Home / Animais / Pato Bravo: Características, Nome Científico, Habitat e Fotos

Pato Bravo: Características, Nome Científico, Habitat e Fotos

A ave conhecida como Pato bravo, é um pato selvagem, ou seja, não domesticado pelo homem. Ainda, tem uma lista extensa de outros nomes populares e entre eles estão:

  • Pato do mato
  • Pato crioulo
  • Pato argentino
  • Pato preto
  • Pato selvagem
  • Pato mudo

Quer saber mais sobre essa ave? Conheça, então, as características, o nome científico, o habitat, fotos e muito mais sobre os patos bravos!

Características Gerais do Pato Bravo

Este simpático pato tem cerca de 85 centímetros comprimento, possuindo uma envergadura natural de 120 centímetros. Os patos bravos apresentam as seguintes medidas corporais:

  • Asa – de 25,7 a 30,6 cm
  • Bico – 4,4 a 6,1 cm

Já o peso corporal do Pato bravo macho é de 2,2 quilos (em média). A fêmea pesa a metade disso. O Pato bravo macho tem o dobro do tamanho não só das fêmeas, como também dos patos jovens.

Assim, quando o pato bravo macho e fêmea estão juntos, em pleno vôo, podemos observar a diferença que existe entre os sexos.

O Pato bravo, diferente dos patos domésticos, possui corpo inteiramente preto, com uma parte branca em uma região das asas. Esta coloração, no entanto, raramente é vista, apenas quando a ave abre as asas ou quando está na 3ª idade, ou seja, velha.

Além do tamanho avantajado, os machos têm uma característica única: sua pele é vermelha e sem pelos ou plumagem ao redor dos olhos. Tem a mesma coloração na base do bico onde é formada uma protuberância.

Outro método para identificar se o pato bravo é macho ou fêmea é analisando a sua plumagem. O macho apresenta com tons amarronzados mais acentuados e mesclados com cores claras, como: castanho claro e bege.

Nome Científico e Classificação Científica do Pato Bravo

O nome cientifico do Pato bravo é Cairina moschata. Isso, cientificamente significa:

  1. Cairina – do cairo, nativo dessa cidade, capital do misterioso Egito.
  2. Moschatus – de almiscarado, almíscar.

Já a classificação científica oficial do Pato bravo é:

  • Reino: Animalia
  • Filo: Chordata
  • Classe: aves
  • Ordem: Anseriformes
  • Família: Anatidae
  • Subfamilia: Anatinae
  • Gênero: Cairina
  • Espécie: C. Moschata
  • Nome binomial: Cairina moschata

Comportamento dos Patos Bravos

A ave pato bravo não vocaliza sons quando em vôos ou parados em algum lugar. Ele sonoriza um piar agressivo quando há disputa entre machos, cujo mecanismo para vocalização é feito pelo ar sendo expelido fortemente pelo bico entreaberto. Ele bate suas asas durante o vôo de maneira lenta que gera um barulho que chama a atenção.

Eles costumam pousar em troncos, árvores, em terrenos como também na água. Uma das suas características marcantes é de que gosta de fazer barulho.

Pato Bravo Sentado no Mato
Pato Bravo Sentado no Mato

A voz do Pato bravo macho é reconhecida como se fosse um grito nasal que lembra uma corneta. Já as fêmeas dessa espécie, vocalizam de forma mais grave.

Alimentação do Pato Bravo

O Pato bravo tem em sua dieta alimentar raízes, folhas de plantas aquáticas, sementes, animais anfíbios, vários insetos, centopeias, répteis – como também crustáceos.

Essa ave consegue realizar a dinâmica de filtragem da água, buscando invertebrados de origem aquática. Para isso, utiliza o seu bico – tanto na lama do fundo da água como também em água mais rasa – tendo a cabeça e pescoço afundados enquanto nada. Assim, procuram as suas presas.

Pato Bravo na Lagoa
Pato Bravo na Lagoa

Reprodução dos Patos Bravos

O Pato bravo macho procura acasalar-se durante o Inverno. Os machos atraem suas pretendentes com plumagem colorida.

Quando a fêmea é conquistada, ela conduz o macho até o local onde acontece o nascimento dos futuros patos filhotes ocorrerão, em geral, no período da Primavera.

A fêmea constrói o ninho dos seus futuros filhotes utilizando juncos e grama – como também aproveita troncos ocos de árvores. O macho é territorial e bota para correr qualquer casal que queira se aproximar do ninho!

A fêmea bota de 5 a 12 ovos, ficando acomodada em cima dos ovos, a fim de mantê-los aquecidos até a hora do nascimento dos patinhos. Após a conclusão do acasalamento, o pato bravo macho, se junta a outros patos machos da mesma espécie durante todo esse tempo.

A mãe do Pato bravo é valente e cuidadosa e mantém seus filhotinhos todos unidos e protegidos. A reprodução da fêmea acontece entre os meses de outubro a março e a ninhada nasce dali 28 dias após o acasalamento.

Os principais predadores dos filhotes de Pato bravo são:

  • Tartaruga
  • Falcão
  • Peixes consideravelmente grandes
  • Cobra
  • Guaxinim

Os Filhotes de Pato Bravo

Filhote de Pato Bravo
Filhote de Pato Bravo

Os patos bravos filhotes têm a capacidade de fazer o seu primeiro vôo entre 5 a 8 semanas após seu nascimento.  A plumagem cresce e se desenvolve rapidamente.

Os patos bravos jovens, quando prontos para voar, reúnem-se em bandos, percorrendo lagos e oceanos a fim de chegar a uma casa invernada. Quando estão voando, normalmente o bando forma um “V” como também em linha longa.

Curiosidades Sobre o Pato Bravo

Agora que já conhecemos sobre o Pato Bravo: Características, Nome Científico, Habitat e Fotos, confira algumas curiosidades bem interessante sobre essa ave!

1 – Domesticação: O Pato bravo é a espécie ancestral das conhecidas subespécies domésticas, sendo populoso em todo o mundo. Aqui no Brasil, dados confirmam que o Pato bravo, antigamente, era domesticado pelos indígenas – isso bem antes da invasão dos europeus para descobrir as Américas.

2 – Em muitas regiões, como, por exemplo, a Amazônia, essa ave é domesticada em larga escala, é tão conhecida que o chamam somente de pato. Porém, para ter sua domesticação de maneira fácil, ele precisa nascer e ser criado em cativeiro.

3 – O Pato bravo fêmea, como descrito anteriormente, pode botar até 12 ovos por vez.

4 – A ave também é usada na culinária, sendo o tradicional “pato no tucupi”, que seria considerado o prato típico do Norte do brasil.

5 – História: o pato bravo é protegido pela lei ambiental, sendo amplamente domesticada. Jesuítas relataram que, no período da colonização portuguesa no Brasil (a cerca de 460 anos atrás), os povos indígenas já domesticavam e criavam esses patos.

6 – Durante o século XVI, vários patos bravos foram enviados para a Europa e foram modificados por anos, até chegar na espécie doméstica conhecida mundialmente.

7 – Na região do estado do Pará, patos bravos que voltaram ao Brasil, cruzaram com o pato selvagem, dando origem à espécie mestiça.

Veja também

Cores do Basset Hound: Preto, Branco e Marrom com Fotos

Raça originária na França, o Basset Hound é conhecido pelas suas orelhas grandes e caídas; …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *