Home / Plantas / Cajueiro: Para Que Ele Serve e Qual a Sua Utilidade

Cajueiro: Para Que Ele Serve e Qual a Sua Utilidade

Para que o cajueiro realmente contribua como uma das peças desse motor impulsionador da economia do país que é o agronegócio (e para que tenha utilidade em diversos segmentos da atividade humana), é preciso que se invista em pesquisa.

É a partir desse esforço que novos usos são descobertos; propriedades até então impensadas são incorporadas ao dia a dia dos indivíduos; além de, nesse caminho, tornar a nossa existência uma dádiva e não um peso para o meio ambiente.

Nesse contexto, iniciativas como a de utilizar de forma integral as espécies vegetais com as quais fomos agraciados estão na “ordem do dia” de todos os países desenvolvidos, assim como daqueles (como o Brasil) que aspiram atingir essa condição um dia.

Beneficiados por uma biodiversidade incomparável no planeta, temos a possibilidade de utilizar todos os predicados de frutas como o caju, por exemplo; uma das espécies consideradas símbolos do semiárido nordestino; aquela que permanece lá, verde e vigorosa, mesmo quando nada mais consegue resistir ao terrível flagelo da seca.

E se por um lado esse flagelo produz tantas tragédias pessoais, também estimula a criatividade e o apreço por aproveitar-se dos frutos da terra na sua totalidade.

Portanto, segue, abaixo, uma lista com algumas das principais utilidades apresentadas pelo cajueiro, com vistas a incrementar, ainda mais, a economia do país. Utilidades que vão, desde o prazer proporcionado pelo seu consumo in natura a até mesmo a possibilidade de se utilizar os seus resíduos outrora considerados totalmente inúteis.

1.O Suco De Caju

Suco De Caju
Suco De Caju

Se não bastasse o fato de possuir um sabor e refrescância inconfundíveis – não comparáveis a nenhuma outra fruta que se conheça – , o suco de caju ainda é uma fonte exuberante de vitamina C, o que o coloca em pé de igualdade com outras fontes exuberantes dessa vitamina, como a acerola, goiaba, laranja, limão, entre outras.

E o mais importante é que a vitamina C, assim como outra substâncias presentes no caju, é um poderoso antioxidante, cuja principal função é a de preservar as células, garantir-lhes o bom funcionamento, criar as condições para que possam executar os seus metabolismo adequadamente, entre outras funções.

2.Castanhas

Castanhas
Castanhas

Essa é outra preciosidade extraída do caju. E se não bastasse ser uma iguaria das mais saborosas, ainda é um verdadeiro parceiro do sistema cardiovascular, tais são os seus altos níveis do famoso colesterol bom (o HDL) e a sua capacidade de diminuir o mal colesterol (o temível LDL).

Mas essa nem de longe pode ser considerada a principal virtude do verdadeiro fruto do caju (as suas castanhas). Pois, como ingrediente de pratos salgados, sorvetes, biscoitos, chocolate, doces, bebidas, entre diversos outros preparados, ainda não inventaram nada que seja capaz de conferir tanta originalidade e sabor como as castanhas.

3.Vinho

O objetivo não é nada modesto: produzir um vinho (ou fermentado) que possa competir em pé de igualdade com os tão tradicionais vinhos de uva. É torná-lo quase como uma “entidade cultural” – que é o que este já representa no seio de praticamente todas as sociedades há pelo menos 5.000 anos, de acordo com os documentos mais fidedignos.

Por meio da fermentação dos pedúnculos (ou pseudofrutos) do cajueiro, em um processo que envolve o uso de leveduras, clarificação, a contenção do escurecimento do açúcar, entre outros processos, já é possível aproveitar-se dessa grande quantidade de açúcar e carboidratos da fruta para produzir um fermentado com excelente qualidade.

4.O Plástico Biodegradável

Nessa busca por materiais que possam ser facilmente degradados pela natureza – e que dessa forma não acumulem-se como um transtorno para o meio ambiente – surgem novidades como plástico biodegradável da resina do cajueiro.

No mercado há cerca de 11 anos, esse material vem dando o que falar devido à sua grande versatilidade, que vai desde o uso como embalagens a até mesmo a substituição de esparadrapos e demais artefatos médicos.

O plástico biodegradável da resina do cajueiro é o resultado de cerca de 8 anos de pesquisas realizadas por estudantes da Universidade Federal de Goiás, que agora nos apresentam um material capaz de se decompor na natureza em apenas 1 mês, em contraposição aos mais de 50 anos exigidos pelo tradicional.

5.Biodiesel

Biodiesel
Biodiesel

O cajueiro também pode servir para a produção de biodiesel. Ele pode ter uma utilidade capital nesse ainda controverso segmento da biotecnologia. E para tal, é necessário que se façam correções principalmente quanto à acidez do óleo extraído da castanha.

Por meio de procedimentos como o da “catálise ácida”, é possível realizar essa correção, e com isso contar com uma matéria-prima “que nunca se esgota” no tão castigado semiárido nordestino.

Um líquido que pode ser extraído da casca da castanha (o LCC) também já se sabe que pode ser utilizado como um antioxidante a ser incorporado ao biodiesel, com o fim de produzir uma estabilidade oxidativa, que é um dos parâmetros que conferem qualidade a esse tipo de produto.

6.Produção De Biomassa

Produção De Biomassa
Produção De Biomassa

Sim, ao que tudo indica, do cajueiro tudo se cria, nada se perde e tudo se transforma. E a “novidade” agora é a possibilidade de fazer com que o cajueiro também sirva e tenha utilidade para a produção de biomassa.

A biomassa, como se sabe, é toda a matéria orgânica animal ou vegetal, a partir da qual é possível produzir energia. E é justamente o que faz as cascas da castanha, principalmente quando misturadas a outros materiais, como a cana-de-açúcar, babaçu, cascas de arroz, entre outros.

Por meio da sua queima, é possível produzir energia térmica, que lá na frente poderá ser transformada em energia elétrica, tornando esse segmento ecologicamente correto, e ainda, de quebra, conseguir uma boa economia com o uso de um material bem mais barato.

7.Propriedades Medicinais

Para que o cajueiro sirva como uma verdadeira fonte de recursos, e passe a ter utilidade em praticamente todos os segmentos, é preciso investimento em pesquisa e, antes de tudo, o apreço pela utilização sustentável dos recursos com os quais a mãe natureza nos presenteia nos quatro cantos do planeta.

Nesse contexto, o uso das propriedades medicinais da casca do cajueiro pode configurar-se como uma grata supresa, especialmente na forma de infusões, que apresentam incríveis resultados na luta contra o diabetes, prisão de ventre, inflamações, transtornos digestivos, entre inúmeras outras afecções.

Comente, discuta, questione, reflita e, por meio de um comentário, ajude-nos a aprimorar, ainda mais, os nossos conteúdos.

Veja também

Babosa Aloe Africano

Lista de Tipos de Babosa Para Pele: Nome, Características e Fotos

Você provavelmente conhece a planta de babosa e suas enormes vantagens para a saúde, mas …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *