Home / Animais / Borboleta Oitenta-e-Oito: Características, Nome Cientifico e Fotos

Borboleta Oitenta-e-Oito: Características, Nome Cientifico e Fotos

Você se lembra de quando viu uma borboleta pela primeira vez quando criança? Já me lembro de um daqueles dias em que fui ao campo com minha família no fim de semana. Eu tinha 4 ou 5 anos quando peguei uma borboleta que ousava voar perto de mim quando criança; Quando abri minha mão, pude vê-lo na palma da minha mão.

Perguntei a minha mãe por que a borboleta não voou novamente, e ela respondeu: “Ele fica para que você possa ver como suas asas são bonitas, agora você tem que agradecê-lo deixando-o ir.” Fiquei surpreso; minha mãe, com a ajuda da natureza, me deu alguns segundos mágicos, que permaneceram em minha memória; A borboleta retomou o vôo depois de um tempo e eu o segui por alguns momentos. Vamos aprender sobre esses animais fantásticos?

Um Pouco Sobre

A diaethria clymena é uma borboleta da região da fauna tropical (América do Sul). A primeira descrição foi feita em 1775 por Cramer. A envergadura é de 3,0 – 4,0 cm. Esta borboleta pertence à família Nymphalidae. Diaethria clymena tem uma cor de base preta com faixa azul nas asas dianteiras e traseiras.

A parte de baixo é listrada em vermelho e preto e branco. Há uma pequena faixa azul na ponta da asa. No meio da asa pode ser visto um curativo azul. A parte inferior de Diaethria clymena é dividida em duas partes. A parte externa é preta e contém duas listras brancas. A parte interna da asa é vermelha brilhante.

Diaethria Clymena

As asas traseiras de Diaethria clymena são pretas. No outro extremo, uma faixa azul-cinza pode ser vista.
O lado de baixo é branco. No meio da asa, dois “8” podem ser vistos com linhas pretas, uma das quais parece um pouco mal sucedida. Existem três linhas pretas na borda externa e duas linhas pretas na borda interna. A borda principal da asa é vermelha. O corpo da borboleta é preto acima e preto e branco listrado abaixo.

Onde?

Sua área de distribuição se estende da Guatemala via Peru ao Brasil.

A primeira descrição da borboleta foi feita em 1775 por Cramer. Existem duas subespécies desta borboleta conhecidas.

Diaethria clymena janeira.

Diaethria Clymena Janeira

Diaethria clymena peruviana.

Diaethria Clymena Peruviana

Para distingui-lo de outras espécies de Diaethria, os seguintes critérios podem ser usados:

Os dois “8” ele não cresceu juntos
O vermelho da borda principal da asa (asa traseira, lado de baixo) cobre até a parte superior do “8”.

Política

-Nenhuma entrada- (Status: 23.06.2005)

Regulamento da UE sobre o Regulamento do Comércio de Animais Selvagens:

-No Entry- (a partir de: 19.08.2005)

Lista Vermelha da IUCN de Espécies Ameaçadas:

-Nenhuma Entrada- (a partir de 2004)

Fatos Sobre as Borboletas

  • As borboletas são classificadas em segundo lugar entre as maiores espécies de biodiversidade do mundo, embora existam apenas cerca de 20.000 espécies de borboletas e o restante sejam mariposas.
  • Embora as borboletas diurnas sejam mais populares, as espécies mais comuns são as noturnas.
  • As fases de crescimento da borboleta são quatro: ovo, lagarta, crisálida e madura.
  • A vida útil média de uma borboleta é entre 1 e 3 semanas, embora existam espécies que podem passar o inverno e viver por vários meses.
  • O principal alimento das borboletas é o néctar das flores, embora existam algumas borboletas noturnas que não se alimentam, para que seu ciclo de vida não exceda de 3 a 6 dias.
  • Cada espécie de borboleta deve botar ovos em uma planta específica para que as lagartas possam se alimentar.
  • A maior borboleta pode atingir 31 cm de altura e vive na Nova Guiné.

A borboleta possui várias cores, bonitas e pintadas com formas geométricas requintadas, graças aos pigmentos de cores produzidos pela borboleta e graças aos refletores da luz solar refletida, que produz cores maravilhosas. A borboleta vive em todo o mundo, mas a maioria das espécies é encontrada nas florestas tropicais. Outros tipos de borboletas vivem em campos e florestas, alguns vivem em picos de montanhas frias, outros em desertos quentes, e muitas borboletas migram por longas distâncias para passar o inverno em áreas quentes.

Comportamento Adulto

Ambos os sexos são atraídos por frutas podres. Os machos são fortemente atraídos pela areia encharcada de urina e também absorvem os minerais dissolvidos do solo úmido, das superfícies das estradas e das rochas. São borboletas muito ativas, facilmente perturbadas e raramente se acomodam por mais de alguns segundos de cada vez em um ponto, mas retornam repetidamente ao mesmo trecho de solo.

Eles geralmente são vistos em dois ou três, mas às vezes se reúnem em grande número em locais favoritos. Eles são comumente encontrados nas proximidades de habitações humanas, por exemplo, nas margens de rios próximos a molhes, em locais onde a roupa é lavada, em terreno coberto de cinzas no local das fogueiras e em manchas de urina de terreno descoberto.

Quando não estão se alimentando, os machos empoleiram-se na superfície superior das folhas, a uma altura de cerca de 2-3m, aguardando a passagem das fêmeas. Eles também se empoleiram de frente para baixo, em paredes ou troncos de árvores.

Pouco antes do pôr-do-sol, os machos geralmente se aquecem com asas quase totalmente abertas, na folhagem de árvores e arbustos, antes de finalmente se retirar sob uma folha onde passam a noite, protegidos da chuva.

Ciclo de Vida

Os ovos em comum com os de outras espécies de Diaethria são esbranquiçados e altamente esculpidos. Eles são colocados individualmente na parte inferior das folhas de Trema(Ulmaceae), próximo ao meio dia. A larva é verde, com uma textura levemente áspera e apresenta um par de espinhos curtos no segmento anal.

Ciclo de Vida das Borboletas

A cabeça tem dois longos espinhos tortos. A larva repousa habitualmente na superfície superior de uma folha, com os segmentos torácicos elevados e a cabeça pressionada ao substrato, fazendo com que os espinhos se projetem para cima. Se molestada, a larva se contrai violentamente, balançando a cabeça defensivamente de um lado para o outro para afastar predadores ou parasitóides. A crisálida é suspensa pelo cremaster de uma folha ou caule. É verde, com quilha dorsal e palpos salientes.

Esta espécie ocorre em elevações entre o nível do mar e cerca de 2000m, em habitats de floresta tropical e floresta nublada, onde crescem as plantas de larvas Trema (Ulmaceae).

Veja também

Anêmona: Curiosidades e Fatos Interessantes Sobre o Animal

A anêmona do mar faz parte do filo cnidaria, como as águas vivas, e é …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *