Home / Natureza / Vulcão em Araxá MG

Vulcão em Araxá MG

Araxá , um município do sudoeste de Minas Gerais, possui algumas das mais tranquilas atrações turísticas do Brasil. Você verá as mais belas peças de artesanato feitas em teares e as iguarias da culinária local, como doces e biscoitos. O clima e as paisagens de Araxá o tornam perfeito para atividades emocionantes, como o voo livre. Mas há também algo peculiar nessa cidade que atrai turistas.

Vulcão em Araxá?

Bom, a expressão vulcão por definição refere-se a uma ruptura na crosta de um objeto de massa planetária , como a Terra , que permite que lava quente , cinza vulcânica e gases escapem de uma câmara de magma abaixo da superfície.

Araxá, Minas Gerais
Araxá, Minas Gerais

Os vulcões da Terra ocorrem porque sua crosta é quebrada em 17 placas tectônicas rígidas que flutuam em uma camada mais quente e mais macia em seu manto. Portanto, na Terra, os vulcões são geralmente encontrados onde as placas tectônicas estão divergindo ou convergindo , e a maioria é encontrada debaixo d’água.

Baseado no comportamento de placas tectônicas, portanto, o risco vulcânico no Brasil é mínimo atualmente, embora pesquisem relacionam muitos eventos vulcânicos em regiões brasileiras há centenas, ou milhares, de anos atrás. Falaremos disso no próximo subtítulo mas voltando a atenção para Araxá…

O Que Há de Peculiar em Araxá

Além do turismo, a cidade tem minas de nióbio (colúmbio) usadas em componentes de motores a jato, subconjuntos de foguetes e equipamentos resistentes ao calor e à combustão. As reservas são de cerca de 460 milhões de toneladas, suficientes para satisfazer a demanda mundial atual por cerca de 500 anos. Araxá também é um grande produtor de concentrado de fosfato, essencial para a produção de fertilizantes.

As principais atrações turísticas de Araxá estão localizadas no Barreiro. O nome “Barreiro” originou-se da lama deixada pela água das fontes minerais onde o sal mineral acumulado nas rochas atraiu o gado para os primeiros colonizadores. Araxá é famosa no Brasil por seu spa com lama medicinal e águas minerais.

Grande Hotel de Barreiro
Grande Hotel de Barreiro

Um dos hotéis mais emblemáticos do Brasil, o Grand Hotel, é o centro de atração. Existe um complexo termal ligado ao Grande Hotel por uma galeria suspensa decorada com afrescos das paisagens dos principais pontos turísticos de Minas Gerais. A piscina de água radioativa coberta é indicada para relaxamento e terapias para reabilitar funções motoras.

Os banhos radioativos e sulfurosos, em banheiras individuais, aproveitam as propriedades das águas e associam o calor proporcionando assim um relaxamento dos músculos e sedativos do sistema nervoso, além de melhorar a circulação sanguínea geral e tratar a pele. O banho sulfuroso tem propriedades emolientes, relaxantes e revitalizantes e é indicado para embelezamento e tratamento de problemas reumáticos e dermatológicos.

Ainda perto da entrada do Barreiro, em Araxá, existe a Fonte Andrade Júnior. Uma das nascentes que jorra água alcalina-sulfurosa que é utilizada na Medicina para tratamento de: diabetes, obesidade, problemas gástricos, reumatológicos, urológicos e hepáticos. Em torno da nascente há uma lagoa onde a lama sulfurosa é decantada para uso na indústria de sabão e cosméticos, bem como nos tratamentos de saúde e de pele no Complexo Termal.

Fonte Andrade Júnior
Fonte Andrade Júnior

Do outro lado está a nascente Dona Beja, que jorra água radioativa, que explode de rochas vulcânicas através de bebedouros e a ducha em frente à rua, um nível abaixo. A água radioativa é boa para melhorar o metabolismo e estimular a absorção diurética, atuando como agente desintoxicante e hipotensor do organismo. A ducha provoca uma massagem saudável e revigorante.

Ao redor da cidade existem várias piscinas naturais, cascatas e cachoeiras. Há também muitos lugares onde se pode praticar bicicleta de trilha, trekking, andar a cavalo e rafting. A 25km de distância de Araxá, seguindo a direção de Tapira, fica o Morro do Horizonte Perdido, onde as pessoas praticam esportes radicais como a asa-delta e o parapente, e onde acontecem anualmente os torneios profissionais. Suas encostas também são adequadas para escalada e rapel. Há também trilhas e cachoeiras para passeios ecológicos e banhos e mergulhos refrescantes.

Talvez isso seja o mais perto de condições vulcânicas que a cidade de Araxá pode chegar.

Comportamento Tectônico no Brasil

O Brasil está localizado na placa tectônica sul-americana. A placa sul-americana é uma placa de tamanho relativamente grande localizada abaixo do continente, a América do Sul. A placa sul-americana é delimitada por placa africana no leste, placa de Nazca no oeste, placa antártica e placa Scotia no sul e placa caribenha e placa norte-americana no norte. A placa de Nazca convergiu com a América do Sul nos últimos 70 milhões de anos. O movimento relativo varia, sendo o mais rápido de 100 mm / ano e o mais lento de 50 a 55 mm / ano. Placas sul-americanas e placas de Nazca compartilham o maior limite convergente da Terra, com a Cordilheira dos Andes, que se estende por 7000 km. Quando as placas de Nazca subductam-se abaixo da placa sul-americana, provocam a dilatação da crosta que, em seguida, usa as rochas sedimentares paleozoicas para comprimir e formar pregas e cintas de impulso.

A Cordilheira dos Andes é hoje o lar de mais de 200 vulcões potencialmente ativos, enquanto a placa de Nazca e a placa sul-americana ainda continuam a convergir. Vulcões ativos são mais propensos a ocorrer em limites de convergência com um ângulo de subdivisão relativamente acentuado. A subducção de lajes planas ocorre na placa sul-americana e nas placas de Nazca e como resultado formam-se quatro cinturões vulcânicos andinos (Zona Vulcânica do Norte, Zona Vulcânica Central, Zona Vulcânica do Sul e Zona Vulcânica Austral).

Em termos de tectônica mundial, o país do Brasil está localizado no centro da placa sul-americana. Ao contrário do Chile e de outros países localizados na borda ocidental do continente, ele não faz parte do “Anel de Fogo” vulcânico que circunda o Oceano Pacífico superior e inferior. E embora felizmente não tenha havido nenhuma erupção vulcânica ativa no Brasil nos últimos anos, há muitos sinais de que o país já viu sua parcela de atividade vulcânica no passado.

História Vulcânica do Brasil

Logo acima do Rio de Janeiro está o “Patole”, uma folha de granito puro com 100 quilômetros de extensão formada por rochas ígneas consolidadas de uma antiga erupção vulcânica. O Patole vai desde a Ilha do Governador até a Serra de Petrópolis e Nova Friburgo. Era uma vez um enorme reservatório de magma que nunca chegou ao nível do solo, formando a Serra dos Órgãos, a cadeia montanhosa do estado do Rio de Janeiro. No passado antigo, o Patole provavelmente era um gigantesco vulcão que subsequentemente entrou em erupção e foi inteiramente destruído e erodido.

 Serra dos Órgãos
Serra dos Órgãos

No sul do Brasil, ao longo da costa de Torres, fica o Parque Nacional dos Aparados da Serra. Esta área, que inclui as magníficas Cataratas do Iguaçu, foi formada pela erosão da rocha vulcânica. Durante a Era Mesozoica, que ocorreu há cerca de 65 milhões de anos, mais de 950.000 mil quilômetros quadrados da bacia do rio Paraná foram preenchidas com mais de 700.000 mil quilômetros cúbicos de lava basáltica de um único vulcão enorme ou uma série de vulcões menores que estavam ativos neste região.

Parque Nacional dos Aparados
Parque Nacional dos Aparados

Sobre o único vulcão potencialmente ativo remanescente no Brasil é na verdade na ilha de Trindade, localizada cerca de 620 milhas a leste da costa brasileira. Atualmente, a ilha é habitada apenas por uma colônia de tartarugas marinhas verdes e aves marinhas. Com menor ou nenhum risco de atividade acrescenta-se na lista o Pico do Cabugi, no Rio Grande do Norte e o Vulcão de Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro (este último contestado pela comunidade científica).

Veja também

Quantas Gramas De Proteína Tem Um Ovo Cozido?

Ovos são o tipo de alimento, salvo algumas exceções, perfeito para pessoas de qualquer idade, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *