Home / Natureza / Tudo Sobre a Equidna: Características, Nome Científico e Fotos

Tudo Sobre a Equidna: Características, Nome Científico e Fotos

A equidna, que também é popularmente conhecida como zaglosso, é um animal mamífero que possui uma aparência semelhante ao porco-espinho, já que seu corpo é envolto por pelos e espinhos pontudos, mas o que as difere dos porcos-espinhos é o fato dos mesmos possuírem um bico enorme, como pode ser visto nas imagens.

Assim como o ornitorrinco, a equidna também demonstra vários aspectos de fusão de animais de diferentes habitats, com genes que vão desde répteis, aves e animais aquáticos.

A equidna, apesar de ser um animal mamífero, põe ovos, coisa que acontece somente nessa espécie e com os ornitorrincos também, onde ambos passaram a ser classificados como pertencentes à família dos monotremados, onde os filhotes, apesar de nascerem em ovos, serão alimentados com o leite da mãe.

O fato da equidna ser um animal diferente, assim como o ornitorrinco, se dá devido à evolução que ocorreu em eras pré-históricas, quando espécies ainda em evolução estavam encontrando o habitat ideal para se desenvolver plenamente, e esses dois animais acabaram ficando no intermédio dessas mudanças por condições adversas e se adequaram a viver da forma que ainda se encontram nos dias atuais.

Atualmente, a equidna vive somente na Austrália e em Nova Guiné, onde são animais característicos desses Países e algumas espécies são, inclusive, endêmicas dessas regiões.

Características da Equidna – Ficha Técnica

A equidna é um animal que pode atingir, no máximo, 55 centímetros de comprimento, em um corpo alongado revestido por pelos e espinhos grossos que se ouriçam no intuito de se protegerem de agressores e predadores.

Suas patas possuem cinco dedos que os ajuda a escalar de forma exímia, pois os mesmos costumam viver trepados em árvores ocas para enfiarem seus focinhos, que parecem canudos saídos de dentro de seus rostos na fendas das árvores para realizarem a sucção de vermes e insetos presentes em tais locais.

A parte traseira da équidna apresenta uma cauda que pode atingir cerca de 10 centímetros. Esse animal costuma pesar entre 5 e 6 kg na sua fase adulta, tanto o macho quanto a fêmea, sendo que essa última passa a pesar apenas um pouco mais do que 6 kg quando está grávida, já que a equidna bota apenas um filhote por ninhada.

A equidna mama até cerca de 6 meses de idade, período esse em que deixam de ficar mais próximos de suas mães e passam a caçar por conta própria, atacando formigueiros e ninhos de cupins, exatamente como os tamanduás, tanto que um dos nomes populares da equidna também é de tamanduá-ouriço.

Equidna: Nome Científico, Família e Espécies

Apesar de ser um animal que habita apenas a Austrália e Nova Guiné, algumas espécies não são endêmicas, e todas elas pertencem à família dos Tachyglossidae, que também é a família que comporta os ornitorrinco, somando um total de 4 espécies.

A equidna pertence a uma família que é classifica em 3 gêneros:

Zaglossus

  • Nome Científico: Zaglossus bruijni
    Nome Comum: Equidna-de-Bico-Longo-Ocidental
Zaglossus
Zaglossus
  • Nome Científico: Zaglossus attenboroughi
    Nome Comum: Equidna-de-Attenborough
  • Nome Científico: Zaglossus bartoni
    Nome Comum: Equidna-de-Bico-Longo-Oriental
Tachyglossus
  • Nome Científico: Tachyglossus aculeatus
    Nome Comum: Equidna-Ouriço ou Equidna-de-Focinho-Curto
Tachyglossus
Tachyglossus
Megalibgwilia
Esse gênero existe apenas em fósseis
  • Nome Científico: Megalibgwilia ramsayi
    Nome Científico: Megalibgwilia robusta

Todas as espécies possuem os mesmos hábitos alimentares e o mesmo comportamento, sendo criaturas pacíficas que não apresentam hostilidade na presença de pessoas, e são facilmente criadas em cativeiros que preservam a espécie, onde podem viver até mesmo durante 50 anos.

A alimentação da éqduina é baseada em pequenos insetos, vermes, mas principalmente em formigas e cupins, que podem ter seus ninhos atacados por até mesmo mais de um exemplar ao mesmo tempo.

Megalibgwilia
Megalibgwilia

Apesar de poderem ser vistos se alimentando juntos, isso não significa que sejam animais que gostem da presença de outros animais, seja da mesma espécie ou de espécies diferentes, e o momento em que se alimentam é um dos poucos onde mais de uma équidna podem ser vistas juntas, assim como no período de reprodução, onde vários grupos de juntam.

Distribuição, Predadores e Habitat da Equidna

A equidna é um animal que habita apenas Nova Guiné e a Austrália, sendo que nesse último é mais comum encontrar exemplares do que em Nova Guiné. Oficialmente, a equidna é catalogada como uma espécie exclusiva desses locais, mas ainda é possível encontrar criadouros de equidnas na Indonésia, por exemplo, e quando se fala da Austrália, existe algumas ilhas que beiram as margens do País, que são consideradas ilhas adjacentes, como a Tasmânia e a King Island, lar de inúmeras equidnas.

Os predadores da equidna são animais que possuem paciência e que também não tem medo de se machucarem um pouco com seus espinhos, especialmente quando tentam atacar uma equidna adulta.

Raposas, texugos e algumas espécies de aves de rapina, assim como corujas, são os principais predadores desse animal, mas geralmente as atacam e as predam enquanto as mesmas são mais novas e mais vulneráveis, pois os exemplares adultos sabem se proteger muito bem, além de serem altamente resistentes e aguentarem vários ataques por bastante tempo, até o predador se cansar ou se machucar o suficiente.

A equidna é um animal que não possui ninho e costuma descansar e dormir em qualquer lugar que lhes seja favorável, vivendo em raios que, segundo observações, variam entre 2 a 5 quilômetros de distância, em áreas onde haja cupinzeiros e formigueiros, sem tanta a necessidade de água, já que as mesmas consomem a água de seus alimentos, por isso elas possuem preferência pelos cupins no verão, já que os mesmos apresentam mais água do que as formigas, que são comidas com mais intensidade no inverno.

Reprodução e Hábitos da Equidna

A equidna não é uma espécie monogâmica, por isso um mesmo macho pode se reproduzir com várias fêmeas, assim como uma fêmea pode acasalar com inúmeros machos, várias vezes durante o mesmo dia, chegando a criar filas nesse processo, já que o período de reprodução dura cerca de um ou dois dias.

Após engravidar, a fêmea carregará seu único filhote por cerca de três semanas, onde a mesma protegerá seu ovo por cerca de dez dias, até o mesmo eclodir. Em seguida, a fêmea irá amamentar o filhote pelos próximos cinco ou seis meses.

Filhote de Equidna
Filhote de Equidna

A equidna é um animal que pode tanto procurar comida de dia quanto de noite, não tendo um horário específico para realização de suas atividades. Porém, já foi constatado que as mesmas preferem sair à noite, pois existe a menor presença de predadores, e é nesse contexto que os texugos se tornam grandes predadores, já que os mesmos também possuem hábitos noturnos.

Veja também

Ácido Linoleico

Quais os Benefícios do Ácido Linoleico Para a Saúde?

Quando se fala em ácido linoleico, se fala em ômega-6, e provavelmente você já ouviu …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *