Home / Animais / Marmota Sibirica: Características, Nome Cientifico e Fotos

Marmota Sibirica: Características, Nome Cientifico e Fotos

A marmota sibirica é encontrada principalmente na Mongólia. Fora desse país, esse animal vive em partes da China e partes da Rússia, incluindo Sibéria, Tuva e Transbaikalia.

Vamos conhecer um pouco sobre esse bichinho? No artigo abaixo tem tudo o que você precisa saber sobre ele. Confira!

Características da Marmota Sibirica

Essas marmotas são roedores com corpos robustos e membros curtos. Elas pesam entre 6 e 8 kg e medem 50 a 60 cm de comprimento. Suas caudas são espessas e com aproximadamente metade do comprimento do corpo.

Seu pelo é principalmente de cor marrom, comprimento médio e textura fina. Essa tonalidade sofre pequenas alterações sazonais, do marrom acinzentado claro na primavera ao marrom avermelhado no final do outono.

Uma das características esqueléticas mais importantes dessa espécie é a mandíbula, tanto em tamanho quanto em forma. Esse recurso ajuda a colocar os exemplares dentro de árvores filogenéticas com base morfológica. O tamanho da mandíbula também é extremamente dimórfico, com machos apresentando mandíbulas significativamente maiores que as fêmeas.

Reprodução da Espécie

As marmotas sibiricas se acasalam em grupo, o que significa que elas se reproduzem com indivíduos das colônias da família em que vivem. Assim, os relacionamentos são monogâmicos ou poliândricos.

Esses animais tradicionalmente se reproduzem a cada 2 anos em abril, após um rendimento bem-sucedido da prole. A gestação dura aproximadamente 40 a 42 dias. Os nascimentos ocorrem no final de maio e os filhotes emergem da toca em junho.

O tamanho da ninhada é geralmente entre 4 e 6, mas a marmota sibirica pode produzir ninhadas de até 8 filhotes. O desmame dura de 28 a 46 dias.

Filhote de Marmota Sibirica
Filhote de Marmota Sibirica

A espécie exibe um comportamento único chamado reprodução retardada. Ela é capaz de se reproduzir muito mais cedo do que quando realmente o faz. Essa capacidade é medida pelo índice de maturidade, que é uma proporção entre o tamanho atual de um organismo e o tamanho de um adulto. Com isso, as fêmeas geralmente se reproduzem aos 2 anos de idade.

Os animais sofrem atraso de dispersão. Esse é um traço comportamental que leva os filhotes a permanecer com seu grupo natal por mais tempo do que o necessário. Eles não deixam suas tocas parentais até pelo menos 3 anos de idade. Outros membros da colônia também fornecem parentalidade, principalmente na forma de hibernação de grupo no inverno.

Comportamento das Marmotas Sibiricas

As marmotas sibiricas são animais sociais, vivendo em grandes colônias de sua família extensa. Essa família é composta por um par adulto dominante, adultos subordinados e todos os seus filhotes (filhos que ainda precisam ser dispersos).

O comportamento familiar é amplamente determinado por fatores externos. Em condições favoráveis, as marmotas vivem em famílias estáveis e duradouras de 13 a 18 indivíduos. Condições desfavoráveis produzem famílias instáveis e de curta duração, de 2 a 6 exemplares.

A marmota sibirica é socialmente integrada no verão, separando-se apenas por um curto período de tempo. A densidade populacional pode ser influenciada pelo momento do crescimento da vegetação. Quanto mais cedo a vegetação começa a crescer, mais densa se torna a população de marmota.

Esses animais hibernam no outono, usando suas tocas para proteção. Eles usam sujeira, paus, fezes, folhas e urina para selar suas casas durante a hibernação. Esta é influenciada pelo clima e pelas condições alimentares do verão.

Comunicação e Percepção

A marmota sibirica, sendo este seu nome científico, tem um dos modos mais importantes de comunicação sendo o “alarme”. A composição acústica de sua chamada é exclusiva para essa espécie e tem sido usada para distingui-la de outros tipos de marmota.

A Marmota Sibirica
A Marmota Sibirica

Ela torna-se mais sensíveis à aproximação dos predadores com a idade, permitindo que se retire rapidamente para sua toca.

Hábitos Alimentares da Marmota Sibirica

Essas marmotas são herbívoras e têm uma dieta bastante simples, que consiste basicamente de gramíneas. Além disso, comem de 10 a 15 tipos de ervas, bem como plantas de madeira, como artemísia.

Marmota Sibirica Comendo
Marmota Sibirica Comendo

O teor de celulose de uma dieta típica é de 20 a 25%. Quando esse conteúdo é muito alto, o consumo e a assimilação dos alimentos diminuem. Para procurar por vegetação fresca, elas costumam subir mais alto para alcançar suprimentos de comida intocada.

Predação da Espécie

A maioria dos predadores comuns é:

  • Lobos;
Predador Lobo
Predador Lobo
  • Raposas;
Predador Raposa
Predador Raposa
  • Gaviões;
Predador Gavião
Predador Gavião
  • Urubus;
Predador Urubu
Predador Urubu
  • Ursos;
Predador Urso
Predador Urso
  • Leopardos;
Predador Leopardo
Predador Leopardo

Entre outros.

Esses animais têm uma variedade de adaptações anti-predadores. Seu pelo geralmente é de cor marrom que combina com o solo de seus habitats. Eles emitem alarmes para alertar outros sobre a presença de ameaças.

Além disso, se escondem para manter a si e a seus filhotes a salvo. Eles sofrem a maior mortalidade, pois costumam brincar nas tocas no início do verão, deixando-os expostos a predadores. Os exemplares mais velhos são tímidos e mais hábeis em voltar para suas tocas ao sinal de predação.

Funções do Ecossistema

A marmota sibirica é uma espécie fundamental, desempenhando um papel vital nas zonas biogeográficas que ocupa. No habitat que permanece no estepe árido, as tocas são utilizadas por raposas.

Embora seja capaz de fazer tocas, o uso das preexistentes aumenta a sobrevivência. Esse comportamento é uma adaptação energeticamente eficiente ao ambiente, caracterizada pela flutuação dos recursos alimentares. À medida que as populações de marmotas declinam, acredita-se que as populações de raposas também diminuam.

Ao escavar, as marmotas criam montes com características vegetativas únicas variáveis. Estes montes são geralmente dominados por uma espécie de planta.

Importância Econômica para Humanos

Positiva

As populações locais na Mongólia usam a carne das marmotas como alimento e suas partes do corpo como remédio. O óleo retirado desse animal contém altos níveis de corticosterona. É tradicionalmente usado como condicionador de couro, suplemento dietético, remédio para queimaduras, anemia e tuberculose.

Carne de Marmota
Carne de Marmota

As peles são usadas localmente e vendidas no comércio nacional e internacional.

Negativa

Esses animais são vetores da peste bubônica. Sabe-se que eles causam surtos em seus ambientes, pois podem transmitir a doença quando infectados com parasitas, como Certrophyllus silantievi  e carrapatos do gênero Rhipicephalis.

Carrapato Rhipicephalis
Carrapato Rhipicephalis

A marmota sibirica é considerada ameaçada de extinção. A população está passando por um declínio de longo prazo, sendo que 70% sumiu na década de 1990. Esse declínio é atribuído principalmente à exploração por empreendimentos humanos (alimentos, peles, esporte) e doenças (a praga).

Veja também

Pode Dar Fígado de Boi Para Cachorro?

Os cachorros são os animais de estimação preferidos em todo o mundo. Seu sendo de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *