Home / Plantas / Flor Papoila Islandesa: Curiosidades e Fatos Interessantes

Flor Papoila Islandesa: Curiosidades e Fatos Interessantes

A papoula islandesa (Papaver nudicaule) possui uma grande variação em sua espécie e costuma crescer entre 30 e 40 cm. Ela gera brotos em grande quantidade e suas flores, que surgem com frequência no verão, possuem uma tonalidade pastel.

Além de ser muita boa como flor de corte, essa planta é uma boa opção para quem pretende montar um canteiro. Ela vem da ordem Ranunculales, que possui mais de 40 gêneros e mais de 800 espécies. Essa planta é ótima para quem pretende montar um jardim ornamental.

Descrição Física

O formato dessa planta lembra o de um prato. Suas flores apresentam bissexualidade, pois têm um pistilo na parte de cima (metade fêmea) e vários estames em sua estrutura (parte masculina). Normalmente, seus botões florais são bem grandes.

A fruta gerada por essa planta possui formato esférico, mas, em alguns casos, pode ser linear. As papoulas têm o vento como aliado para espalhar as suas sementes. Para que a seiva dessa planta seja recolhida, é preciso cortar as suas folhas de forma profunda.

Esse vegetal gosta de temperaturas elevadas. Ele é popular no hemisfério norte, mas é praticamente anônimo nos trópicos (linhas imaginárias que cruzam a região da órbita do planeta). Como já foi dito anteriormente, essa planta produz uma seiva, que se chama látex. Esse líquido pode ter consistência leitosa ou áquea. Devido ao líquido que produz, a papoula islandesa pode ser chamada de “lactífera”.

Os principais polinizadores dessas plantas são os insetos, mas o vento também pode fazer esse trabalho. A papoula possui um cálice e uma corola. Seu porte varia entre o médio e o grande e as flores dessa planta não exalam nenhum tipo de odor.

Linhagem Familiar

A papoula da Islândia pertence à família Papaveraceae. Essa família possui vegetais que normalmente são herbáceos. A periodicidade de suas ervas pode ser anual, bianual ou então elas podem surgir ao longo de vários meses durante o ano, o que representa perenidade. É muito raro essa família botânica gerar árvores ou arbustos.

Muito popular no hemisfério norte, especialmente em locais de clima temperado, também pode ser vista no sul africano e no leste australiano. Em terras brasileiras, existe grande escassez em relação às plantas Papaveraceae. Normalmente, os vegetais dessa família geram grande quantidade de látex. O líquido que sai dessas árvores pode apresentar várias cores, podendo ser avermelhado, laranja, cor de creme e branco, que é o tom mais conhecido popularmente.

Os líquidos gerados por essas plantas apresentam mais de 20 tipos de alcaloide (substância encontrada em plantas que contém nitrogênio, oxigênio, hidrogênio e carbono). As plantas Papaveraceae são muito venenosas. Como suas folhas possuem cores vivas, elas atraem polinizadores como vespas, abelhas e até mesmo as moscas. Assim como a papoula da Islândia, as outras plantas dessa família também são auxiliadas pelo vento na propagação de suas sementes.

Características da Família

Essa família apresenta uma pequena variação nas folhas de sua família, pois elas podem ser partidas, lobadas ou simples. Em casos mais raros, elas também podem ter formato de espiral ou de verticilo (ponto de um caule onde um conjunto de peças foliáceas é inserido). Além disso, elas também podem ser espinhosas. Não possuem estípulas e podem apresentar pecíolos (caule que fica entre a bainha e o limbo das plantas).

As flores Papaveraceae são bissexuais e sua simetria pode ser bilateral (que a divide em duas partes iguais) ou radial (quando alguns eixos passam através da folha e as partes se repetem em voltas desses eixos). As pétalas e os estames ficam inseridos no ovário, geralmente em sua base. Os estames, que apresentam grande quantidade, podem tanto ser independentes quanto apresentar ligação uns com os outros. Normalmente, eles ficam em volta da parte sexual feminina da flor.

As flores dessa família botânica têm várias sépalas. Duas ou três delas se assemelham muito com brácteas e estão em volta da flor. O resto das pétalas, que varia entre quatro e seis, normalmente está livre ou imbricado (peça da flor que está coberta pela peça anterior e cobre a peça seguinte).

As pétalas das flores Papaveraceae possuem algumas rugas. Seus frutos têm aparência próxima a de uma cápsula seca e suas sementes são pequenas, podendo ou não ter um arilo (cobertura carnuda que fica em volta de algumas sementes como as do maracujá).

Espécie Irmã

Uma parenta da papoula da Islândia que se destaca bastante pela sua utilidade é a papoila-dormideira (Papaver somniferum), também chamada de papoula do ópio. Apesar de não ser tão usada para isso, ela também é ótima para cultivo ornamental, especialmente em jardins. As sementes do ópio vêm dessa planta. Ela é muito popular na parte oriental do Mediterrâneo, mas está se espalhando por toda a Eurásia, o que aumentou ainda mais a sua popularidade.

Papaver Somniferum
Papaver Somniferum

O trabalho agrícola produz essa planta em grandes quantidades, pois ela é necessária para três tarefas. A primeira delas é gerar sementes para consumo humano. A segunda tarefa está ligada a produção de ópio para abastecer a indústria de remédios. Por fim, o terceiro trabalho é gerar substâncias que são usadas como base para fabricação de remédios como a oxicodona (remédio analgésico que tem o efeito duas vezes maior que o da morfina) e a Di-hidrocodeína (analgésico que também combate à tosse).

Cada uma das três tarefas citadas tem um ramo específico para sua execução. Os cientistas e os biotecnológicos estão pesquisando cada vez mais sobre as capacidades que essa planta tem para a criação de remédio. Pesquisas sobre essa papoila estão sendo feitas de forma contínua.

Apesar de ser um nome popular, chamar essa planta de papoila do ópio deixou de fazer sentido, já que existem muitas variações dessa planta que não conseguem gerar essa substância. Uma curiosidade sobre a Papaver somniferum é que uma de suas subespécies, chamada de Sujata não é capaz de produzir látex.

Medicina Internacional

Países como a Austrália, Turquia e Índia são os líderes na produção dessa planta visando o comércio de remédios como a codeína e a morfina. 80% da matéria-prima narcótica dos Estados Unidos é fornecida para a nação indiana e para a nação turca.

No final de 2007, a empresa de remédios Macfarlan Smith recebeu autorização do governo inglês para realizar o cultivo de papoulas na terra da Rainha. O objetivo da empresa era a fabricação de remédios. Isso aconteceu porque a Índia resolveu elevar o preço da exportação de seu látex, que é um ingrediente essencial na fabricação do ópio.

Veja também

Ficha Técnica da Sálvia Ananás: Raiz, Folhas e Caule

O sálvia ananas, também conhecido como Sálvia Elegans (nome científico), é um remédio medicinal usado …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *