Home / Plantas / Algodão na Europa: Cultivo, Onde Tem, Diferenças Para o Brasil

Algodão na Europa: Cultivo, Onde Tem, Diferenças Para o Brasil

O algodão é um tipo de planta que pertence à família das malvas. O cultivo do algodão começou aproximadamente há 7000 anos atrás no México (Novo mundo) e na Índia e Paquistão (Velho mundo). Das cerca de 43 espécies de algodão, apenas quatro são cultivadas em larga escala. O algodão cresce nas partes tropicais e subtropicais da Ásia, África, Austrália e América.

As pessoas cultivam algodão por causa das sementes que representam uma fonte valiosa de fibras e óleo. A cada ano, cerca de 25 milhões de toneladas de algodão são produzidas nos 70 países do mundo. O comércio internacional de algodão vale 12 bilhões de dólares em negócios. A China é o maior fabricante de algodão do mundo.

Algodão Cultivo
Algodão Cultivo

Gestão do Solo

A má gestão agrícola dos solos em todos os países do mundo resultou na degradação do solo, com consequentes impactos ambientais e econômicos negativos, especialmente com a prática do plantio contínuo de culturas.

Os agricultores do Brasil assumiram a liderança no desenvolvimento e conservação do solo. A maior diferença entre o sistema adotado pelos agricultores brasileiros e outros países é que os primeiros entenderam que a conservação do solo é um sistema demorado e não uma aplicação única.

Algodão na Europa: Cultivo, Onde Tem

O algodão é uma cultura arável usada principalmente para fibras. A semente de algodão, que permanece após o descaroçamento, é usada para produzir óleo para consumo humano e torta para alimentação animal.

Atualmente, o algodão é produzido apenas em três países da União Européia, com cerca de 320.000 hectares. A Grécia é o principal produtor de algodão, com 80% da área européia de algodão, seguida pela Espanha (principalmente a região da Andaluzia), com uma participação de 20%. A Bulgária produz algodão com menos de 1.000 hectares.

Embora o algodão represente menos de 0,2% do valor da produção agrícola europeia, ele tem uma forte importância regional nos dois principais países produtores (Grécia e Espanha). Após a última reforma no setor do algodão, a produção na União Europeia de algodão descaroçado diminuiu para níveis semelhantes aos dos anos oitenta.  Em 2018, a produção de algodão da União Européia  foi estimada em 340.000 toneladas, o que representa apenas 1% da produção mundial de algodão.

As importações europeias de algodão descaroçado caíram acentuadamente nos últimos 10 anos: de 870.000 toneladas  em 2002 para 130.000 toneladas  em média nos últimos 5 anos. No mesmo período, as exportações da UE permaneceram relativamente estáveis, flutuando em torno de 250.000 toneladas por ano.  O mercado da União Europeia está completamente aberto, pois não existem direitos de importação ou subsídios à exportação de algodão.

Algodão no Brasil

No mundo do algodão, o Brasil é a própria definição de “um gigante adormecido”. Já um importante participante como o quinto maior país produtor de algodão do mundo, o país sul-americano possui uma riqueza de terras aráveis, chuvas abundantes, um grande grupo de cultivadores profissionais que utilizam as tecnologias mais avançadas e uma forte rede de associações da indústria do algodão .

Não é de admirar, então, que muitos especialistas acreditem que o Brasil poderá mais que dobrar sua produção de algodão nos próximos cinco anos. Um aumento dessa magnitude ultrapassaria o Paquistão na lista dos principais produtores do mundo, atrás apenas da China, Índia e Estados Unidos. No entanto, por mais impressionante que seja, alguns acreditam que a previsão define um nível muito abaixo do potencial.

Apesar de suas muitas vantagens – algumas das quais não podem ser encontradas em nenhum outro lugar do planeta, incluindo a riqueza de terras e água disponíveis – o Brasil tem vários obstáculos significativos a serem superados antes de levar sua produção de algodão para o próximo nível.

Os principais entraves desta lista são logística e transporte. Enquanto o país tem uma vasta quantidade de terras cultiváveis ​​ricas a serem cultivadas, a maioria reside nas partes centrais do Brasil. É um país enorme, mas seus sistemas rodoviários e ferroviários são inexistentes ou subdesenvolvidos, e é uma jornada de mais de 1.500 km desde uma das principais regiões em crescimento, Mato Grosso, até as principais portos de embarque na parte sudeste do país.

Visão Geral da Indústria de Algodão

O algodão foi descoberto pelos europeus pouco depois de Pedro Álvares Cabral chegar às costas do Brasil em abril de 1500. Tornou-se uma indústria quando os produtores brasileiros começaram a plantar algodão longo nas regiões nordeste do país nos anos 30. O cultivo de algodão se espalhou para o sul de São Paulo na década de 1940, mas depois as fazendas de algodão começaram a desaparecer na década de 1950. A competição com açúcar, laranjas e gado levou muitos agricultores a deixar o cultivo de algodão. Como era trabalhoso e os custos de insumos e transporte continuavam altos, tornou-se mais barato e fácil para o Brasil importar algodão do que cultivá-lo.

Ao longo da década de 1970, o cultivo de algodão no Brasil ocorreu principalmente em São Paulo, no Paraná e em alguns estados do nordeste, com uma área total de aproximadamente 2,5 milhões de hectares. Na década seguinte, houve uma queda na produção, para cerca de 2 milhões de hectares, quando os produtores tiveram que combater uma infestação do velho inimigo do algodão, o gorgulho. Até hoje, cerca de 60% de toda a pulverização de pesticidas no Brasil tem como alvo o gorgulho.

Plantação de Algodão
Plantação de Algodão

A enorme quantidade de tempo e dinheiro gastos no controle de pragas corroeu ainda mais a lucratividade, e o cultivo piorou nos anos 90. Na temporada 1996-97, a área de algodão no Brasil era de pouco mais de 650.000 hectares. Os agricultores lutaram para obter lucros devido às condições climáticas abaixo do ideal e aos baixos rendimentos. Os agricultores da época não eram tão organizados, educados ou tecnologicamente avançados como são hoje; portanto, as colheitas foram vítimas de secas durante a estação de crescimento, inundações durante a estação de colheita e pragas e doenças ao longo do ano.

Veja também

Jasmim Real

Tudo Sobre A Flor De Jasmim: Características, Nome Científico E Fotos

Seja você um admirador de jardinagem com traços profissionais, ou um simples apaixonado pelas belas …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *