Home / Animais / Alimentação da Anta: O Que Elas Comem?

Alimentação da Anta: O Que Elas Comem?

A anta brasileira é um animal de grande porte  e muito encontrado na América do Sul. Possui nome científico de Tapirus terrestres e tem algumas semelhanças com animais como os rinocerontes e cavalos. Pode ser considerada um dos maiores mamíferos que possuem hábitos terrestres . Continue acompanhando o artigo e conheça um pouco mais sobre as características, habitat e alimentação desse bicho. Preparado?

Características da Anta

A anta é um animal terrestre que pode se encontrado no Brasil, Paraguai, Argentina e Colômbia. Pode chega a medir quase dois metros e pesando nada mais, nada menos que quase trezentos quilos. Desta forma,  pode ser considerado o maior mamífero sul-americano.

Apresentam-se na cor marrom e suas narinas são uma das características mais marcantes da espécie, lembrando uma tromba. Tem como habitat natural florestas fechadas e locais úmidos e que possuem lagos, riachos e rios. No Brasil, podemos encontrá-la nos cerrado, Mata Atlântica, Amazônia e Pantanal. Já na Caatinga, a anta infelizmente foi extinta. Uma pena, não é?

Não costumam viver em bandos e podem ser encontradas no máximo com mais dois animais da mesma espécie (em geral, mãe e filhos). Possuem como predadores as onças das mais variadas espécies e também os humanos. Um ponto muito interessante sobre as onças é que elas realizam comunicação por meio de vocalizações muito interessantes.

Como é a Alimentação das Antas

As antas costumam procurar o seu alimento durante a noite e preferem descansar quando a luz do sol ainda está presente. Esse comportamento é mais frequente, mas pode variar em alguns indivíduos da espécie.

São animais que se alimentam de vegetais e apreciam frutas, sementes, grama e brotos das árvores. Também não dispensam folhas e fibras vegetais. Como acabam dispersando as sementes dos frutos que consomem por meio de suas fezes são consideradas verdadeiras agricultoras naturais. Isso é essencial para que aconteça a manutenção de muitas árvores estabelecendo o equilíbrio do ecossistema.

Reprodução das Antas

Com relação a sua reprodução possuem uma gestação que pode durar mais de um ano em que nasce apenas um filhote. Diferentemente dos adultos, os pequenos possuem listras que acabam desaparecendo quando eles completam cerca de seis meses.

São animais que nascem grandes, já pesando mais de cinco quilos e permanecem com o acompanhamento das mães até quase um ano de idade. Uma curiosidade interessante é que os novos integrantes da família ficam montados em suas mães.

Com volta dos 3 anos eles já estão prontos para a reprodução e podem viver por mais de vinte anos na natureza. Já em cativeiro, existem relatos de antas que vivem por mais de trinta anos. Durante o acasalamento os machos costuma emitir sons que lembra apito ou uma tosse. Costumam viver em uma área de pouco mais de dez quilômetros quadrados.

Reprodução das Antas
Reprodução das Antas

Predadores e Ameaças

Dentre as ameaças à anta podemos citar a caça pelos seres humanos e destruição do seu habitat natural. Como eles podem conviver com alguns seres humanos, pode adquirir doenças domésticas, serem atropeladas ou vítimas de incêndios.

A espécie é considerada no Brasil como vulnerável já que estão completamente extintas em algumas áreas. A expectativa é que em poucas gerações tenham desaparecido completamente em algumas regiões.  Portanto, é muito importante que as autoridades responsáveis realizem um trabalho de proteção com ações e estudos voltados para a espécie objetivando preservar as antas e o seu habitat natural.

Curiosidade Sobre as Antas

Conheça algumas curiosidades sobre as antas

  • A anta possui um olfato incrível para localizar comida ou detectar algum tipo de perigo. Já a visão é composta por olhos bem pequenos e fundos para a proteção contra espinhos.
  • São boas nadadoras e adoram se refrescar em rios, córregos e riachos. Utilizam os banhos para afastar pequenos animais que podem viver parasitando em seu corpo. É na água que elas também podem se afastar do ataque dos seus predadores.
  • Existem quatros espécies de anta de forma mais frequente no Brasil. O nome do animal vem de um dialeto indígena e significa gordura. Já da para imagina porque os índios denominaram o animal assim, não é?
  • Na parte do seu dorso existem pelos muito firmes que parecem espinhos. De forma visual, a anta parece um pouco com rinoceronte e um pouco com um javali. Interessante, não é?
  • O banho das antas tem dupla finalidade: aliviar o calor e também proteção dos predadores. Elas aproveitam o ambiente aquático para se esconderem dos inimigos.
  • Após o nascimento dos filhotes, a anta fêmea produz novos filhotes por volta de um ano e meio depois.
  • A anta encontra-se ameaçada de extinção devido a caça para o uso de sua carne para alimentação e também de sua pele. No Brasil, algumas entidades realizam um trabalho para a preservação da espécie e os animais usam acessórios que possuem um  GPS para que elas possam ser monitoradas constantemente. Uma boa estratégia de proteção do bicho, concorda?
  •  Quem nunca ouviu a expressão ‘essa pessoa é uma anta’? Costumamos utilizá-la com muita frequência para nos referir a uma pessoa que não age de forma muito inteligente. Pois saiba que os estudos apontam exatamente ao contrário! Cientistas revelaram que as antas possuem um funcionamento cerebral muito ágil e que sua memória é muito rápida. Ou seja, elas podem ser consideradas animais muito inteligentes.

Ficha Técnica da Anta

Para encerrar confira um pequeno resumo sobre as principais informações sobre esse bicho:

As antas são animais mamíferos que pertencem à família das Tapiriadae.

A espécie possui nome científico de T. terrestres.

Alimentam-se basicamente de plantas, frutos, sementes e fibras e podem ser encontradas em diversos biomas brasileiros.

Encontram-se na lista de animais que vulneráveis devido a devastação dos seu habitat natural. São animais extremamente importantes para a manutenção do ecossistema.

E você? Já conhecia a anta brasileira?

Encerramos por aqui e ficamos muito gratos pela sua visita aqui no Mundo Ecologia. Acompanhe nossa página e conheça as melhores informações sobre plantas e animais. Não esqueça também de compartilhar nossos conteúdos nas redes sociais. Em caso de dúvidas ou sugestões você pode nos enviar uma mensagem logo abaixo, ok?

Veja também

Norwich Terrier

História do Norwich Terrier, Personalidade e Origem da Raça

Hoje vamos conhecer um pouco mais a fundo da história e da origem do Norwich …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.