Home / Animais / Reprodução do Babuíno: Filhotes e Período de Gestação

Reprodução do Babuíno: Filhotes e Período de Gestação

Os babuínos são primatas nativos da África e que possuem características bem peculiares. Vamos conhecer um pouco mais sobre o estilo de vida, habitat e forma de reprodução desses animais? É só seguir acompanhando!

São animais encontrados na África e que costumam vivem em savana e terrenos rochosos. Possuem como característica marcante a presença de um focinho pontudo e bochechas bem salientes. Podem chegar a medir mais de um metro de altura e pesar mais de vinte quilos quando chegam a fase adulta.

Quando estão em seu habitat natural podem chegar a viver mais de 30 anos, já em cativeiro pode alcançar mais de 40 anos de idade. Uma característica do seu estilo de vida costuma o diferenciar dos demais primatas: eles preferem andar pelo chão, enquanto os seus “parentes” costumam ficar mais tempo nas copa das árvores.

Características do Babuíno

Preferem se alimentar de plantas, frutas, sementes, ovos e alguns tipos de insetos. Podem comer, ainda, pequenos répteis e invertebrados. A forma de alimentação do babuíno varia conforme as estações do ano, o ambiente em que vivem e também a idade do animal. Dessa forma, com o passar dos anos, eles podem preferir alguns tipos de alimentos a outros.

O maxilar do babuíno é uma das características mais marcantes da espécie: é longo e fino. Além disso, o seu rosto acompanha esse mesmo formato. Os dentes do animal  também são bem diferentes, já que podem ser considerados largos se comparados com as outras espécies de macacos.

Babuíno Características

Os machos possuem crina nas costas e costumam ser maiores que as fêmeas. São animais corajosos e não possuem medo das demais espécies, inclusive dos humanos. Quando atacados costumam reagir de forma feroz e utilizam suas afiadas garras para se defender de forma muito brava.

Reprodução dos Babuínos

Quando completam cerca de dois anos de idade, as fêmeas iniciam o período do cio, que é quando elas podem se reproduzir com qualquer macho do grupo. Entretanto, elas só costumam dar origem aos filhotes depois de dois anos de maturidade sexual.

A gestação desse primata dura aproximadamente 6 meses e apenas um filhote nasce de cada gestação.. Um dos problemas enfrentados por esses animais é o alto índice de mortalidade de filhotes ainda nos primeiros meses de vida. Essa mortes acontecem  tanto por acidentes quanto por ataque de outros grupos.

Os babuínos vivem de forma organizada e complexa em grupos que possuem um líder. Em geral, os machos dominantes realizam esse papel e costumam ser respeitados pelos demais machos que compõem o grupo. Eles também  possuem alguns privilégios a mais que os outros animais. Dentre eles, a possibilidade de escolha pelo melhor alimento.

As espécies de babuíno conhecidas são:  Papio Hamadryas, Papio anubis, Papio cynocephalus, Papio hamadryas Papio papio e Papio ursinus. Todos costumam viver  na África, mas em regiões bem distintas. Em alguns locais esse animal é, inclusive, considerado como sagrado.

Como Vivem os Babuínos

Possuem como predadores os leopardos, águas e leões que costumam atacar os macacos quando eles estão distantes do grupo. Perto dos rios, quem oferece ameaça aos babuínos são os jacarés e crocodilos.

Os grupos costumam ter uma forma muito particular de organização, já que existem muitas fêmeas (que podem se encontrar acompanhadas de seus filhotes), o macho dominante e outros machos mais novos, que não estão autorizados a realizar o acasalamento.

Em alguns desses grupos o babuíno macho divide a autoridade com mais membros da família. Dessa forma, a organização e forma de vida desses animais é bastante versátil e pode apresentar modificações conforme o ambiente em que eles vivem.

Curiosidades Sobre os Babuínos

Separamos algumas das mais interessantes curiosidades sobre esses animais. Confira:

  • Como foram domesticados há muitos anos atrás no Egito, é possível que o nome “ babuíno” seja em homenagem ao deus egípcio Babi.
  • Sabia que compartilhamos aproximadamente 91% do nosso DNA com os babuínos? Pesquisas constataram que somos “parentes” muito próximos” desse macaco.
  • Os babuínos possuem dois polegares opositores. Os dedos são usados para auxiliar em determinadas tarefas e facilitam muita coisa na vida desse animais.
  • Macho e fêmeas se diferenciam além do tamanho pela quantidade de pelo no rosto e ombros. Os “meninos” costumam apresentam pelagem mais volumosa nessas áreas. Além disso, o nariz do macho pode medir até mesmo sete vezes mais que os das fêmeas.
  • O nariz do babuíno é longo e bem diferente do nariz de outros primatas. Nos geral, esses animais possuem um nariz mais achatado.
  • A cauda (pouco usada) dos babuínos está sempre apontada para cima. Algumas espécies utilizam a cauda para locomoção ou para auxiliar no manejo da alimentação, o que não acontece com os babuínos.
  • Uma pesquisa realizada no Reino Unido mostrou que as diferenças no temperamento de babuínos interferem no aprendizado deles. Dados destacam que os macacos mais “animadinhos” possuem a característica de aprender e ensinar melhor os outros membro do seu grupo a realizarem tarefas como a alimentação. Incrível, não é?

Ficha Técnica

Sistematizamos as informações mais importantes do babuíno. Vamos conferir?

Ficha Técnica

NOME COMUM: Babuino
NOME EM INGLÊS: Baboon
FILO: Chordata
CLASSE: Mammalia
ORDEM: Primates
FAMÍLIA: Cercopithecidae
NOME CIENTÍFICO: Papio papio
CARACTERÍSTICAS:
Comprimento: 70 cm, mais 50 cm de cauda.

Os Babuínos

Gostou de conhecer um pouco mais sobre esse primata? É certamente umas das espécies mais intrigantes e com características mais peculiares! Que tal compartilhar esse artigo nas suas redes sociais e com seus amigos?

Não esqueça também de comentar e deixar uma sugestão do que você gostaria de acompanhar aqui no nosso site.  Se você ama natureza e quer saber  sobre ela fique sempre de olho nos novos conteúdos aqui no nosso site! Até a próxima!

Veja também

Marreco de Pequim: Características, Hábitat e Nome Científico

O marreco de Pequim é considerado uma das principais raças atuais de marrecos, ao lado …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *