Home / Plantas / Espécies de Orquídeas Para Apartamento

Espécies de Orquídeas Para Apartamento

Sem dúvida, as espécies dessa imensa família Orchidaceae estão entre as mais exóticas e singulares da natureza. São cerca de 30.000 variedades, entre aquelas facilmente adaptáveis ao ambiente restrito de um apartamento ou que sobrevivem tranquilamente em meio ao clima repugnante e hostil de um pântano.

Além de outras que preferem mesmo são as superfícies das árvores, paredões íngremes, rochas, entre outros locais semelhantes (são as mais comuns e exóticas).

Mas também existem aquelas que não apresentam a menor dificuldade em adaptar-se bem aos desertos escaldantes da Turquia, ou as prados extravagantes do continente africano.

E, acreditem, pastos, áreas agriculturáveis, lavouras, entre outros locais semelhantes, podem, sim, abrigar algumas dessas variedades, que notabilizaram-se pela facilidade com que se adaptaram aos ambientes mais e improváveis e inacessíveis da natureza.

E ao adaptar-se, elas desenvolvem-se a contento, com as suas belíssimas tonalidades de vermelho, amarelo, rosa, púrpura, branco, violeta, lilás, entre outras.

Como o branco levemente arroxeado da Cattleya labiata, cujo perfume é considerado sem igual entre as espécies de orquídeas conhecidas.

Ou como a simetria enigmática da Cattleya walkeriana, a “Feiticeira”; apelidada com esse nome, não só pela singularidade das suas formas (impossíveis de serem reproduzidas artificialmente), mas também pelo tom lilás das suas flores; entre as mais misteriosas e extravagantes da natureza.

São cores e formas originais e indecifráveis! E como se isso não bastasse, ainda exigem dos seus admiradores o apreço pelos desafios, já que muitas delas escolhem como morada alguns dos lugares mais belos, arriscados e exóticos do planeta.

Espécies de Orquídeas Para Apartamentos

Dentre as espécies que adaptam-se bem ao espaço restrito de um apartamento, estão:

1.Orquídea Denphal

A orquídea denphal é uma daquelas espécies que podem ser cultivadas em apartamentos. As suas formas extravagantes e uma combinação de violeta, lilás, vinho, púrpura e lavanda, ao crescerem no topo das hastes, formam um conjunto dos mais belos da natureza.

A sua floração pode durar até 90 dias. E o que se diz é que elas são formidáveis, com uma tamanho que varia entre 3 e 8cm, hastes com não mais do que 30cm, além de serem facilmente manejáveis e capazes de florir nos 12 meses do ano.

2.Orquídea Arundina

Essa é outra espécie que pode descer do conforto das suas instalações nas superfícies das árvores (como uma típica variedade epífita) para se desenvolver, de forma adequada, em um apartamento.

Ela é a conhecida “orquídea bambu”, oriunda das densas florestas tropicais e subtropicais da Ásia, e que por isso tolera até mesmo a incidência direta de sol, sem deixar de crescer os seus assustadores 2,5 m de altura.

3.Orquídea Astronauta

Essa é uma das mais exóticas e extravagantes dessa família Orchidaceae. Não por outro motivo, ela é uma das mais procuradas por colecionadores, que podem revendê-la por preços exorbitantes, muito por causa da dificuldade – e quase impossibilidade – de reproduzi-la por meio da manipulação genética.

4.Paphipedilum (Orquídea sapatinho)

A Paphipedilum é uma espécie de orquídea que até parece que foi feita para ser cultivada exclusivamente em apartamentos.

Tanto é assim, que é muito comum que ela seja plantada em vasos, para simplesmente adornar uma cômoda, ou pia de banheiro, ou mesmo um criado mudo; desde que, obviamente, encontre um ambiente levemente úmido e com luminosidade indireta.

O início de setembro é o período escolhido por ela para florir magnificamente. E por ser uma espécie híbrida, não exige mais do que 1 rega por semana e um substrato orgânico de boa qualidade.

5.Oncidium

Já essa variedade prefere mesmo é debruçar-se em uma jardineira ou em um parapeito no períodos mais frios ou à noite.

Um conjunto de hastes pendentes, ao longo das quais brotam belíssimas inflorescências com tonalidades amarelas e brancas, pintalgadas de vermelho ou roxo, forma um contraste formidável com uma decoração com motivos mais exóticos.

6.Miltoniopsis

Essa é a conhecidíssima “amor-perfeito”. Uma variedade com flores grandes, em agradáveis tonalidades de violeta, branco, vermelho ou lilás e que gosta de bastante água.

Por isso, o mais indicado é que elas sejam regadas a cada 2 dias pelo método de borrifação.

Essa é outra espécie de orquídeas típicas de apartamentos, com a sua textura macia e delicada, e que num apartamento decorado com sobriedade e delicadeza, torna-se praticamente um prolongamento natural da paisagem.

7.Oncidium (Sharry Baby)

A Oncidium “Sharry Baby” também é conhecida popularmente como “Orquídea Chocolate”. Ela cresce no máximo 1,2m, e se for cultivada sem incidência direta de sol e com umidade baixa, irá explodir em belíssimas formas que combinam o vermelho como o branco.

Mas ela também pode surgir em um espetáculo de tons de púrpura e violeta, sempre com a característica de ser uma das que possuem um desenho dos mais extravagantes dessa família.

8.Orquídea Vanilla

Ela é a Vanilla planifolia. E é isso mesmo o que vocês estão pensando! É dos seus frutos que extraem-se a popular baunilha, que juntamente com as qualidades artesanais da flor, a tornam uma das espécies mais importantes dessa comunidade.

É outra espécie que, pelo seu tamanho, pode ser facilmente cultivada em apartamentos, desde que receba alta umidade, uma luminosidade indireta e um bom substrato em partes iguais com a terra vegetal.

9.Orquídea ludisia

A ludisia é o exemplo clássico de uma variedade exótica. O seu tom de cobre, somado a uma textura aveludada, a tornam uma espécie à parte entre as inúmeras variedades da família Orchidaceae.

Elas também não são muito afeitas à incidência direta de sol (elas desenvolvem-se melhor à sombra), mas, quando desenvolvem-se, até mesmo quando ainda não possui flores consegue encantar com a mesma intensidade.

10.Neobenthamia Gracilis

Você também poderá encontrá-la com o sugestivo apelido de “buquê de noiva”, graças às suas delicadas formas – semelhantemente a um buquê – , com flores brancas, centro de um amarelo delicadíssimo, e que constitui-se em um tufo, que foi o que acabou lhe concedendo esse apelido.

Se não bastasse a exoticidade das suas formas, ela é exótica também na escolha do seu habitat de origem: as distantes e misteriosas áreas montanhosas da Tanzânia, na África – mais especificamente na Cordilheira de Uluguru, em altitudes de até 1800 m.

Mas o seu caso é diferente: o que elas gostam mesmo é de luminosidade (com no máximo 1/3 de sombra) e temperaturas amenas, suficientes para que elas desenvolvam-se, belíssimas, entre os meses de junho e dezembro.

Gostou desse artigo? Deixe a resposta na forma de um comentário. E aguardem as próximas publicações.

Veja também

Como Plantar, Cultivar e Fazer Muda de Pé de Ameixa em Vaso?

Será que se pode plantar o caroço que sobrou da ameixa que a pessoa comeu? …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *