidades corretas de ingestão ou que possuem histórico de doenças mentais podem ter visões não tão agradáveis e sintomas de disforia.

Veja também

Como Fazer Máscara de Abacate Para o Rosto? Para Que Serve?

Enquanto muitas pessoas sabem sobre os benefícios de saúde do abacate, uma máscara facial de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *