Home / Animais / Animais Que Vivem Com Pouca Água

Animais Que Vivem Com Pouca Água

Qualquer ser vivo existente no planeta Terra precisa de água para viver. Isso é um fato. Entretanto, existem alguns que precisam de bem menos água que outros. Esse fator normalmente é determinado pelo seu habitat e características físicas e morfológicas. Lugares mais quentes, como desertos, costumam ter animais bem mais resistentes do que lugares mais úmidos.

O Brasil, por seu um país bem úmido pela maior parte de seu território, normalmente tem animais bem menos resistentes a falta de água que outros lugares. No post de hoje iremos falar da necessidade da água para os animais, assim como dar exemplos de animais que vivem com pouca água.

A Necessidade Da Água Para os Animais

Nós seres humanos já temos uma bela noção da necessidade que temos de água. Ela está presente em basicamente tudo que fazemos, e representa mais de 70% do volume de nosso corpo. Mas, assim como nós, outros animais tem a mesma necessidade, mesmo que em quantidade e função diferente.

A primeira função é tomar água potável. Qualquer animal precisa disso para sobreviver, e nós somos provavelmente os que mais precisam. Depois as coisas vão se ramificando. Existem animais que precisam da água, pois vivem nela. Seja do rio ou do mar. Outros animais, como os anfíbios, precisam da água na hora da reprodução.

De qualquer forma, é uma parte muito necessária da biosfera. Os animais que menos precisam de água normalmente só a utilizam para beber e manter seus órgãos funcionando. A seguir, vamos dar alguns exemplos desses animais.

Animais Que Vivem Com Pouca Água

Camelos

Essa já é lenda antiga. Todo mundo já leu histórias ou ouvir falar de como os camelos conseguem passar tempos e tempos sem beber nenhuma gota de água. Eles fazem parte do gênero de ungulados artiodáctilos, que são os que tem um par de dedos em cada pata. Esses dedos servem como apoio somente.

Sua origem é da parte desértica e seca da Ásia, e apesar de não parecerem, são altamente domesticados, e vem sendo há milhares de anos. Costumam fornecer leite e carne, além de serem bons animais de tração. Apesar de existirem muitos camelos domesticados, os que vivem na natureza selvagem tem um número bem inferior comparado a antigamente.

Um camelo pode viver até 50 anos de idade, e pode passar dos 1,90 de altura. Diferente do que se acredita, eles não armazenam na água em suas corcovas. Elas servem como um reservatório de tecido adiposo, ou seja, concentra a gordura corporal. Isso afeta no resto do corpo, causando uma diminuição do calor corporal. Essa é a primeira forma de aguentarem locais tão quentes.

O tecido, quando é metabolizado, libera energia, e a cada 1 grama de gordura convertida, é produzida 1 grama de água. Seus rins e intestinos também são ótimos para reter água, assim como seus glóbulos vermelhos que se expandem para acumular mais água. O formato desses glóbulos também ajuda na hora da desidratação. Além, é claro, de algumas

Besouro da Namíbia 

O besouro nativo do deserto da Namíbia na África (por isso seu nome) tem uma das melhores técnicas para sobreviver em uma das áreas mais áridas do mundo. Nesse local, há uma escassez de chuva durante o ano todo e para sobreviver, esse besouro precisa ter formas para isso. Ele é capaz de coletar água dos nevoeiros de manhã cedo.

Isso mesmo. Ele acorda bem cedinho e fica em uma crista de areia, em uma posição de mais ou menos 45 graus. Suas asas endurecidas, ficam prontas e é a partir delas que ele coleta água do nevoeiro. Por ser esburacada, ele vai pegando as gotas d’água da neblina e acumulando-as. Esse é o seu jeito de sobreviver em um lugar tão seco. A água gruda nas partes hidrofílicas (que gostam de água), e as asas são conectadas a tubos ou canais cerebrais.

Recentemente foi descoberto que além do nevoeiro, eles também são capazes de pegar água do orvalho. Ou seja, de qualquer ar úmido, independente se com ou sem neblina. Todo o processo é bem complexo, e envolve além da biologia, a física e a química também para evitar que a água caia pela força da gravidade ou até do vento, mostrando que eles não são animais tão comuns como imaginamos.

Rato Canguru

Esses animais nativos da Austrália já causam pela sua aparência. São ratos bem pequenos e com olhos grandes, bem mais parecido com os hamsters. Além de terem sacos nas bochechas onde carregam alimentos e as patas traseiras maiores que as frontais, dando então seu apelido de rato canguru. E talvez o mais interessante é que ele é um dos animais que vivem sem beber nenhuma água! Sim, não é impossível. Entretanto, não é porque ele não bebe água que ele não precisa de água.

Diferente da maioria dos animais, o rato canguru consegue de forma muito eficiente drenar água de seus alimentos. Sua alimentação é herbívora e constituí-se principalmente por grãos e folhas secas. Mas, como é possível ele retirar água desses alimentos, não é mesmo? Bem, até folhas e grãos secos tem água ainda.

Para ajudar a sobreviverem com pouca água, possuem rins especializados, que ajuda a retirar a maior parte da água da urina, reutilizando-a para o funcionamento do organismo. Seu hábito noturno também ajuda, evitando o calor excessivo e também fazer muitos movimentos e gastar energia.

Esperamos que o post tenha te ensinado um pouco mais sobre os animais que vivem com pouca água. Não esqueça de deixar seu comentário nos contando o que achou e também deixar suas dúvidas. Ficaremos felizes em ajuda-los. Você pode ler mais sobre animais e outros assuntos de biologia aqui no site!

Veja também

Características da Girafa, Peso, Altura e Comprimento

O termo girafa, gênero giraffa, refere-se a qualquer uma das quatro espécies de mamíferos do …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *