Home / Animais / Babuíno-Sagrado: Características, Nome Cientifico e Fotos

Babuíno-Sagrado: Características, Nome Cientifico e Fotos

Esse animal faz parte da família dos macacos do velho mundo. Ele é nativo da África, e também no Sudoeste da Ásia.
Eles se dão bem com esse lugar pois quase não existem predadores naturais para eles, já me outras partes da África fica mais complicado para eles nesse quesito,e embora a maior parte de babuínos fiquem na parte central ou na parte sul da África.
O babuíno sagrado leva esse nome pois os egípcios da época o cultuavam em sua religião,e por isso aparecem em diversas inscrições egípcias.

O Rosto do Babuíno Sagrado

Nome Científico do Babuíno Sagrado

O nome científico do babuíno sagrado é Papio hamadryas.

Descrição Física Babuíno Sagrado

Esses animais possuem características diferentes entre eles usados para atrair o gênero oposto. Os machos por exemplo são bem maiores que as fêmeas, possuem cerca de duas vezes o tamanho delas e isso é uma característica bem comum em todos os babuínos.
Os babuínos adultos também podem apresentar diferentes cores. Os babuínos adultos e machos possuem como se fosse um manto branco puxado para o prata, essa característica vai aparecer lá pelos 10 anos de vida do animal. Isso não acontece com as fêmeas, elas têm uma coloração marrom lisa. A face desses animais pode ser avermelhada ou ser castanho escuro.

Com relação às medidas os machos chegam a medir cerca de 80 centímetro de comprimento, e podem pesar de 20 a 30 Kg. Já as fêmeas vão medir de 40 a 45 centímetros de comprimento, e pesar de 10 a 15 Kg. A cauda desses animais mede sozinha cerca de 40 a 60 centímetros, no final dela tem um tufo de pelos.
Quando os filhotes nascem, eles tem uma cor bem escura e só vão clareando por volta de um ano de vida.
Esses animais vão atingir a sua maturidade sexual por volta dos 51 meses de vida as fêmeas, já os machos demoram um pouco mais e vão chegar por volta dos 57 a 81 meses.

Hábitos dos Babuínos Sagrados

Saiba que esses animais costumam ficar em lugares que não sejam totalmente desérticas, em áreas de cerrado, onde tenha muitas rochas, procurando costa alta na costa do mar onde possam dormir e ter acesso fácil a água. A dieta dos babuínos sagrados é baseada em proteínas vegetais e também animal, ele precisa comer de tudo já que os lugares que ele habita não favorece muito que se escolha a alimentação. Quando chove bastante esse animal consegue variar um pouco mais a sua alimentação consumindo folhas verdes, raízes, grama, sementes e até flores.

Em épocas de estiagem a alimentação fica um pouco mais limitada, comendo algumas folhas secas, e também de sisal. Como proteína animal eles podem consumir alguns répteis, algumas mamíferos menores e até insetos. Com relação ao consumo de água, esses animais dependem muito da estação. Quando chove bastante, eles não precisam de grande esforço porque as poças de água próximas são suficientes.
No período em que não chove, eles precisam procurar locais onde tenha água para consumo. Vão visitar pelo menos três poços. Na parte de tarde é comum ver esses animais dormindo na beira da água, próximo dali eles também pode cavar buracos para conseguir beber água sem se aproximar muito.

Vida Social

Organização do Grupo

Esses animais têm um relacionamento muito bem definido, uma sociedade que foi chamada de multinível. Eles formam pequenos grupos e interagem entre si, dentro desse grupo é comum que tenha apenas um macho e dez fêmeas por exemplo, a função do macho é ser o líder e proteger esse grupo. Neste grupo pode existir um macho jovem chamado de seguidor do líder.
Pode acontecer de alguns grupos se juntarem para formar uma espécie de clã.

Nesse clã que foi formado, os machos geralmente fazem parte da mesma família e possuem algum grau de parentesco. Quem vai dominar será o mais velho, portando a idade irá definir a posição hierárquica. Depois de clãs formados, vários clãs podem se unir para formar um grupo chamado de banda, esse grande grupo será formado por cerca de 400 animais, eles vão viajar juntos, e conviver juntos. Os machos honrarão e ficarão em suas bandas. Já as fêmeas é comum que migrem de banda por conta dos machos.
Não é incomum que nas bandas os machos briguem um com os outros principalmente quando o assunto é alimento, os adultos serão os lutadores.
Dentro dessas bandas podem existir machos que não são da liderança e nem seguidores e conseguem conviver em harmonia dentro daquele grupo. O próximo nível pode acontecer principalmente em penhascos, onde diversas bandas resolvem se juntar para criar uma tropa.

Comportamento dos Babuínos Sagrados

Dentro dos grupos é possível observar o comportamentos desses animais bem puxado para o patriarcal, neles a fêmea não tem muita voz. Os babuínos sagrados machos tem o poder de controle sob todos os passos das fêmeas, inclusive lhes lançando olhares ameaçadores quando começam a se distanciar do grupo, podem também partir para a agressão física às agarrando e dando mordidas. É comum que os babuínos machos ataquem grupos para roubar as fêmeas, e brigas muito feias acontecem entre eles. Diversas vezes esses animais conseguem roubar essa fêmea para o seu grupo. Os olhares ameaçadores costumam anteceder as brigas.

Apenas uma piscada com as pálpebras seguido de um bocejo mostrando os dentes já mostra sinais de perigo.
Quando estão brigando seja por conta de comida, seja para tomar uma fêmea é comum que o combatente pegue filhotes para serem usados como reféns. Mas isso não acontece em clãs onde há algum parentesco, pois nesse caso é comum que os animais se respeitem.
É importante salientar que as fêmeas tendem a preferir machos maiores para se reproduzir, e é comum que os machos que estejam atacando atendam a essas expectativas.

Nossa, quantas curiosidades sobre esses animais não é mesmo? Conta aqui para gente o que você achou dessa informações um tanto quanto curiosas. E até a próxima.

Veja também

Hábitat do Iaque

Hábitat do Iaque: Onde Eles Vivem?

Os iaques ou yaks (nome científico Bos grunniens) são bovídeos encontrados em áreas de levadíssima …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *