Home / Animais / Lobo do Ártico: Alimentação

Lobo do Ártico: Alimentação

Até mesmo nos lugares mais inóspitos, um grande predador, estando no topo da cadeia alimentar, pode continuar sendo soberano no lugar, encontrando todo e qualquer alimento que quiser (ou, pelo menos, que precisar).

O lobo do ártico é um desses animais, e vamos falar mais um pouco de seu cardápio (mesmo que, dadas as circunstâncias de onde vive, não seja um cardápio tão variado assim).

Características Gerais do Lobo do Ártico

Também chamado de lobo polar ou lobo branco, este mamífero é, muito provavelmente, uma subespécie do lobo cinzento (só que de menor estatura), e que habita o Arquipélago Ártico Canadense, onde as condições de vida são bem difíceis, dada a temperatura do ambiente.

Tem uma coloração da pelagem totalmente branca, isso ajuda o animal a se camuflar por entre a neve, e poder caçar e se esconder de algum perigo de forma mais eficaz. Porém, a depender da estação do ano (especialmente, em períodos onde não se neva tanto), a pelugem deles pode atingir um tom mais acinzentado ou até mesmo mais amarronzado. Podem atingir até 79 cm de altura, 45 kg de peso e 1,5 m de comprimento.

Em cativeiro, esses lobos têm uma expectativa de vida que pode chegar aos 18 anos de idade. Porém, no meio selvagem, muitos, raramente, ultrapassam os 10 anos de vida. É bom deixar claro, inclusive, que não é nem um pouco comum lobos do ártico atacarem humanos. Por sinal, é pelo fato das pessoas estarem longe do habitat natural desses animais (na maioria dos casos) que eles ainda permanecem preservados, de alguma maneira.

Assim como muitos canídeos, o lobo do ártico possui um olfato bastante apurado, conseguindo farejar a sua presa por uma distância de até 1,6 km. A tática é simples: ficando imóvel, o lobo fareja o ar à sua volta um pouco antes de sair para a caça. É então que, a partir do momento em que acha sua presa, ele se esconde no meio da neve para o ataque derradeiro.

E, é bom salientar que o lobo do ártico é um caçador solitário, sendo, em alguns casos, jovens que abandonam a sua antiga família para formarem uma nova alcateia.

E, Como é a Alimentação do Lobo do Ártico?

Além do olfato muito bem desenvolvido, a principal arma que garante o sucesso de uma caçada do lobo do ártico são os seus afiadíssimos dentes (42 no total). A voracidade, em alguns momentos, é tremenda, fazendo com que esse animal coma suas vítimas inteiramente, incluindo até mesmo os ossos.

A caça ocorre, geralmente, em bandos, com as presas sendo grandes herbívoros, do tipo caribus ou bois-almiscarados. Porém, a alimentação dos lobos do ártico não se resume a grandes animais, podendo incluir também presas de pequeno porte como aves aquáticas e lebres do ártico, por exemplo. O importante, nesse caso, é armazenar o máximo possível de gordura para suportar as baixíssimas temperaturas daquele ambiente.

Devido à escassez de alimento em alguns momentos do ano, o lobo do ártico não se furta em caminhar por extensas áreas da região em busca de comida. Podem percorrer cerca de 2.600 quilômetros quadrados só para achar o que comer, em especial, quando decide acompanhar a migração de grandes herbívoros, como os alces, esperando o melhor momento para o ataque.

Como não são exímios corredores, os lobos do ártico tentam cansar a sua vítima, já que possuem mais resistência do que agilidade, digamos assim.

Reprodução difícil

Uma das principais características do lobo do ártico é o seu senso de proteção, tanto é que eles só formam um casal quando encontram um abrigo para morarem com os seus filhotes, como uma gruta abandonada, ou coisa do tipo. Isso se deve ao fato de que, num lugar protegido, os adultos podem levar alimentos com mais segurança para as suas crias.

Quando nascem, os filhotes são cegos e surdos, pesando menos de meio quilo. Ou seja, são totalmente dependentes da mãe, seja para alimentação, seja para proteção. Não total, nascem de 3 a 12 filhotes por ninhada, e somente após 3 semanas de vida, que os pequenos lobos começam a sair de seus abrigos.

Inclusive, alguns lobos da matilha podem ficar cuidando dos filhotes enquanto a mãe deles lhes traz alimento.

Filhote de Lobo do Ártico
Filhote de Lobo do Ártico

Vivendo em Condições Extremas

Para viver em regiões tão geladas e inóspitas, o lobo do ártico teve que se adaptar a muitos tipos de ambiente. Por exemplo: durante os períodos mais frios de seu habitat (inclusive, em temperaturas abaixo de zero), esse animal pode suportar essas condições por anos e anos a fio.

Não só: eles também podem sobreviver por até 5 meses inteiros na escuridão absoluta (algo bem comum em regiões extremamente frias). Isso tudo sem contar que ele pode viver algumas semanas sem conseguir se alimentar, o que dá tempo dele conseguir encontrar uma nova presa em meio a um ambiente tão inóspito.

Para o frio extremo, esses lobos possuem uma camada externa de sua pele que engrossa à medida que o clima fica mais frio, funcionando perfeitamente como se fosse uma espécie de casaco de pele. Isso fora as suas orelhas, que, por serem pequenas, ajudam a manter o calor e a regular a temperatura corporal. Ainda tem as suas patas, que são acolchoadas, permitindo com que ele caminhe na neve ou no gelo sem maiores dificuldades.

Sem dúvida, o lobo do ártico é um dos poucos mamíferos que conseguem suportar as condições climáticas do Ártico.

Jovens Desgarrados

Devido a um instinto forte de reprodução, os jovens lobos do ártico, comumente, afastam-se da alcateia de onde nasceram, com um intuito: encontrar parceiro(a)s em territórios das proximidades. Essa dispersão pode ocorrer em praticamente qualquer época do ano, e são comandados por jovens que atingiram a maturidade sexual da mais recente ninhada.

Inclusive, é comum a tensão nas alcateias crescer com a chegada desses novos membros, já que, inevitavelmente, lutas pelo comando do grupo serão travadas entre os machos, e com o objetivo de acasalarem também. Se as condições foram as mais normais possíveis, é perfeitamente comum que grupos criem uma ninhada por ano, com todos se auxiliando para cuidar bem dos filhotes.

Veja também

Barata Amarela

Barata Amarela é Venenosa? É Perigosa? Elas Mordem?

A tal da baratinha amarela é de origem asiática mas é conhecida comumente como barata …

Um comentário

  1. .Boa tarde meu nome é Tânia Carvalho e gostaria muito de saber mais a respeito desse lobo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *