Home / Plantas / Deficiência de Boro na Cultura da Banana

Deficiência de Boro na Cultura da Banana

A bananeira é uma das frutíferas mais exploradas no mundo. A banana é a fruta mais consumida. O cultivo da banana no Brasil e no mundo está entre as principais atividades agrícolas mundiais. Porém, uma produtividade de qualidade requer condições adequadas de cultivo, o que inclui um bom manuseio de irrigação e fertilização. Uma das causas para a baixa produtividade da banana aqui no país envolve essas deficiências na aplicação de nutrientes, inclusive o boro.

O Boro na Cultura da Banana

O boro é um elemento necessário para a formação de amido a partir de açúcares. Para estabelecer, por exemplo uma safra anual de  50 toneladas por hectare, a planta precisa de quase um quilo e meio de boro por hectare por anualmente. Se a quantidade de estrume orgânico e nutrientes minerais não forem adicionados o suficiente, a deficiência de boro será notada.

O boro é o micronutriente mais comumente deficiente nas plantações de banana. O principal papel do boro na banana é atuar como um componente chave em um número de processos vitais, como a integridade estrutural das paredes celulares, a divisão celular, o desenvolvimento radicular e a permeabilidade da membrana do potássio.

Resumindo, o boro é necessário para o crescimento e desenvolvimento adequados, a consistência de polpa e também para o desenvolvimento dos pseudocaule em geral, o principal e os otários.

Sintomas e Causas da Deficiência

A expansão incompleta e o desdobramento da folha mais jovem é provavelmente o sintoma mais típico da deficiência de boro. Em casos muito graves, ocorrem clorose interveinal e malformação foliar. As folhas podem ser estreitas, enroladas e com seu desenvolvimento incompleto. O crescimento ou amadurecimento do otário provavelmente será muito ruim.

A deficiência de boro resulta primeiro no desenvolvimento de pequenas estrias cloróticas alinhadas perpendicularmente e cruzando as veias primárias da lâmina foliar. À medida que a deficiência se torna mais severa, as estrias cloróticas tornam-se mais longas e mais concentradas, eventualmente estendendo-se através da folha e, em alguns casos, aparecendo como pequenas saliências na superfície inferior.

Estrias de folhas foram registradas em casos de deficiência de boro. No entanto, tais riscos geralmente coalescem, formando manchas e, finalmente, tornam-se grandes manchas necróticas. A ausência de manchas necróticas e o aparecimento de folhas malformadas permitem que a deficiência de boro seja diferenciada da deficiência de enxofre.

O escurecimento no centro da polpa da fruta foi observado em experimentos de cultura de areia. No campo, a presença de depósitos gomosos de cor âmbar (principalmente em direção ao final da flor) também foi associada à deficiência de boro.

As plantas de banana removem quantidades significativas de boro do solo a cada ano. Quando uma planta apresenta sinais de deficiência, ela não pode se recuperar completamente. A floração pode ser regular, mas nenhuma fruta pode ser produzida. Vazamento de potássio das membranas celulares também pode ocorrer. Sempre consulte o departamento local de agricultura para verificar as taxas de dose adequadas.

As taxas de fertilização com boro devem ser baseadas em metas de produtividade, juntamente com testes de solo e / ou análises de plantas.

Quando e Como Fertilizar

Períodos de alta demanda para o boro são após a colheita, floração e durante o crescimento da fruta. O boro pode ser aplicado em misturas secas ou fluidas. Com fertilizante de mistura a granel, recomenda-se a difusão antes do plantio.

O boro pode ser aplicado em um semicírculo ao redor da bananeira. O boro em fertilizantes também pode ser misturado com pesticidas ou aplicado à folhagem em spray aquoso. A fisiologia da tolerância ao boro e toxicidade ao boro não é bem compreendida. Aplique adubo orgânico na taxa recomendada. O ácido bórico em gramas deve ser aplicado na planta no momento da plantação (dependendo da severidade da deficiência em seu solo). Aplique spray foliar de ácido bórico (2 g por litro) no quarto e quinto mês de plantio. A pulverização de ácido bórico a 0,5% (5 g por litro) durante o 4º e 6º mês reduz a aglomeração além de aumentar o rendimento do cacho.

Outras Deficiências Comuns

A deficiência de nitrogênio causa crescimento lento e folhas mais pálidas com área foliar reduzida e taxa de produção foliar. Medida de correção: pulverização foliar de ureia a 2% em intervalos semanais até o desaparecimento do sintoma de deficiência.

A deficiência de fósforo provoca a cessação completa do alongamento, a uma altura de cerca de 60 cm de folhas com folhas mais velhas tornando-se irregularmente necróticas, a produção de folhas reduzida e clorose marginal e morte prematura. Toda a quantidade de fertilizante de fósforo deve ser aplicada no momento da última lavoura ou aplicada no momento do enchimento dos poços de cultivo.

Deficiência de potássio provoca acentuada redução no crescimento, intervalo profusamente menor, com um amarelado prematuro na planta. Pulverização foliar de cloreto de potássio 2% no intervalo semanal até o sintoma desaparecer.

A deficiência de cálcio é sintomático em terra estreita caracterizada de clorose marginal de folhas necrosando. As folhas ficam pequenas, o crescimento deformado. Medida de Correção: aplicação de gesso a 250Kg/ha.

Sintomas de deficiência de magnésio mostram bandas verdes ao redor da margem e ao lado da nervura central. As folhas ficam amareladas com manchas marrons na margem da folha. A aplicação de cal de dolomita 3t/ha efetivamente corrige a deficiência.

Sintomas de Deficiência de Manganês: clorose marginal de folhas jovens, que depois se tornam marrons. Frutas com manchas elevadas, de cor castanha escura ou cor preta. As folhas dão aparência estriada nas bordas. Medida de correção: pulverização foliar semanal de 2% de sulfato de manganês.

Deficiência de zinco aparece nas plantas jovens. Dedo torcido, curto, mais fino e verde claro. Recomenda-se a aplicação de 50 g/planta de sulfato de zinco no momento do plantio.

Banana Com Deficiência
Banana Com Deficiência

A deficiência de ferro foi registrada em solos alcalinos e é identificada pela clorose interveolar de folhas jovens. Medida de correção: Aplicação de sulfato de ferro 5g/ha ou pulverização foliar de sulfato de ferro a 0,5% em intervalos semanais.

Deficiência de enxofre causa clorose e atraso da cor verde em folhas recém-emergentes, rachaduras e folhas, redução do crescimento e crescimento das plantas e redução do tamanho das folhas. A aplicação de sulfato de amônio a 100g/planta deve resolver.

Quando há deficiência de cobre, as plantas mostram uma aparência geral caída com intervalos curtos entre o pecíolo. Aplique 20 kg de sulfato de cobre por hectare ou em pulverização foliar de 2% de sulfato de cobre na planta.

Veja também

Tempero de Gengibre

Lista Dos Tipos De Gengibre – Espécies Com Nome E Fotos!

Existem diversas plantas e ervas que são mundialmente conhecidas por suas propriedades medicinais e todos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *