Home / Natureza / O Que o Caule Transporta? Para que Ele Serve?

O Que o Caule Transporta? Para que Ele Serve?

O caule é geralmente a parte área da planta onde desenvolvem-se as flores, folhas e os frutos. Tem como função principal a condução e o suporte da planta. Nosso artigo de hoje é especialmente para você que deseja conhecer um pouco mais sobre esse importante componente dos vegetais. Sempre aprendemos desde muito cedo que a caule tem a função de transporte em uma planta, não é verdade? Será que todos os  caules são iguais e possuem essa mesma função? Acompanhe o artigo e entenda como acontece esse processo e as diferenças que existem entre os caules.

Informações Sobre o Caule

O caule é uma das partes mais importantes para uma planta. Por meio dele é possível que as folhas fiquem posicionadas de forma a receber a luz necessária para a realização da fotossíntese.

É também por causa do caule que a planta realiza o transporte de substância das raízes para folhas e das folhas para as raízes. Ou seja, ele é uma espécie de canal essencial para que os nutrientes da planta sejam conduzidos.

Quando ainda são jovens, os caules apresentam uma coloração mais esverdeada devido a presença de clorofila um pigmento muito presente nas folhas. A depender da espécie, essa coloração vai sumindo aos poucos e essa região da planta recebe uma cor mais próxima do marrom ou castanho.

O Que o Caule Transporta?

Por possui inúmeros vasos, os caules são responsáveis por conduzir algumas substâncias. A seiva bruta é formada por sais minerais e água e absorvida pelas raízes da planta por meio do solo. A função é realizada por vasos (conhecidos como vasos lenhosos) que ficam no meio do caule e formam uma estrutura chamada de xilema.

Já a seiva elaborada é constituída de nutrientes que as folhas produziram por meio da fotossíntese. Eles circundam a área mais periférica dos caules onde encontram-se os vasos. A reunião desses vasos forma o floema que leva a seiva elaborada para a raiz, folha, caule, fruto e semente, ou seja, para todos as outras partes da planta.

Além de fazer esse trabalho essencial de transporte, também não podemos deixar de relembrar que o caule é essencial para a sustentação dos ramos e folhas. Portanto, podemos dizer que suas funções são: sustentar e conduzir substâncias no vegetal.

Como o Caule é Formado e Tipos de Caule

O caule possui três tipos de estruturas principais: zonas de alongamento, entrenós, nós e gemas. As gemas são os locais onde surgem novas folhas, flores e galhos da planta. Já o nó é onde fica as folhas e o entrenó (também chamado de internó) é onde acontece a junção de dois nós. Por fim, as zonas de alongamento é onde esses entrenós se prolongam.

São diversos os tipos de caules que existem na natureza. Cada um deles vive adaptado ao ambiente em que as plantas se encontram. A classificação mais clássica divide os caules em: caules subterrâneos, aquáticos e aéreos.

Os caules subterrâneos se desenvolvem na parte de baixo dos solos e recebem uma subclassificação: bulbos (formados por folhas em forma de “escama” e que possuem formato arredondado), os tubérculos (caules grossos com muita nutrientes armazenados e os rizomas (caules que “aparecem” e possuem o crescimento acima do solo).

Tipos de Caule
Tipos de Caule

Um exemplo de planta que possui bulbos é a cebola. Já com exemplo de vegetal que possui tubérculos podemos citar a batata inglesa. Por fim, os rizomas podem ser exemplificados com o caule encontrado na bananeira. Um ponto interessante de ser lembrado é que alguns rizomas possuem um acúmulo de reserva para sobrevivência da planta.

Adaptação dos Caules

Os caules costumam se adaptar aos diversos tipos de vegetações e ambientes em que vivem as plantas. Os caules aquáticos, por exemplo, podem ficar parcialmente ou totalmente dentro da água. Uma especialização interessante e presente em algumas espécies aquáticas é a presença de aerênquima, um tecido que pode armazenar ar e fazer com que o vegetal fique flutuando. Um exemplo de planta que possui essa peculiaridade é a cabomba, vegetal sempre usando na ornamentação de aquários.

Como já foi dito, os caules subterrâneos ficam abaixo da superfície do solo. Já os aéreos são os caules que comumente identificamos mesmo sem saber que espécie de plantas estamos tendo contato. Esses são os mais comuns e podem ser encontrados em plantas lenhosas. O seu troco é reto, em forma de cilindro e possui nós bem definidos. Exemplos de plantas com caules aéreos: ipê, cana de açúcar, bambu, cactos, feijão e mais uma grande diversidade de vegetais.

Alguns caules assumem funções mais específicas em uma planta. É o caso de um vegetal chamado gavinha e que possui alteração em formato de um espiral. Essa adaptação possibilita que a planta se desenvolva enrolada em diversos locais e encontrando a sustentação ideal para o seu desenvolvimento. Um exemplo desse tipo de caule pode ser encontrado nas parreiras.

Outro exemplo de função bem específica de caules é a presença de espinho em alguns deles, como é o caso do caule dos cactos. Você sabia que esse caule cheio de cascos e espinhos é muito importante para que essa planta se desenvolva plenamente? É exatamente essa parte do cacto que permite que a planta respire (o que é possível por meio de estruturas que se chamam estômatos) e acumule a água necessária para a sobrevivência em ambientes extremamente secos. Portanto, um temos aqui um exemplo de como o caule pode fazer toda a diferença para uma planta permitindo o seus desenvolvimento saudável.

Caule do Cacto
Caule do Cacto

Bom, acabamos por aqui, mas nosso contato pode continuar por meio dos comentários. Caso tenha ficado alguma dúvida sobre a função do caule e sua importante forma de transportar nutrientes na planta, é só nos deixar uma mensagem logo abaixo. Aproveitamos para agradecer sua visita aqui no Mundo Ecologia e destacar que todos os dias temos novos conteúdos com novidades e curiosidades sobre diversos assuntos que envolvem a natureza. Não esqueça de compartilhar nossos artigos nas suas redes sociais e com os seus amigos que também curtem ecologia. Esperamos encontrar mais vezes por aqui. Até mais!

Veja também

Qual é a Melhor Gordura Para Fritura?

Ao escolher o melhor óleo para fritar, pense nos atributos de cada item, incluindo como …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *