Home / Plantas / Crisântemo: Cuidados e Como Fazer Muda Planta

Crisântemo: Cuidados e Como Fazer Muda Planta

Entre as flores existentes, talvez apenas a rosa seja capaz de superar o crisântemo em termos de difusão. Se considerarmos o tempo de florescimento, pode-se dizer que os crisântemos tornam-se os reis do jardim quando já começa a desabrochar devido aos frios orvalhos que antecipam o inverno.

Crisântemo Características

Podemos dividir as espécies do gênero crisântemo em dois grandes grupos que incluem a espécie anual e a espécie perene. As variedades de crisântemos são tão numerosas que, se nos basearmos apenas na observação das flores, poderíamos confundi-las, às vezes, com outros gêneros.

Os crisântemos de flores simples e brancas lembram muito as margaridas, por exemplo, e como as margaridas, muitas vezes são flores espontâneas. Em outros casos, a forma das flores pode se parecer com a das flores dálias. O perfume dos crisântemos é intenso e característico.

Os crisântemos verdadeiros, também chamados de “crisântemos florísticos”, são cultivados para obter determinadas flores e seu desenvolvimento é cuidadosamente planejado, tanto em relação à iluminação quanto em relação à cobertura e brotação, a fim de obter plantas com características particulares da floração.

Crisântemo Cuidados

Os crisântemos geralmente são cultivados em campo aberto ou com cultivo especial de vasos, mas o primeiro sistema é o mais fácil e mais comum. Estacas enraizadas ou mudas são plantadas no chão quando são separadas da planta mãe, quando não há mais perigo de frio extremo ou climas inconstantes.

A cobertura e a derrubada são feitas para formar, se necessário, um bom andaime e eliminar, a cada vez, todos os sugadores que danificariam a vegetação maior da planta. A próxima operação fundamental é “colocar em reserva” os botões florais, suprimindo a vegetação que envolve o botão da coroa, ou seja, aquele que aparece no ápice de cada jato e que vamos manter como a flor principal.

Isso permitirá a formação de uma única flor por haste, mas grande e bem formada em vez de muitas pequenas flores. O funcionamento da supressão dos botões laterais pode ocorrer em várias etapas, dependendo das variedades em cultivo.

Para o cultivo em vasos, a técnica de cultivo é um pouco menos linear e um pouco mais difícil, especialmente se você não tiver um composto de terra adequado para o crescimento de crisântemos. O solo ideal é composto de composto de gramado misturado com um quinto de esterco não tratado (bem decomposto) e outro quinto de solo de boa horta de textura média. Este composto deve garantir um bom substrato para o cultivo de plantas em vasos.

No entanto, antes de usá-lo, todos os fertilizantes químicos e orgânicos que serão necessários para alimentar as plantas devem ser adicionados a este composto. O cultivo em vasos requer transplantes sucessivos, pelo menos três, pelos quais as plantas terão que ser transplantadas em vasos de diâmetro gradualmente crescente.

Uma prática bastante comum para os produtores apaixonados é a embalagem. Esta técnica é sempre aconselhável para obter flores perfeitas e consiste no uso de sacos de papel sulfuroso de 15×21 centímetros que são inseridos sobre a inflorescência, quando as primeiras flores começam a tomar cor, a fim de preservá-las de insetos e agentes condições atmosféricas nocivas.

Crisântemo Como Fazer Muda Da Planta

Muda de Crisântemo
Muda de Crisântemo

Os crisântemos podem multiplicar por sementes, mas é um método usado quase exclusivamente para a criação de novas variedades ou para a multiplicação das variedades com flores simples. O meio mais utilizado é o corte, para a colocação em um recipiente aquecido.

Se apenas uma caixa fria estiver disponível, entretanto, a preparação das estacas deve ser direcionada para as variedades precoces. Variedades tardias, isto é, aquelas cuja floração antecipa as primeiras temporadas mais frias, são compradas como plantas já enraizadas em viveiros.

As estacas também podem ser envasadas individualmente se não houver caixas adequadas disponíveis; de fato, a colocação das mudas em frascos individuais, de 7 a 8 centímetros de diâmetro, poderia facilitar a operação de multiplicação, não tornando necessário transplantar em frascos quando as mudas jovens (estacas) se enraizarem.

As estacas são obtidas dos jatos basais da planta e, se a planta não possui jatos basais, é possível recorrer a alguns jatos que partem da haste principal. As estacas são obtidas a partir do final do jato mantendo as últimas folhas intactas. As folhas abaixo são removidas e, portanto, o corte real é obtido pela prática de um corte limpo e oblíquo abaixo do ponto de fixação de uma folha que havíamos removido anteriormente. As estacas não devem ter mais que 3 a 5 centímetros.

O solo ideal para o enraizamento de estacas consiste em solo de jardim simples para colocar uma fina camada de areia de rio. Se o solo for muito macio, você pode comprimi-lo levemente. Neste ponto, um buraco raso é criado e o corte é colocado dentro; Não é necessário comprimir o solo à sua volta porque a rega subsequente (chuva moderada e fina) será suficiente para comprimir o solo à sua volta.

O enraizamento das estacas ocorre em cerca de 10 dias, se as colocamos em um recipiente aquecido e em cerca de 4 a 5 semanas, se as colocamos em uma caixa fria. Veremos que o enraizamento ocorreu devido ao fato de que as mudas terão lançado novos folhas e, ao mesmo tempo, as antigas terão murchado.

Crisantemos no Vaso
Crisantemos no Vaso

Existe uma maneira adicional e fácil de multiplicar as plantas, que consiste na simples divisão dos tufos. Se uma planta se desenvolveu excessivamente, ela pode ser dividida em duas ou mais plantas simplesmente dividindo o sistema radicular junto com sua parte aérea; a divisão deve ser realizada na primavera antes do crescimento vegetativo completo e cada planta obtida pode ser imediatamente plantada, dando origem a uma nova planta única.

Crisântemo Irrigação

Uma irrigação limitada mas constante garante o crescimento das plantas sem abrandar. O solo não deve ter estagnação de água para evitar a podridão perigosa do sistema radicular. Durante períodos de seca, evite deixar plantas sem água por tempo demais para evitar uma interrupção no desenvolvimento e murchamento de folhas e brotos.

Podando Crisântemo
Podando Crisântemo

Durante o verão a irrigação deve ser feita no início da manhã e é possível molhar mesmo na chuva ou mesmo molhar as folhas que não sofrerão danos, trazendo apenas benefícios para a planta. Com a aproximação dos primeiros resfriados de outono, ao contrário, é aconselhável evitar molhar o aparato de folhas, pois, com baixas temperaturas, estes podem não secar completamente e isso pode dar origem a doenças fúngicas. Mais uma razão, é sempre bom evitar molhar as flores, porque a estagnação da água as corromperia rapidamente.

Veja também

Briófitas

O Que Significa Fase Dominante em Plantas?

Todos já sabemos que o número de espécies de plantas existentes no mundo é enorme, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *