Home / Animais / Tudo Sobre Caranguejo

Tudo Sobre Caranguejo

Os caranguejos são uma importante fonte de alimento para milhões de seres humanos. Mas você sabia que existem 7.000 espécies diferentes no mundo, variando de alguns milímetros a quase 4 m de envergadura? Que os caranguejos ocupam ambientes tão diversos quanto o abismo, os recifes de corais ou as montanhas? Que eles vivem tão bem na água do mar quanto na água doce, no fundo das cavernas ou mesmo no topo das árvores?

Diversidade de Caranguejos Pelo Mundo

Os caranguejos são crustáceos encontrados em formas muito diversas. Eles têm dez pernas cujo primeiro par é como pinças. Eles são (globalmente) comestíveis. Na linguagem comum, muitas espécies de crustáceos são chamadas de caranguejos. Este nome vernacular inclui duas subcategorias que se distinguem principalmente por seu abdome: brachyura e paguroidea. Do ponto de vista nutricional, não hesite em dizê-lo: os caranguejos são bons para se deliciar. Rico em sais minerais e vitaminas , baixo teor de gordura e baixo teor calórico.

O bolo (caranguejo marrom) é provavelmente o caranguejo mais conhecido. Sua carapaça é marrom e lisa. Ele apresenta alicates grandes e poderosos. Está preso em armadilhas ou redes nas costas do Atlântico e do Canal. A fêmea é geralmente mais pesada que o macho. No entanto, suas garras são menores. Um bolo pode pesar até 5 ou 6 kg. Quanto maior, mais fácil é descascar. Na idade adulta, um bolo é forte o suficiente para esmagar o dedo. No entanto, é um animal frágil. Ele pode viver várias horas fora da água, mas sucumbe ao choque.

O chamado caranguejo aranha vive principalmente no Atlântico Norte e no Mediterrâneo . Tem uma carapaça espinhosa amarelo-rosa, bege ou vermelho-laranja um pouco em forma de coração. Suas pernas e garras são relativamente longas e finas. Do ponto de vista do gosto , a aranha tem uma carne muito fina e saborosa que a do bolo. A fêmea seria ainda mais saborosa. Menor, é mais difícil de concha, mas também contém mais carne. No entanto, o caranguejo-aranha é menos bem preservado e é muito mais caro do que o bolo.

O peixe-aranha e o caranguejo são cozinhados da mesma maneira: depois de um quarto de hora em água fria, eles são imersos em um caldo de carne de ebulição. Tempo de cozimento: entre 15 e 20 minutos por quilo . Eles devem então ser servidos quentes ou frios, mas sem passar pela geladeira, porque a carne deles resseca.

Será que Tem Caranguejo até nos Mares da Antártida?

O submersível Gênesis percorria o leito marinho do continente antártico. Dos 11 lugares visitados, 10 estavam repletos de invertebrados, enquanto um era deserto. Na bacia de Palmer, os caranguejos-reais (lithodidae) colonizaram o local. Craig Smith, responsável pelo projeto, estimou que havia mais de 1,5 milhão de indivíduos nessa bacia. Em um estudo publicado no Proceedings of the Royal Society B, sua equipe sugeriu que a invasão deveria ter começado há cerca de quarenta anos.

A teoria era que os caranguejos reais migraram da Antártica para latitudes mais baixas entre 40 e 15 milhões de anos atrás. Os caranguejos teriam retornado por causa do aquecimento do Oceano Antártico. A validade desta tese tem sido, desde então, debatida por se basear em um pequeno número de registros fósseis de diferentes espécies de caranguejos, e as conclusões são consideradas precipitadas por alguns.

Em águas profundas, fósseis de caranguejos são difíceis de encontrar. A cutícula do crustáceo degrada-se muito rapidamente no oceano após a morte, de modo que até hoje existem apenas dois registros fósseis de caranguejos-rei e nenhum deles vem das águas da Antártida). Neste contexto, uma equipe do British Antarctic Survey (BAS) se comprometeu a coletar uma ampla gama de dados de caranguejos e crustáceos vivos e fossilizados. De 16.000 dados, o BAS sugere que os caranguejos-rei podem ser nativos da Antártida e nunca saíram do Pólo Sul.

O estudo publicado na revista Plos One relata que o primeiro registro de caranguejo da Antártica remonta a 1903, quando os decápodes de Brachyura foram vistos nas margens das Ilhas Orkney do Sul. Desde então, 22 espécies de caranguejo e lagosta foram referenciadas, 12 das quais são caranguejos-rei. O primeiro foi observado em 1967, perto da ilha de Scott, ao norte do mar de Ross. Esses dados, incluídos em um modelo de distribuição, deixam margem para dúvidas sobre a noção de invasão das espécies. Os resultados sugerem uma presença longa e duradoura de caranguejos-rei na região.

Mares da Antártida
Mares da Antártida

Sua pesquisa não se limita apenas ao caso dos caranguejos-rei. “Esses resultados são importantes porque, pela primeira vez, conseguimos reunir todas as informações disponíveis para entender melhor a diversidade e a distribuição de caranguejos na Antártida. Muitos desses esquivos animais marinhos, considerados invasivos, acabaram sendo apenas espécies antárticas.

Se são necessários estudos adicionais, estes resultados relativizam completamente a magnitude do risco de perda de fauna da Antártida. Caranguejos gostam de invertebrados, incluindo moluscos, e pensava que poderia dizimar as populações que vivem há milhões de anos no Oceano Antártico. A BAS planeja realizar uma grande campanha de amostragem para avaliar a distribuição real de caranguejos-rei.

Ajuda com Segundas Intenções

As pesquisadoras Patricia Backwell e Michael Jennions, publicadas esta semana na revista Nature, sobre os caranguejos violinistas australianos (uca mjoebergi) de Darwin, na Austrália, são originais e dizem muito sobre o comportamento animal…

Estes caranguejos, equipados com uma enorme pinça, muito útil para se defender, vivem nas praias onde compartilham lotes de poucos centímetros quadrados. E a luta é violenta entre machos solteiros para obter uma das esplêndidas propriedades com vista para o mar, acessório essencial para conquistar os corações dessas senhoras.

Problema: alguns minutos de desatenção, e um caranguejo invasor não hesita em também querer provar o luxo de ter sua própria villa… A solução? Ter um grande vizinho. De fato, os biólogos perceberam alguma bondade em cada loteamento: os caranguejos maiores não hesitam em expulsar o invasor que queria aproveitar a mansão vizinha!

Cuidado, no entanto, o caranguejo vítima não é livre, mas é um ato perfeitamente calculado do grande caranguejo para seu amigo mais insignificante. É melhor ter um pequeno vizinho que controlemos e com quem nos damos bem, do que um maior com quem poderíamos finalmente ter conflitos e brigar por alguns hectares de terra! Uma estratégia sorrateira que é tão verdadeira para os animais quanto os seres humanos…

Tudo Sobre Caranguejos

Deu pra você perceber até aqui o quanto o mundo desses crustáceos é extenso e nunca caberia num artigo só? Até aqui ponteamos alguns pequenos exemplos pra demonstrar como essa diversidade tem comportamentos diferentes de acordo com o ecossistema em que vivem e como também os seres humanos tem formas e conceitos diferentes de pensar nos caranguejos. Como poderíamos então resumir tudo sobre caranguejos num artigo somente?

Como já dito acima, o caranguejo é um nome vernacular ambíguo usado para muitas espécies de crustáceos decápodes, principalmente comestíveis. No entanto, nem todas as espécies destas infra-ordens são espontaneamente chamadas de caranguejos, como pode ser o caso dos ermitões, dos siris e outros. As características gerais dos caranguejos são mesmo os de brachyura, caranguejos clássicos, ou paguroidea (caranguejo eremita, etc), com nuances para cada espécie.

A maioria dos caranguejos é marinha, mas há alguns caranguejos de água doce e caranguejos terrestres, incluindo caranguejos arborícolas. Todos eles têm cinco pares de pernas (ou pereiópodes), o primeiro dos quais é modificado para formar um par de fórceps, também chamado de quelípodes. Os caranguejos alimentam-se principalmente de pequenos peixes e moluscos ou crustáceos; Eles também são necrófagos, o que lhes dá um papel importante na ecologia do fundo do mar.

Os olhos dos caranguejos são transportados por pedúnculos oculares, apêndices que permitem uma visão multidirecional. Estes últimos estão alojados em órbitas ocas na frente da carapaça. Um dimorfismo sexual pode ser observado: os machos geralmente têm garras maiores e os abdomens das fêmeas são mais largos que os machos. Algumas espécies são tóxicas, especialmente o gênero xanthidae de caranguejo muito colorido.

As capturas mundiais de caranguejo são estimadas em mais de 2 milhões de toneladas por ano. Deve-se notar, no entanto, que, como o caranguejo é um animal costeiro de fácil captura, esse número não leva em conta a pesca individual e a pesca artesanal, especialmente em países pobres, pois o caranguejo é uma fonte muito econômica de proteína. A maioria dos caranguejos são capturados através de armadilhas. Em algumas áreas é mesmo a única forma autorizada.

Veja também

Galinha Modern Game: Características, Ovos, Como Criar e Fotos

Não, não estamos falando de um joguinho de vídeo game, e nem de algum novo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *