Home / Plantas / Catalogo De Orquídeas Com Nomes E Fotos Grandes

Catalogo De Orquídeas Com Nomes E Fotos Grandes

As orquídeas vêm da era vitoriana, e desde sempre foi considerada uma flor elegante, luxuosa e de requinte. Não é de se estranhar, então, que a orquídea seja muito famosa na nossa era também.

Alguns relatos históricos indicam que as orquídeas eram utilizadas para fins medicinais, por conta de suas propriedades médicas e místicas.

Na América do Sul, por exemplo, os astecas comiam uma mistura de chocolate com orquídea em busca de poder, vigor e riqueza. Para as doenças, os chineses comiam as orquídeas para aliviar sintomas de problemas respiratórios.

Apenas no Brasil, há cerca de 3,500 espécies de orquídeas, e no mundo inteiro, há cerca de 50 mil espécies. Esse número, apesar de enorme, ainda pode aumentar, pois nas florestas podem existir outras orquídeas para serem descobertas.

Seu aspecto exótico, marcante e bonito encantam as pessoas e as deixam apaixonadas pela flor. As orquídeas são muito utilizadas para presentear, para fazer de decoração, ou em momentos especiais.

Hoje, iremos descobrir algumas das milhares de espécies que existem de orquídeas. Você vai se impressionar com a beleza, com a variedade e com as fotos dessas orquídeas.

Como Cuidar De Orquídeas

Os principais cuidados para se ter com orquídeas, são:

  • Fazer curativos regularmente: as orquídeas, assim como qualquer outra planta, necessitam de curativos regularmente. Dependendo da espécie de orquídea que escolher, verifique se esses curativos deverão ser feitos mais regularmente ou esporadicamente.
  • Cortar as plantas: as plantas, e também a orquídea, precisa ser cotada regularmente para que não ultrapasse o ambiente em que for plantada, não fique muito pesada ou comece a perder suas flores e hastes.
  • Irrigar bem: a irrigação é, provavelmente, um dos principais e mais importantes cuidado. Saber exatamente que tipo de irrigação sua espécie de orquídea precisa pode salvar ela de morrer por ficar seca ou molhada demais. Por isso, se atente a esse fator que a irrigação não seja exagerada ou deixada de lado.
  • Limpar as plantas: o cuidado com as orquídeas também envolve limpar elas de forma consistente, para que fungo, bactérias e outras coisas indesejadas fiquem longe da orquídea.

Com essas dicas, e seguindo outros cuidados específicos para cada espécie, que você irá conhecer aqui, será muito difícil deixar alguma delas em apuros.

Principais Tipos De Orquídeas

Orquídea Oncidium: considerada uma orquídea de gênero grande, há cerca de 600 espécies que são distribuídas pela América tropical, indo desde o México até o norte de regiões da Argentina.

Aqui no Brasil há cerca 100 espécies, e a maioria dessas espécies são as epífitas, ou seja, vivem fixadas nas árvores, e algumas outras são terrestres ou rupícolas (que vivem em pedras).

O vaso de barro é um dos locais mais comuns de se plantar essa orquídea, a drenagem precisa ser sempre excelente, podendo ser usadas placas de peroba, e água durante o ano inteiro.

Orquídea Oncidium
Orquídea Oncidium

Quando há a floração, as cores mais comuns serão: amarelo, branco, castanho ou rosa.

A duração dessas floras pode variar de 7 até 40 dias, vai depender muito da espécie de Oncidium. Em alguns casos, as flores podem possuir um odor muito forte e agradável, como, por exemplo, a Oncidium Sharry Baby, que quando ela se encontra no auge da floração, exala um perfume doce que lembra o chocolate.

Quanto a época da floração, isso pode variar de espécie para espécie. No caso da Oncidium Retemeyerianum, por exemplo, ela floresce durante o ano inteiro, pois as flores novas surgem das folhas antigas, então sempre há flores surgindo.

Na hora do cultivo, não há exatamente um manual com regras, pois existem muitas espécies, e as regras não servem para todas.

De forma geral, a maioria das espécies irá necessitar de: luminosidade de pelo menos 50%, uma ótima circulação e umidade de ar.

Para não correr o perigo de ser atacada por fungos ou bactérias, é importante manter ela em um local com bastante ventilação e não muito próxima de outras plantas.

Orquídea Denphal: com a sua floração ocorrendo, normalmente, no topo dos seus caules, essa espécie é considerada muito mais elegante e com um aspecto altivo.

Orquídea Denphal
Orquídea Denphal

Suas hastes ficam cheias de flores de diversas cores, como o branco, vinho, tons de púrpura e magenta.

O clima preferido para a floração será entre os meses mais secos, como outono ou inverno, no entanto, essa espécie de orquídea é muito conhecida por sua capacidade de florir durante todo o ano quase.

Sua resistência e capacidade de adaptação é considerada muito alta, podendo ser plantada em diversos ambientes. Além disso, ela produz flores que dão certa facilidade para o corte na produção de buquês.

Essa planta, normalmente, não consegue ultrapassa a altura de 30 cm, mas algumas plantas da espécie conseguem chegar a 1,15 metros de altura.

As flores, no geral, podem durar de 2 até 3 meses nas hastes das plantas, e as flores podem chegar, dependendo do cruzamento das espécies, a medir entre 3 até 10 centímetros.

Seu crescimento é rápido, e na horo cultivo, não existem muitas regras e segredos além dos cuidados já exigidos para as outras espécies de orquídeas.

Essa espécie poderá ser plantada em vasos de plástico ou de barro, nos troncos das árvores ou em canteiros. Durante a semana, a planta deve receber irrigação pelo menos 2 vezes, ou então quando houver clara necessidade, não deixando que a terra fique totalmente seca.

Orquídea baunilha: com uma forma comprida e muito estreia, essa orquídea leva o nome de baunilha, pois vem da palavra vainilla, em espanhol, que no seu diminutivo vaina, significa vagem.

Suas sementes estarão dentro da flor, o que a deixará com um aspecto comprido. Sua família é a Orquidáceas, nela há cerca de 50 espécies diferentes.

Após 8 ou 9 meses do início da polinização, começa o ciclo onde é produzida a essência de baunilha. Sua produtividade chega até 300 a 400 quilos de frutos por hectare ao ano, quando a planta, no entanto, consegue completar 7 anos.

Ophrys apifera: conhecida como erva-abelha, ou erva-aranha ou ainda abelheira, esse tipo de orquídea é muito encontrado em locais com clima temperado e muito bem distribuído na Alemanha, Cáucaso, Mediterrâneo e Reino Unido.

Ela cresce, normalmente, em solos turfosos, sobre alguns tipos de rochas, ou então em dunas calcárias e em alguns tipos de bosques ao céu aberto. Podem crescer e chegar até 30 centímetros de altura e a flor parece muito com uma abelha, daí o seu nome.

Ophrys Apifera
Ophrys Apifera

Peristeria elata: conhecida também como orquídea pomba, ou então como flor do espírito santo, pois suas flores brancas lembram as asas pássaros brancos. É muito abundante em florestas úmidas, como no Panamá, que é o país de origem, e adotou essa planta como um símbolo nacional.

Peristeria Elata
Peristeria Elata

Habenaria Grandifloriformis: muito conhecida como orquídea anjo, ela tem sua origem em locais com altas pastagens em regiões no sul da Índia.

Com flores de pétalas brancas, delicadas e finas, esse tipo de orquídea é muito elegante. Quanto ao solo, gosta dos que são pobres em matéria orgânica, locais com ar fresco, e bastante luminosidade. Preferem crescer em vasos ou no solo.

Habenaria Grandifloriformis
Habenaria Grandifloriformis

Phalaenopsis Schilleriana: conhecida como orquídea borboleta, essa planta é muito elegante, e em alguns casos, pode alcançar a altura de 1 metro. Prefere viver em locais com muitas sombras, em cima de pedras ou então em troncos de árvores.

Para se regar, não se pode usar o sistema de aspersão, pois a água se acumula nas folhas, e fungos ou bactérias podem surgir. Filipinas e regiões próximas é de onde vem esta espécie.

Phalaenopsis Schilleriana
Phalaenopsis Schilleriana

Rodriguezia Venusta: essa espécie é epífita, e conhecida como orquídea véu-de-noiva. Com seu crescimento simpodial, ela surpreende os colecionadores ao redor do mundo que são vidrados em floração abundante.

Com um porte pequeno, atingindo no máximo 20 centímetros de altura, ela forma algumas densas touceiras, e seu crescimento se dá de forma horizontal.

As raízes são áreas, e essa espécie prefere substratos que são abertos ou arejados, e prefere ficar em vasos ou jardineiras.

Rodriguezia Venusta
Rodriguezia Venusta

O clima preferido para florescer é no verão, e várias flores menores de cor branca, com centro amarelo e labelo franjado surgem. Com flores que não são muito perfumas, nas hastes, duram cerca de 10 dias. Seu fruto é do tipo considerado cápsula, com várias sementes menores dentro.

Dendrobium aphyllum: considerada uma orquídea simpodial, ela é conhecida como dendóbrio-de-capuz. Pode alcançar até 2 metros de comprimento. Suas folhas são da cor verde, muito brilhantes e aparecem só durante o crescimento dos pseudobulbos, e durante o inverno caem.

Dendrobium Aphyllum
Dendrobium Aphyllum

Ludisia Discolor: é considerada uma orquídea terrestre, com sua floração e folhagem ornamentais, mas o que destaca mesmo é sua forração nos locais sombreados, diferente das outras orquídeas que são normalmente flores de vasos.

Suas folhas são ovais, muito brilhantes, elípticas e bronzeadas. Há também algumas espécies albinas, suas folhas sendo da cor verde claro.

Sua floração ocorre no final do inverno e início da primavera, e desponta várias hastes florais e longas, muito eretas, e pequenas flores delicadas e carnudas, sendo brancas com pequenas manchas. Sua floração dura cerca de 14 dias.

Ludisia Discolor
Ludisia Discolor

Orquídeas Com a Letra A

A partir de agora, você irá conhece os tipos de orquídeas que começam com a letra A e, em seguida, que começam com a letra B.

E, inclusive, vai aprender qual a melhor temperatura para ser plantada, com qual luminosidade, qual deve ser a umidade da água, como fertilizar, e por fim, como colocar no vaso.

Acanthophippium

Acanthophippium
Acanthophippium

Clima: deve ser quente, ou mediano.

Luminosidade: Sombra mediana, pode ser plantada com a espécie Phalaenopsi.

Umidade da Água: a umidade deve ser mantida alta, 70% para cima

Fertilizante: balancear o fertilizante a cada semana, menos nos períodos em que a floração descansa, nesse caso a aplicação fraca de 15 em 15 dias é mais aconselhável por um mês.

Envasamento: Alguma mistura que seja terrestre. Na parte do meio deve estar poroso e com uma drenagem satisfatória. O acanthephippium não gosta de condições mais antigas.

Orquídea Acineta

Orquídea Acineta
Orquídea Acineta

Temperatura: uma temperatura média; mínimo de 12°C à noite.

Luz: suavizada e com brilho, porém com sombras; o sol não deve bater direto, pois as folhas podem queimar.

Umidade da Água: Proporcione bastante água e umidade (entre 40 até 60%) enquanto ela estiver crescendo de forma ativa, com um momento para resfriar e secar, após o final do crescimento.

Fertilizante: deve ser feito uma vez ao mês, e a proporção pode variar de acordo com o meio.

Envasamento: por conta de suas longas inflorescências pendentes utilizar uma cesta é mais recomendável. Pode ser usada uma mistura aberta como para a maior parte dos epífitos.

Orquídea Ada

Orquídea Ada
Orquídea Ada

Temperatura: de noite prefere temperatura mais frias, entre 11 a 13 graus, e de dia entre 23 a 26 graus.

Luz: Sombra mediana (entre 1600 até 2000 pés).

Umidade da Água: assim como é feito com odontoglossum, essa orquídea deve receber água em abundância durante seu crescimento ativo e diminuir em outros momentos. A condição ideal, é que as plantas nunca sequem totalmente, mas que também não fiquem encharcadas muito tempo. A umidade pode variar entre 50 até 70%, é um número ótimo. O ar deve se movimentar bastante.

Fertilizante: essa orquídea se beneficia de um fertilizante que seja equilibrado e tenha uma relação NPK de 3-1-2 que também possui micronutrientes. A quantidade de aplicação deve ser leve (entre 80 até 100 PPM são mais recomendadas) e acompanhando o crescimento ativo da orquídea.

Envasamento: O mais recomendável são panelas e mídias que possuam uma drenagem rápida e é ideal evitar as condições antigas ou encharcadas perto das raízes. Pode ser feito um repote a cada ano ou a cada semestre, para que as condições obsoletas sejam evitadas. Os resultados podem ser os melhores, caso o plantio seja feito em “jangadas” ou em cestos de madeira suspensos, pois estes possuem uma rápida drenagem. Quanto maior o movimento do ar em volta da planta, melhor. O meio de envasamento para ser escolhido é bem amplo e pode incluir casca, carvão, rocha de lava, lã de rocha e turfa.

Orquídea Aerangis

Orquídea Aerangis
Orquídea Aerangis

Temperatura: Não há dificuldade em cultivar nenhuma das Aerangis, porém as plantas podem ser facilmente mortas em caso das condições de cultivo se alterarem de maneira forte. As espécies de altitudes mais altas necessitam de condições mais geladas do que aquelas que ocorrem próxima do nível do mar, e aquelas que estão mais próximas do Equador normalmente preferem condições de clima mais alto e umidade também mais alta do que aquelas que são achadas muito mais ao sul na mesma altitude. Quantos aos detalhes do habitat, quando eles são conhecidos, dão normalmente uma dica da melhor maneira de manejar o ambiente das plantas em cultivo.

Luz: As plantas em cultivo necessitam de condições muito mais sombreadas, igual acontece com as espécies e híbridos de Phalaenopsis.

Umidade da Água: uma das coisas mais difíceis de organizar, no plantio e cultivo, é o período de descanso que a maior parte das espécies apreciam após o momento da floração. Se as plantas forem deixadas secas demasiadamente, existe um perigo de que elas sequem mais do que o necessário e suas folhas sejam perdidas. Se a pulverização acontecer com muita água fria ou muitas vezes, as plantas vão perder as folhas e acabar morrendo. O manejo cuidadoso das plantas e do meio ambiente é o mais recomendado para que as plantas tenham uma vida longa e trague como recompensa de muitas flores todos os anos.

Fertilizante: As plantas necessitam só de fertilizante de líquido fraco, durante o período de crescimento, quando as novas raízes e as novas folhas são feitas.

Envasamento: Todas as plantas irão crescer bem em vasos de meio apropriados para a maior parte dos outros epífitos; aqueles que possuem raízes mais finas necessitam de um tamanho de partícula menor e condições um pouco mais úmidas do que aqueles que possuem raízes mais grossas. Todas as espécies crescem muito bem como plantas montadas, fortemente ligadas a um pedaço de cortiça ou então uma casca. Plantas montadas precisam ser suspensas em sombra muito profunda, normalmente em local com alta umidade.

Orquídea Aeranthes

Orquídea Aeranthes
Orquídea Aeranthes

Temperatura: mediana para aquecer com uma temperatura mínima noturna de 15 até 18 graus.

Luz: entre 2400 até 3600 footcandles; com uma sombra em torno de 70% do local.

Umidade da Água: precisar estar em condições mais úmidas; e nunca deixe a planta secar totalmente. Contanto que o meio esteja fresco e não encharcado, pode-se aplicar água com liberdade, principalmente durante o crescimento ativo da planta.

Fertilizante: todo mês; proporção vai depender do meio usado. Não deixe que os sais de fertilizantes fiquem acumulados. Todo mês para evitar isso, a limpeza pode ser feita todo o mês com água limpa.

Envasamento:  preferência de mistura aberta para permitir uma boa drenagem; pode ser feito com cascas.

Orquídea Aerides

Orquídea Aerides
Orquídea Aerides

Temperatura: Estas orquídeas de baixa elevação requerem temperaturas quentes.

Luz: com bastante brilho, próximo do sol para certas espécies.

Umidade da Água: A Aerides necessita de muita água, todos os dias onde o clima é quente. 70% ou mais de umidade é recomendável, apesar de algumas plantas poderem ser cultivadas mais baixas.

Fertilizante: todas as semanas, de forma fraca.

Envasamento: Assim como os gêneros parecidos, as Aerides são melhores se cultivadas em cestas com ripas abertas. Se a água for suficiente fornecida, não é preciso usar qualquer tipo de meio, caso contrário, alguns pedaços de samambaia arbórea retêm umidade para as raízes.

Orquídea Aganísia

Orquídea Aganísia
Orquídea Aganísia

Temperatura: muito quente.

Luz: com sombra mediana.

Umidade da Água: é necessário regar durante o ano; com alta umidade e uma boa circulação de ar.

Fertilizante: com alta força mensalmente a meio da primavera até o meio do outono; abaixar a força durante os dias que forem mais curtos nos meses de inverno.

Envasamento: A maior parte dos epífitos é mais recomendável ser feito em casca de cortiça, madeira dura, ou em cestos.

Orquídea Amesiella

Orquídea Amesiella
Orquídea Amesiella

Temperatura: frio para temperatura mediana.

Luz: filtrada e muito difusa, sem o sol batendo diretamente.

Umidade da Água: conserve a umidade em níveis elevados. O ar precisa ser muito movimentado.

Fertilizante: Fertilizante com força de um trimestre, todas as semanas durante o crescimento. No inverno duas vezes a cada mês.

Envasamento: Cresce de forma boa no musgo; não deixe secar.

Orquídea Ancistrochilus

Orquídea Ancistrochilus
Orquídea Ancistrochilus

Temperatura: variando entre 16 e 18 graus no inverno, e no verão não deve ultrapassar 35°C.

Luz: Esta espécie pode ser cultivada junto do Phalaenopsis, mas irá preferir um ambiente com luminosidade mais brilhosa.

Umidade da Água: pode variar entre 50 até 70% de umidade relativa. Depois da floração, o local deve ser seco. Um pouco de luz é retomado quatro ou seis semanas depois, quando o novo crescimento recomeça. Quando o crescimento estiver constante, a rega é aumentada. No verão, pode se regar todos os dias. Regue até e durante a floração.

Fertilizante: use uma fórmula equilibrada durante todo o estágio de alimentação.

Envasamento: pote de plástico do tipo para azálea e a mídia não mais que 3 a 4 polegadas de profundidade, com o restante feito de amendoim de plástico. O meio pode ser composto de casca fina de abeto. Essa espécie gosta de ser repotada, no entanto, não gosta de ser dividida. Esta orquídea tem uma floração confiável a cada ano, na estação inverno, e as flores podem durar quatro semanas ou até mais.

Orquídea Angraecum

Orquídea Angraecum
Orquídea Angraecum

Temperatura: pode ser quente até mediano; depende se a espécie oriina de planície ou habitat com montanhas.

Luz: de novo, depende do habitat natural de cada espécie, algumas de crescimento em locais mais frios, normalmente preferindo mais sombra do que as de crescimento em locais mais quentes.

Umidade da Água: de novo, vai depender do habitat natural. As espécies que crescem em locais mais frios preferem menos água do que as que crescem em locais mais quentes.

Fertilizante: todos os meses; proporção vai depender tipo de meio usado.

Envasamento: pode-se usar as misturas epifíticas abertas e que drenam mais; usa-se casca ou osmunda.

Orquídea Anguloa

Orquídea Anguloa
Orquídea Anguloa

Temperatura: normalmente plantas de alta altitude, são mais apropriadas para temperaturas baixas e com movimento de ar vigoroso, no entanto uma temperatura mediana não é tão prejudicial para a maior parte das espécies.

Luz: durante o verão luz quase diretamente e no inverno o máximo de luz que ela puder receber, e não se esqueça que ela necessita de temperaturas mais baixas.

Umidade da Água: pode-se regar regularmente durante a temporada, quando a planta está tendo um novo crescimento, e proporcionar um descanso no inverno seco irá estimular a produção de mais flores. Regue só o suficiente para evitar que alguns bulbos fiquem murchados durante o descanso e quando o novo crescimento aparecer na primavera pode voltar a regar.

Fertilizante: a planta deve ser fecundada com força total a cada rega, quando os novos crescimentos estiverem se desenvolvendo, assim os novos pseudobulbos podem ser tornar grandes e amadurecidos mais rápidos no outono.

Envasamento: a Anguloa é do tipo terrestre e prefere uma mistura mais fina, como a usada para a espécie cymbidiums, funciona de uma forma boa.

Orquídea Anoectochilus

Orquídea Anoectochilus
Orquídea Anoectochilus

Temperatura: ambientes mais quentes, com temperatura mínima de 15°C.

Luz: Condições com mais sombras.

Umidade da Água: com alta umidade; e as plantas precisam ser mantidas de forma uniforme e úmidas em todos os momentos.

Fertilizante: todos os meses com a relação de 1-1-1.

Envasamento:  prefere vasos rasos com uma mistura bem drenada que fica igualmente úmida.

Orquídea Ansélia

Orquídea Ansélia
Orquídea Ansélia

Temperatura: Conprefere condições de 12 a 15 graus. E durante as noites de 26 até 32°C.

Luz: com muito brilho, igual para as cattleyas, e pode tomar sol quase como no clima tropical.

Umidade da Água: a umidade deve ser moderada de 50% ou mais com bastante água durante o período de crescimento, sendo permitido o secamento entre as regas. Pode ter um secamento extra entre os dias durante os meses de inverno.

Fertilizante: vai depender da sua mídia crescente, mas é preferível uma fórmula balanceada, aplicada de forma regular, isso irá funcionar muito bem. Esta espécie cresce de forma rápida durante os meses que são mais quentes e podem atingir um tamanho grande, por isso é preciso um bom fornecimento dos fertilizantes.

Envasamento: pode usar o firbark de grau médio, ou o que é usado para cattleyas. Pote na estação da primavera, pois os novos crescimentos estão ótimos. Deixe crescer por dois anos. Panelas de barro podem ser melhor para quando essas plantas estiverem maiores e mais pesadas.

Orquídea Arachnis

Orquídea Arachnis
Orquídea Arachnis

Temperatura: ambientes mais quentes.

Luz: bastante sol, e uma boa movimentação de ar.

Umidade da Água: mantenha a umidade constante e alta.

Fertilizante: Fertilizante de forma balanceada e semanalmente.

Envasamento:  pode crescer em lajes, em vasos, em camas ou cestas ao ar livre em locais tropicais.

Orquídea Arpophyllum

Orquídea Arpophyllum
Orquídea Arpophyllum

Temperatura: mediano.

Luz: com bastante brilho.

Umidade da Água: muita água no ano, para reduzir o desenvolvimento da floração e das flores.

Fertilizante: Fertilizante de forma balanceada e semanalmente.

Orquídea Arundina

Orquídea Arundina
Orquídea Arundina

Temperatura: temperatura mínima de 15 C° durante a noite; e que seja quente o máximo possível durante todo o ano.

Luz: bastante ensolarado.

Umidade da Água: a aplicação deve ser liberal enquanto estiver no crescimento ativo.

Fertilizante: também aplicar de forma liberal de preferência um fertilizante balanceado enquanto no crescimento ativo.

Envasamento: essa espécie prefere camas exteriores. Como ela não é necessariamente de floração livre, é recomendável leitos de várias plantações. Deve ter uma boa drenagem e a base da planta não deve nunca ser enterrada na mistura.

Orquídea Ascocentrum

Orquídea Ascocentrum
Orquídea Ascocentrum

Temperatura: uma temperatura média.

Luz: locais com bastante brilho. As plantas dessa espécie vão se adaptar ao sol. Com luz muito alta, as superfícies das folhas da parte superior irão mostrar manchas e ou sardas escura e pigmentadas.

Umidade da Água: regue de forma regular e deixe uma alta umidade e uma boa circulação de ar.

Fertilizante: dê semanalmente com fertilizante um pouco balanceado durante a estação da primavera e verão; de 15 em 15 dias no outono e inverno.

Envasamento: prefere cestas com ripas de madeira ou montagens. Se a umidade estiver alta na área da plantação, não é preciso nenhum envasamento a mais nas cestas; as plantas produzem uma bastante raízes aéreas que são carnudas e se prendem à cesta ou são livres.

Orquídea Ascoglossum

Orquídea Ascoglossum
Orquídea Ascoglossum

Temperatura:prefere temperaturas mínimas entre 15 até 18 graus.

Luz: prefere uma luz brilhante assim como a orquídea vandaceou.

Umidade da Água: entre 40 até 60% de umidade relativa.

Fertilizante: todos os meses; a proporção vai depender do meio plantado.

Envasamento:  ela fica melhor se cultivada montada em placas ou em cestos.

Orquídea Aspasia

Orquídea Aspasia
Orquídea Aspasia

Temperatura: mediano para aquecer; 12 até 15°C no inverno.

Luz: com cerca de 70% de sombra e em condições sombrias no crescimento ativo.

Umidade da Água: bastante água e alta umidade, no crescimento ativo; diminuir quando crescer por completo.

Fertilizante: todos os meses; proporção vai depender do meio usado.

Envasamento: prefere o cultivo em vasos, com uma boa mistura epifítica. Por exemplo: galho de árvore, osso ou casca.

Orquídeas Com a Letra B

Orquídea Barbosella

Orquídea Barbosella
Orquídea Barbosella

Temperatura: mediana para esfriar. Essa espécie tolera temperaturas muito altas, como máximas durante o dia de 29 até 31°C, se ficam úmidas, e se os períodos noturnos caírem de 15 até 20°C, e também se as altas temperaturas não forem consistentemente altas durante muito tempo.

Luz: de forma geral essa espécie, a Barbosella, prefere muito mais receber sombra parcial em vez de sol pleno.

Umidade da Água: é importante ter uma alta umidade para que as plantas possam obter floríferas robustas e também felizes, ainda mais necessário quando estão crescidas. Se a umidade deve ser mantida bem alta (entre 85% até 90% ou ainda mais), então é necessário regar só duas ou três vezes a cada semana. Com temperaturas mais são altas e com ou só a umidade menor, é necessário misturar as plantas uma ou mais vezes por dia, vai depender do tempo em que a montagem seque. Coloque água no início do dia.

Fertilizante: essa espécie não se alimenta tato de fertilizantes.

Envasamento: com um hábito desconexo, essa espécie prefere ser montada. Só algumas poucas espécies não divagam, como, por exemplo, a B. cucullata e B. fuscata que gostam de panela.

Orquídea Barkeria

Orquídea Barkeria
Orquídea Barkeria

Temperatura: temperaturas médias são as melhores.

Luz: com uma luz alta.

Umidade da Água: esta espécie de orquídea não suporta raízes molhadas. Se for possível secar bem as raízes a cada novo dia, pode-se regar todos os dias a planta. Durante o final dos meses de outono e inverno, faça uma redução na rega até que uma nova raiz ou crescimento ocorra.

Fertilizante: qualquer outro que seja dado para as orquídeas.

Envasamento: a preferência dessa espécie é de forma montada, e é muito raro ela conseguir prosperar dentro de uma panela.

Orquídea Batemannia

Orquídea Batemannia
Orquídea Batemannia

Temperatura: durante a noite prefere uma temperatura mínima de 15°C.

Luz: prefere uma luz moderada.

Umidade da Água: pode ser feita uma aplicação de forma liberal no crescimento ativo. Deixar entre 40 até 60% de umidade relativa.

Fertilizante: utilizar uma proporão mensal, dependendo do meio utilizado.

Envasamento: prefere mídia para samambaia, casca de abeto, tamém turfa e perlita ou então musgo esfagno.

Orquídea Benzingia

Orquídea Benzingia
Orquídea Benzingia

Temperatura: mediano.

Luz: luz baixa para mediana.

Umidade da Água: as suas raízes são carnudas e precisam de condições que resultam em nunca deixar o solo secar totalmente. Alta umidade é a forma preferida dessa espécie.

Fertilizante: pode ser utilizado qualquer fertilizante indicado para orquídeas.

Envasamento:  irá preferir os vasos que são de plástico ou então que sejam de barro ou ainda montados. A maior parte das espécies possuem inflorescências que impede a limpeza da superfície do substrato, exatamente por isso, se estiver em vaso, a base dessa planta deve estar acima da borda do pote.

Orquídea Bifrenaria

Orquídea Bifrenaria
Orquídea Bifrenaria

Temperatura: mais quente enquanto ela cresce, e mais frio ao repousar.

Luz: com uma luz de forma indireta, mas brilhante.

Umidade da Água: pode-se regar com força maior enquanto cresce. A água deve ser retida quando os pseudobulbos amadurecerem e quando as plantas ficarem frias. É necessário uma lta umidade durante o ano e ter uma boa circulação de ar.

Fertilizante: todas as semanas no período de crescimento.

Envasamento: prefere casca de abeto ou ainda chips de coco.

Orquídea Bletilla

Orquídea Bletilla
Orquídea Bletilla

Temperatura: conseguem suportar frios extremos.

Luz: prefere uma luz mais moderada.

Umidade da Água: é necessário, quando as folhas caem, um descanso em locais frescos e secos. Assim que os novos brotos começarem a crescer, essa espécie pode ser cuidadosamente regada. Assim que o caule da flor aparecer, pode-se dar água livremente. Lembrando que umidade relativa deve estar entre 40 até 60%.

Fertilizante: pode ser feita todos os meses com uma relação de 1-1-1.

Envasamento: pode ser feita uma mistura de 2 partes de turfa para cada 1 parte de areia.

Orquídea Bonatea

Orquídea Bonatea
Orquídea Bonatea

Temperatura: Normalmente, assim como para cattleyas, apesar de ser em áreas livres de geada, quando é feita uma cultura ao ar livre é uma grande possibilidade para essa espécie. Nos períodos de crescimento, as noites mais quentes serão mais benéficas para a planta. Nos meses de descanso no inverno, as temperaturas devem ser 10 até 15 graus mais baixas, contanto que as plantas sejam mantidas em locais secos.

Luz: com luz em abundância, como acontece com a espécie cymbidiums ou vandas.

Umidade da Água: a umidade pode ser moderada e pode ficar na faixa de 50 até 60%. Comece com água em abundância na primavera quando o crescimento começa, e então diminua após a floração, e mantenha ela absolutamente seca durante o repouso do inverno.

Fertilizante: o fertilizante deve ser balanceado, usando uma dose de nitrogênio no início da estação da primavera.

Envasamento: depende do meio de envasamento que você usa escolher irá muito suas práticas de irrigação. Essa espécie prefere uma mistura de cerca de 50 até 50 vasos de terra e areia afiada.

Orquídea Brassavola

Orquídea Brassavola
Orquídea Brassavola

Temperatura: bastante calor, e ficando entre 15 até 18°C nas temperaturas mínimas.

Luz: prefere luz moderada.

Umidade da Água: com uma alta umidade (entre 40 até 70%) e com muita água drenada, principalmente durante o ciclo ativo. Depois da conclusão dos novos crescimentos, comece a diminuir um pouco a água e também a umidade, mas não deixe que as folhas fiquem murchas durante esse estágio.

Fertilizante: todas as semanas ou então a cada 2 semanas no crescimento ativo; e então uma vez no mês durante o período de repouso. E lembre-se: não deixe acumular sais fertilizantes; sempre lave com água limpa pelo menos uma vez por mês.

Envasamento:  essa espécie prefere vasos ou então cestas com qualquer mistura epifítica que seja boa e também aberta.

Orquídea Brassia

Orquídea Brassia
Orquídea Brassia

Temperatura: prefere uma temperatura que seja mediana para poder aquecer.

Luz: essas espécies de plantas preferem crescer em locais com luz brilhante e filtrada.

Umidade da Água: a água deve existir semanalmente se a planta for cultivada em vasos, e a cada dois dias, se a mesma for montada. Não se esqueça: reduza a rega durante o período mais frio do ano. E a umidade deve ser alta e mediana.

Fertilizante: use pelo menos ½ força fertilizante que seja equilibrado quatro a cinco regas em uma só fileira. E então você pode regar sem fertilizante.

Envasamento:  prefere casca grossa ou então lascas de coco com alguns pedaços que sejam carvão com tamanho médio. E um bom arejamento da raiz é crucial. E essa planta não tolera o meio de deterioração.

Orquídea Broughtonia

Orquídea Broughtonia
Orquídea Broughtonia

Temperatura: prefere locais com temperaturas maiores e mais quentes.

Luz: essa espécie de planta pode crescer em local com luz brilhante e filtrada.

Umidade da Água: a água deve ser feita semanalmente se ela for cultivada em vasos, e a cada dois dias, se ela for montada. E então reduza a rega durante o período mais frio do ano. Quanto a umidade ela deve ser mediana a alta.

Fertilizante: usa-se até ½ força fertilizante que seja equilibrado e quatro a cinco regas em uma só fileira. E depois pode-se regar sem fertilizante.

Envasamento: é preferível uma jangada de samambaia de árvore ou então uma fatia de casca de coco.

Como pudemos ver, as orquídeas variam em muitas questões. Desde suas cores, até a forma mais adequada para ser feito o envasamento, até também o clima preferível no vaso, com a umidade de água correta e luminosidade também.

As orquídeas são plantas que estão na nossa história há muito tempo, e cada vez mais, é utilizada para diferentes fins, além de servir de decoração, presente e lembranças. Por isso, é essencial que saibamos tudo sobre ela.

Agora que você já sabe tudo sobre essa planta maravilhosa, é certeza que você não irá encontrar nenhuma dificuldade para plantar, cultivar e cuidar da orquídea que você escolher.

Deixe nos comentários tudo o que você sabe sobre orquídeas, e deixe também suas dicas e orientações sobre as melhores formas de cuidar das diferentes espécies de orquídeas.

Veja também

Origem da Flor Amarilis e História da Planta

O cultivo de flores está se tornando uma atividade cada vez mais comum no Brasil; …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *