Home / Animais / Tudo Sobre Abelhas: Sua Organização e Importância

Tudo Sobre Abelhas: Sua Organização e Importância

Quem crê que sabe tudo sobre abelhas acaba surpreendendo-se ao descobrir que elas são consideradas parentes próximas das formigas e também das vespas.

Elas fazem parte da ordem Hymenoptera, da subfamília Apoidea e do subgrupo das Anthophilas – que é o que as diferenciam.

As abelhas também são símbolos de trabalho e de agressividade – especialmente as famosas apis melífera (a abelha-europeia) e a apis melífera scutellata (a abelha-africanizada); enquanto as abelhas que aqui conhecemos são as populares “abelhas sem ferrão”, da tribo Meliponini, que caracterizam-se pela docilidade, sociabilidade e pela facilidade em criá-las.

Na verdade existem abelhas com ferrão no Brasil (e nas Américas), no entanto, trata-se de espécies geneticamente produzidas a partir das africanizadas e europeias – o que resultou na criação de variedades mais vigorosas, resistentes e com uma maior capacidade de produção.

As abelhas são consideradas verdadeiros “patrimônios da natureza”, recentemente guindadas ao patamar de “seres mais importantes do planeta”, especialmente pelo fato de que, de acordo com estudos recentes, cerca de 70% de toda a biodiversidade vegetal conta com a sua insubstituível capacidade de polinização.

São cerca de 25.000 espécies, que espalham-se pelos quatro cantos do planeta (exceto na Antártida), onde quer que haja flores dispostas a lhes presentearem com os seus preciosos nectares que, mais tarde, deverão transformar-se em milhões e milhões de litros de mel.

Principais Características das Abelhas

As abelhas são espécies sociáveis. Elas vivem em colônias, onde reinam uma hierarquia de fazer inveja a qualquer configuração social humana.

Um verdadeiro exército é liderado por uma rainha (seguida por um zangão), que tem a responsabilidade de guiar uma comunidade composta por sentinelas, ventiladoras, amas e obreiras – com cada uma executando com toda a eficiência possível o seu papel.

Ao extraírem o néctar das flores (com o qual produzem o mel) elas trazem, junto a si, os seus pólens, que na natureza são consideradas as maiores ferramentas para a reprodução de espécies vegetais; enquanto para elas são verdadeiras fontes de alimentos e de nutrientes.

As abelhas costumam apresentar os mais variados comprimentos. Elas podem ter simplórios 2 ou 3 mm, como as pequenas Tetragonisca angustula (a abelha-mirim), ou até impressionantes 38mm, como é o caso da Chalicodoma pluto.

Tudo o que se sabe sobre a importância das abelhas, pode ser encontrado na história da Grécia Antiga, Egito, Pérsia, Mesopotâmia, entre outras civilizações antigas, que já naquela época se beneficiavam do trabalho dessas espécies.

Nessas regiões, a apicultura era extremamente desenvolvida, não só para a produção de mel, como também de cera, resina, geleia real, própolis, para supostos tratamentos medicinais (com o seu ferrão), entre outras formas de aproveitarem-se dessa que é considerada, por algumas correntes científicas, a espécie mais importante na natureza.

Mas a vida não é assim tão fácil para as abelhas! Elas também têm lá os seus predadores, entre os quais, algumas espécies de libélulas, vespas, lagartixas, aranhas, pássaros, formigas, entre outras, que, certamente, no momento do ataque, não sabem que estão diante de uma das mais preciosas manifestações naturais do planeta.

Tudo o que Sabe Sobre a Organização das Abelhas

Não se sabe se há exagero nisso, mas o que se diz é que se as abelhas simplesmente desaparecessem da face da terra o homem não teria mais do que 5 ou 6 anos para conseguir, desesperadamente, substituí-las a contento. Pois tudo o que conhecemos atualmente de diversidade vegetal simplesmente desapareceria junto com elas.

É por isso que inúmeros estudiosos chamam a atenção para a necessidade de se conhecer tudo o que for possível sobre as abelhas: as características dos seus habitats naturais, metabolismo dos seus organismos, consequências da perda desses habitats, processos reprodutivos, evolução através dos tempos, entre outras informações, que sejam suficientes para a garantia da sua preservação para as gerações futuras.

É preciso saber, por exemplo, que as abelhas só conseguem sobreviver juntas, em espécies de colônias, onde muitas vezes aglomeram-se (ordeiramente) entre 50 e 60 mil indivíduos, entre rainhas, zangões, amas, ventiladoras e obreiras – todas elas dispostas a executar corretamente as suas funções.

A rainha – uma imponência com até o dobro do tamanho das outras – é a responsável por manter a ordem na casa e pela produção de cerca de 3.000 ovos diariamente. Elas ainda costumam ser as últimas a morrer dentro da colônia, com uma expectativa de vida entre os 5 e 7 anos.

Os zangões são os reprodutores. A eles cabe a função de fecundar a fêmea e depois simplesmente terem a honra de serem mortos por ela – para que assim mantenha-se a ordem e a velha tradição entre eles.

Já as operárias, como é de se supor, trabalham! Trabalha duro! Elas coletam o pólen e o néctar, limpam a casa, alimentam os zangões e as rainhas, elaboram a cera com que são construídos os favos de mel – elas são espécies de guardas da colmeia e executam funções que as tornam verdadeiros exemplos de ordem e trabalho.

A Importância das Abelhas Para o Meio Ambiente

Abelhas no Meio Ambiente
Abelhas no Meio Ambiente

Como dissemos, as abelhas são as principais responsáveis pela distribuição das espécies vegetais na natureza. Estima-se que de cada 10 espécies 6 ou 7 contaram com a providencial ajuda das abelhas para brotar na natureza.

Mas se não bastasse a sua importância ecológica, as abelhas ainda produzem o mel, uma substância que, além de ser extremamente saborosa, é considerada uma das mais eficazes para tratamentos de visão, problemas pulmonares e para a preservação do sistema imunológico.

A geleia real também é outro presente fornecido gratuitamente pelas abelhas. E, de acordo com estudos científicos, poucas substâncias são tão eficazes no combate a distúrbios respiratórios, gastrites, úlceras estomacais (e duodenais), preservação das células, aumento das defesas, entre outros benefícios, em sua maioria relacionados com as vias respiratórias.

E para completar, resina, cera e própolis são apreciados em praticamente todas as partes do mundo, e também são referências quando o assunto é tratamento natural para as mais diversas doenças.

Agora, com relação a tudo o que se sabe sobre a agressividade das abelhas, o que se pode dizer é que isso dependerá muito da espécie envolvida.

As que habitam as Américas e a Austrália são consideradas inofensivas, por outro lado, as famigeradas abelhas-europeias, e principalmente as africanas (as “abelhas assassinas”), são responsáveis por dezenas de mortes por ano ao redor do mundo.

Esse artigo foi útil? Tirou as suas dúvidas? Deixe a resposta em forma de um comentário. E nos ajude a aprimorar, ainda mais, os nossos conteúdos.

Veja também

Quando Vermifugar o Cachorro? Quantos Dias o Cão Deve Ter?

Algumas doenças caninas são muito graves e podem ser fatais, mesmo com o tratamento. Para …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *