Home / Animais / Hipopótamo Pigmeu de Madagascar: Choeropsis Liberiensis Imagens

Hipopótamo Pigmeu de Madagascar: Choeropsis Liberiensis Imagens

O hipopótamo pigmeu de Madagascar é um mamífero, que vive nas florestas e pântanos da África Ocidental. É uma das duas espécies ainda existentes da família dos hipopótamos e é ameaçada de extinção. A seguir, apresentamos mais detalhes sobre esse animal, acompanhe.

Características do Hipopótamo Pigmeu de Madagascar

O hipopótamo pigmeu de Madagascar tem o nome científico Choeropsis liberiensis, que no grego significa:

  • Khoiros: Porco
Hipopótamo Khoiros
  • Opsis: parecido com
Hipopótamo Opsis
  • Libiriensis: referente a Libéria
Hipopótamo Libiriensis

Trata-se de um mamífero nativo da África Ocidental e vive em pântanos e florestas. O hipopótamo pigmeu é bem pequeno, podendo medir até 83 centímetros de altura, 1,77 metros de comprimento e seu peso fica entre 180 a 275 quilos, representando metade de um hipopótamo comum. Apesar dessas diferenças, apresentam a mesma estrutura que eles, parecendo miniaturas dessa espécie. Entretanto, algumas diferenças são notáveis.

A primeira delas está na cor, pois o hipopótamo pigmeu é de cor preto esverdeado nas costas, cinzenta nos flancos e variando entre verde amarelado e cinza claro na barriga. Além disso, quase não tem pelos no corpo, apenas na cauda e nos lábios. A cabeça do hipopótamo pigmeu é arredondada e os olhos se localizam na lateral da cabeça, seu nariz é largo e circular. A espécie também possui garras nos dedos, que são bem separados.

Essa espécie é mais terrestre que o hipopótamo comum, assim, seus membros são mais longos e o dorso, ao invés de ser paralelo ao solo, é mais inclinado para frente. Sua pele apresenta coloração rosada e com suor, o qual é conhecido como uma substância alcalina que tem a função de proteger a pele do animal contra os raios solares.

Habitat e Alimentação do Hipopótamo Pigmeu de Madagascar

Nativo da África Ocidental, o hipopótamo pigmeu de Madagascar é encontrado, em sua maioria, na Libéria, mas também existem algumas subespécies em Guiné, Costa do Marfim e Serra Leoa. Primeiramente foi identificado como um javali selvagem, sendo considerado uma espécie de hipopótamo depois de 1843. É um animal que prefere as florestas e matas que sejam próximas da água, mas também podem ser encontrados em bosques e também na savana.

Esse animal tem comportamento parecido com o da anta e é bastante diferente do hipopótamo comum. É um animal que vive sozinho, em pares ou ainda a fêmea com o filhote. O hipopótamo pigmeu é noturno, ou seja, sai a noite para buscar alimento e durante o dia descansa calmamente em rios e poças de lama.

Ao procurar alimento, geralmente usam trilhas que são demarcadas por eles através das fezes que são espalhadas por sua cauda, através de um processo giratório. Ele também esfrega seu corpo nos troncos das árvores, isso demonstra que esse animal gosta de ter e marcar seu território. Segundo estudos, os machos demarcam territórios de até 1,85 km2 e as fêmeas de 0,4 a 0,6 km2. Como é um animal que vive mais escondido, raramente é visto pelas pessoas e seu único predador natural conhecido é o leopardo.

Seus hábitos ainda não são muito conhecidos, mas sabe-se que eles são menos agressivos que o hipopótamo comum e ao se sentirem ameaçados fogem e se escondem, geralmente na água.

É um animal herbívoro e na sua alimentação estão inclusas frutas que estão no chão, brotos, samambaias, ervas, raízes macias e folhas mais largas. Além disso, se alimentam de legumes e caules e ainda há registros de que eles podem comer quiabo, pimenta, folhas de batata doce e mandioca.

Dificilmente se alimentam de capim, grama ou relva, pois não são muito encontradas na floresta. Ainda, o hipopótamo pigmeu de Madagascar não come vegetação aquática. Assim como o hipopótamo comum, ele sai para se alimentar ao anoitecer, podendo ficar até seis horas explorando lugares com alimento em suas trilhas.

Reprodução

Um casal de hipopótamos dessa espécie se forma apenas com a intenção de se acasalar. O acasalamento pode acontecer na terra ou na água e não há uma época certa para reprodução. A fêmea possui um ciclo fértil que dura cerca de 35 dias e o cio ocorre entre 24 e 48 horas de cada ciclo. O período de gestação é de cerca de seis meses e meio e o parto sempre acontece no meio terrestre.

Cada gestação gera apenas um filhote, sendo raros os casos em que aconteça o nascimento de gêmeos. A cria nasce pesando entre 3 e 6 quilos, com machos pesando mais que fêmeas. O filhote já nasce sabendo nadar, porém só consegue acompanhar a mãe depois dos três meses. Ele mama até os seis ou oito meses de idade e atinge sua maturidade sexual com 4 ou 5 anos.

Essas informações são referentes a animais da espécie em cativeiro, assim os animais que vivem soltos podem apresentar diferenças.

Ameaças

Desde 2006 a espécie está na lista vermelha da IUNC, em perigo de extinção. A maior ameaça é o desmatamento que faz com que o animal perca seu habitat. Devido a viver sempre mais escondido, o hipopótamo pigmeu de Madagascar não é um alvo dos caçadores, mas muitos deles tiram proveito de situações e acabam capturando o animal e usando as partes de seu corpo para medicina tradicional e até para rituais.

Como é criado em cativeiro, há a reprodução da espécie, porém o número de indivíduos ainda é pequeno. Também, estima-se que a população desse animal não passa de 2.500 indivíduos nas florestas e tendem a diminuir devido principalmente à perda de habitat.

Veja também

Chihuahua Cores Raras – Quais São? Onde Encontrar?

A raça do cão Chihuahua tem muitos tamanhos e formas diferentes, mas o que mostra …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *