Home / Natureza / Erupções Vulcânicas no Havaí

Erupções Vulcânicas no Havaí

O Havaí emergiu do mar há milhões de anos, forjado pelo poder dos vulcões. Com o tempo, os vulcões formaram algumas das nossas paisagens mais emblemáticas. Hoje, o Parque Nacional dos Vulcões do Havaí, na Ilha do Havaí, é um dos poucos lugares no mundo onde os visitantes podem ficar frente a frente com um vulcão ativo – uma experiência verdadeiramente inesquecível.

A Ilha do Havaí

O Havaí é um arquipélago no Oceano Pacífico que compõe um dos 50 estados dos Estados Unidos da América. A capital é Honolulu, e é a capital mais distante de qualquer outra do Estado norte-americano, há mais de 3.000 quilômetros de distância. Sua economia é praticamente toda focada no turismo. Barack Obama é o único presidente dos Estados Unidos nascido no estado do Havaí.

Com um pouco mais de 28 mil quilômetros quadrados, é o oitavo menor estado americano em área do país. O arquipélago possui mais de 130 ilhas que se estendem por cerca de  2500 quilômetros. Porém, apenas nas maiores ilhas a sudeste existem habitantes, ou onde existe a maior concentração de população.  O Havaí abriga o Parque Nacional dos Vulcões do Havaí, um Patrimônio Mundial.

A Formação Geográfica das Ilhas

A formação geográfica do Havaí é constituída basicamente por ilhas muito pequenas e rochedos, e o extremo noroeste é formado por recifes e dunas de areia. O núcleo onde estão as oito maiores ilhas possui mais de mil e duzentos quilômetros de comprimento. O Havaí tem uma altitude média superior a 900 metros, sendo o ponto mais alto o vulcão Mauna Kea com mais de 4.000 metros de altitude. O Mauna Kea, junto com seu vizinho Mauna Loa,  formam a maior montanha do mundo (da base no fundo do oceano ao cume) com mais de 10.000 metros no total.

A peculiaridade da formação dessas ilhas havaiana é que são resultado de erupções vulcânicas, que gradativamente foram surgindo a partir do leito do mar, fenômeno definido pela geologia de hot spot. A teoria mantém que à medida que a placa tectônica do fundo do Oceano Pacífico move-se em direção ao noroeste, o ponto quente mantém sua posição (ou seja, não se move juntamente com a placa tectônica), e vai lentamente criando novos vulcões. Isto explica o fato de que são apenas os vulcões do sudeste do Havaí que continuam ativos.

Lō‘ihi é o mais novo vulcão surgindo no arquipélago. Ele na verdade é um somatório de vulcões que já foram ativos no centro e nordeste da cadeia, formando rochas de sedimentos semelhantes, mas ventos, ondas e correntes do mar lentamente erodiram estas ilhas, fazendo-as diminuir de superfície. Mas, no caso de se romper, o Lõ’ihi terá tamanho comparável às oito grandes ilhas atuais.

Sobre os Vulcões

Os principais vulcões do Havaí são vulcões de “escudo”, que produzem fluxos de lava que formam montanhas levemente inclinadas e semelhantes a escudos. Um bom exemplo é Mauna loa, a montanha mais massiva do mundo, enganosamente cobrindo metade da Ilha do Havaí. Permanecer com este gigante adormecido sob seus pés lhe dará um maior respeito pelas paisagens em constante mudança da ilha.

Durante uma erupção vulcânica, somos lembrados de que nosso planeta é um ambiente em constante mudança, cujos processos básicos estão além do controle humano. Por mais que tenhamos alterado a face da Terra para atender às nossas necessidades, só podemos ficar maravilhados diante do poder de uma erupção.

Os vulcões também são criadores de terras prodigiosos. Eles criaram a cadeia das ilhas havaianas. Kīlauea e Mauna Loa, dois dos vulcões mais ativos do mundo, ainda estão aumentando a ilha do Havaí. Mauna Loa é a montanha mais massiva da Terra. A atual cúpula de Mauna Loa fica a cerca de 17.000 metros acima do fundo do mar. Isto é mais de 8.230 m mais alto que o Monte Everest. Em contraste com os explosivos vulcões continentais, as erupções mais fluidas e menos gasosas de Kīlauea e Mauna Loa produzem fontes de fogo e rios de lava mofada.

Destruições do Kilauea
Destruições do Kilauea

Esses fluxos, adicionados camada após camada, produziram uma paisagem vulcânica estéril que serviu como fonte para a vida.

Centenas de espécies de plantas e animais encontraram o caminho através do vasto Pacífico no vento, água, e as asas dos pássaros. Alguns sobreviveram, adaptaram-se e prosperaram durante esse período de isolamento. A chegada dos humanos, primeiro os polinésios e depois os europeus, e as plantas e animais que trouxeram alteraram drasticamente essa vitrine evolucionária, esse grande experimento natural.

Hoje, o Parque Nacional dos Vulcões do Havaí exibe os resultados de pelo menos 70 milhões de anos de vulcanismo, migração e evolução nos processos da cadeia de montanhas submersas do Havaí que empurrariam uma terra nua do mar e a revestiriam de ecossistemas complexos e únicos, uma cultura humana distinta. Criado para preservar o cenário natural de Kīlauea e Mauna Loa, o parque é também um refúgio para as plantas e animais nativos da ilha e um link para o seu passado humano.

Os gerentes e cientistas do parque trabalham para proteger os recursos e promover a compreensão e a apreciação dos visitantes do parque. Pesquisas feitas por cientistas do Hawaiian Volcano Observatory fazem de Kīlauea um dos vulcões mais bem compreendidos do mundo, lançando luz sobre o nascimento das ilhas havaianas e os primórdios do planeta Terra.

Os Vulcões Ativos

Kilauea é considerado um dos vulcões mais frequentemente ativos do mundo. Se você observar apenas o número de erupções de Kilauea registradas desde a chegada dos europeus, houve 62 erupções em 245 anos, o que resulta em uma erupção a cada 3,95 anos. No entanto, isso ignora completamente o fato de que algumas das erupções duraram muito tempo. Por exemplo, a atual erupção começou em janeiro de 1983 e tem sido contínua desde então! Da mesma forma, havia um lago de lava ativo na caldeira do cume de pelo menos 1823 até 1924, enquanto ao mesmo tempo iriam ocorrer erupções em outros lugares nos flancos do vulcão.

Kilauea
Kilauea

Mauna Loa é um vulcão ativo e é devido a uma erupção. Mauna Loa entrou em erupção 15 vezes desde 1900. Essas erupções duraram de algumas horas a 145 dias. Desde 1950, Mauna Loa entrou em erupção apenas duas vezes, em 1975 e 1984. A erupção de 1975 durou 1 dia. A erupção de 1984 durou 3 semanas. Quase todas as erupções começam no cume. Cerca de metade dessas migram para uma zona de fenda .

Mauna Loa
Mauna Loa

Haleakala começou a crescer no fundo do oceano há cerca de 1 ou 2 milhões de anos. Ele entrou em erupção mais recentemente em 1790 na Baía La Perouse.

Haleakala
Haleakala

Hualalai é um vulcão ativo. A cidade turística de Kailua fica no flanco sudoeste do vulcão. Hualalai entrou em erupção pela última vez em 1801 e enviou lava de uma abertura em sua fenda nordeste até o oceano. Enxames de terremotos em 1929 foram provavelmente o resultado do movimento do magma dentro do vulcão, mas não houve uma erupção. Hualalai é monitorado por geólogos do Observatório de Vulcões Havaianos do US Geological Survey. Nos últimos 24 anos não houve enxames de micro-terremotos nem tremor harmônico. Desde o início dos anos 80, os geólogos têm pesquisado o vulcão. Hualalai não está se expandindo no tempo presente, nem se expandiu desde que os geólogos começaram a fazer suas medições. Se alguma coisa mudar, tenho certeza que ouviremos a respeito.

Hualalai
Hualalai

Lo’ihi significa “long one”, uma referência à sua forma alongada. Neste momento, o cume de Lo’ihi fica a cerca de 970 metros abaixo do nível do mar. Ela está crescendo nos flancos inferiores de seus dois vizinhos, Kilauea e Mauna Loa, com sua base a uma profundidade de cerca de 4.000 metros abaixo do nível do mar, então você pode dizer que o próprio Lo’ihi tem cerca de 3.000 metros de altura. Nós realmente não sabemos quando chegará à superfície ou até mesmo se vai. Há um vulcão submerso na costa noroeste da grande ilha do Havaí, chamado Mahukona, e há um debate sobre se ele cresceu acima do nível do mar ou desapareceu antes de fazê-lo. O tempo mais ouvido para Lo’ihi chegar ao nível do mar é de cerca de 10.000 anos, mas isso é apenas um palpite.

Lo'ihi
Lo’ihi

Pode ser 30.000 anos. É longe o suficiente do litoral do Havaí que imagino que a princípio será uma ilha separada quando ela romper a superfície.

Veja também

Amendoim Preto: Características, Nome Científico e Fotos

O amendoim preto é nativo da América do Sul e pode ser encontrado em diversos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *