Home / Animais / Espinho de Ouriço do Mar Anda Pelo Corpo?

Espinho de Ouriço do Mar Anda Pelo Corpo?

Ouriços do mar são raros em áreas balneares. Quem se arrisca a ser vítimas de acidentes com eles são pessoas que se aventuram em áreas mais rochosas e arenosas, como pescadores, mergulhadores ou outros mais curiosos e aventureiros inconsequentes. Quem se arrisca em áreas com incidência de ouriços do mar, evitaria muitos problemas se usassem calçados já que a maioria dos casos (os mais frequentes) são nos pés. Mas também há situações com mãos e joelhos. Pra quem arrumou a crise, fica a questão: como resolver agora?

Espinho de Ouriço do Mar Anda pelo Corpo?

Antes de falarmos da solução, vamos analisar o problema e responder logo a pergunta de nosso artigo. Será que existe esse risco, de um espinho de ouriço do mar percorrer o corpo do indivíduo que pisou sobre ele, por exemplo? Toda a informação pesquisada até o momento não encontrou nenhum registro de casos assim. Não encontramos informações de vítimas, cujos espinhos tenham circulado pelo organismo humano a partir da ferida e provocado males em outros órgãos do corpo.

Porém, existem casos em que a dor pode não ser apenas no local da ferida mas pode também ocorrer em articulações do corpo próximas a região espetada. Por exemplo, se o espinho feriu o pé, há casos de pessoas que sofreram dores consequentes nos joelhos ou até mesmo no quadril. Será que isso ocorreu porque o espinho introduzido no pé chegou a percorrer o corpo? Não, isso foi resultado de reações ao possível veneno também introduzido através dos espinhos. Há casos que se tornam mais sérios em pessoas suscetíveis ou alérgicas.

Até que se prove o contrário, portanto, não há risco de os espinhos percorrerem o corpo como temem alguns. Há quem pense que poderiam entrar na corrente sanguínea e causar desastrosos efeitos se atingissem coração ou fígado. Meras especulações, no entanto, sem base médica ou científica para se alimentar essas teorias. Ainda assim, a absorção local de espinhos tende a ser danoso pois eles costumam ser quebradiços e se fragmentam em pedaços menores sob a pele afetada. Invariavelmente, esses pedaços podem se desprender naturalmente, mas não é recomendável esperar.

A permanência dos espinhos na pele, além da dor angustiante que causam, podem gerar infecções e, em pessoas alérgicas ou suscetíveis como já dito, podem ocasionar efeitos ainda mais danosos e preocupantes. Por isso, quanto antes conseguir retirar os espinhos da pele melhor. A recomendação sempre é a de procurar ajuda médica imediatamente. Mas se estiver em local que apresente dificuldade de localizar e ir em busca do médico em tempo hábil, há meios eficazes de tentar desprender ou retirar todos os espinhos da área afetada.

Como Remover Espinhos de Ouriço-do-Mar?

Se levar uma espetada de um ouriço do mar pode lhe causar uma grande dor na hora, esteja certo que a remoção dos espinhos poderá doer na mesma intensidade. São espinhos muito finos e, como já dissemos, se fragmentam depois que espetam. Tentar tirar de qualquer jeito então pode apenas piorar as coisas e aumentar ainda mais a sua dor. O ideal é conseguir meios de relaxar (anestesiar) o local da ferida, além de tentar amenizar a dor. É importante também que consiga desinfetar o local da ferida pra evitar possíveis infecções.

É importante ter a mão algum objeto que possa usar como pinça ou fórceps para remover os espinhos. Tente capturar o “eixo principal” para assim talvez ter o sucesso de remover o espinho inteiro. Se ocorrer de quebrar, porém, não há motivos pra se preocupar. Retirando o que chamamos de principal, os resquícios menores tendem a não doer e costumam sair expelidos naturalmente depois de algum tempo (assim dizem!). Falamos aqui que seria melhor obter meios de relaxar o local da ferida, amenizar a dor e desinfetar o local. E existem meios domésticos de conseguir realizar tudo isso sem necessariamente intervenção médica.

Vale ressaltar que nada do que sugerirmos aqui isenta o paciente de buscar ajuda médica profissional. As sugestões caseiras são estritamente baseadas e opiniões populares sem nenhum embasamento que comprove sua eficácia cientificamente. Populares sugerem banhar o local da ferida em água morna para o efeito de relaxamento da pele, facilitando a extração dos espinhos. Também é sugerido o uso de vinagre ou cal para desinfetar o local, removendo inclusive os componentes calcários dos espinhos. Recomendam também o uso de vaselina para garantir a cura após a remoção dos espinhos. Outra sugestão indicada por populares é o uso de mamão verde.

Outras Sugestões para Remediar

Veja o seguinte relato de um clínico médico que atende em uma comunidade local: ‘Um usuário queria que compartilhássemos outra técnica enviando este testemunho: “Meu marido desembarcou em uma escola de ouriços-do-mar em Zanzibar. Ele foi aconselhado a colocar suco de mamão verde nas áreas feridas. Temos que cortar a casca da fruta e recuperar o suco esbranquiçado. Depois de algumas horas, a maioria dos espinhos de ouriço do mar estava fora, especialmente aqueles muito profundos para alcançá-los manualmente. Após 2 semanas, ele ainda sentia dor no pé e nós observamos vermelhidão na planta deles. Ele entregou mamão verde, enquanto a pele não tinha mais nenhuma lesão (então não havia entrada) e no dia seguinte, haviam ainda dois picos remanescentes. Realmente eficaz o mamão verde.”‘

Como Remover Espinhos de Ouriço do Mar

Outras sugestões comuns de populares recomendadas incluem alvejante, aplicação de microlax (laxante), suco de limão, depilação com cera quente, quebrar os espinhos agarrados na pele com uma pedra ou até mesmo urinar sobre o local da ferida. Se fizer uso da internet, pode achar ainda outros inusitados de tratamento sugeridos. Quanto a eficácia e efeitos colaterais de cada uma dessas sugestões, deixamos a seu critério e inteira responsabilidade caso queira experimentar. Nossa recomendação ainda é obviamente a de que se busque imediatamente ajuda médica.

Ajuda de Profissionais Experientes

Mesmo médicos e enfermeiros enfrentam dificuldades pra retirar espinhos de ouriço do mar da pele. Apesar de considerarmos de melhor eficácia o apoio médico com suas ferramentas esterilizadas, compressas estéreis, equipamentos descartáveis, desinfetantes eficazes e remédios adequados pra amenizar a dor e neutralizar outras consequências, ainda assim o procedimento ambulatorial é delicado. Como já dissemos, os espinhos de ouriço do mar são friáveis. Sua natureza delicada e quebradiça torna o processo lento e demorado, mesmo pra um profissional.

Vale retificar quando dissemos que pequenos fragmentos de espinhos mais difíceis de retirar saem espontaneamente depois de algum tempo. Mas há relatos de pessoas que permaneceram com pontas dissidentes de espinhos por anos. Há relato de um mergulhador que conviveu com espinhos de ouriço do mar na cabeça por três anos! Assustador? Não necessariamente! Há menos que se trate de uma espécie venenosa, e nesse caso, a intervenção médica é imprescindível, espinhos de ouriço não venenosos não oferecerão risco algum se permanecerem alojados no corpo, no local afetado.

Casos clínicos que merecem preocupação médica são aqueles cujos sintomas vão além da dor normal pela espetada. Isso envolve vermelhidão acentuada no local, inchaço, gânglios linfáticos, pontas de espinhos que se tornem císticos, secreção, febre e dor intermitente ou nas articulações próximas ao local afetado. Situações como essa sintomatizam infecções, alergias ou diagnósticos mais significativos que precisam ser urgentemente avaliados por um médico. Sempre insista numa consulta médica em qualquer situação!

Veja também

Lista de Raças de Galinhas Gigantes Com Nome e Fotos

Se referir a galinhas gigantes relativiza muito a interpretação. Há raças que são tão fofas …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *