Home / Plantas / Salgueiro Árvore da Babilônia: História e Origem

Salgueiro Árvore da Babilônia: História e Origem

Junto aos rios da Babilônia, ali nos assentamos e choramos, quando nos lembramos de Sião. Sobre os salgueiros que há no meio dela, penduramos as nossas harpas. (Salmos 137:1,2). Quando os taxonomistas deram a esse espécie o seu nome (salix babylonica), sabia que foi desses versículos bíblicos que vei a inspiração?

Salgueiro Arvore Da Babilônia: Historia E Origem

Nós a conhecemos como salgueiro chorão mais comumente. É uma árvore decídua, planta dicotiledônea, de folhas largas e lanceoladas. Cresce entre 10 a 25 metros e sua principal característica está em seus caules pendendo para o chão. O salgueiro chorão ou salgueiro da babilônia atualmente é cultivado em todo o mundo.

Mas apesar do nome salix babilônia, não foi aí a origem desse salgueiro. Originou-se verdadeiramente no centro-sul da China. Diz-se que viajantes que importavam seda da China apreciavam essas árvores e retornavam com suas sementes pelas estradas rumo a Babilônia, por umas das antigas rotas da seda conhecidas. Desejavam poder apreciá-las e repousar sob elas durante suas viagens.

Na cultura asiática há também outras versões populares para explicar a origem do nome salgueiro da babilônia. Existem versões envolvendo guerras entre imperadores e o cultivo dessas árvores como meio de proteção e oferenda. Há até mesmo crendices populares envolvendo vidas alienígenas para explicar o nome salgueiro da babilônia.

Mas a explicação plausível para a confusão está mesmo nas prováveis razões que levou o taxonomista Carolus Linnaeus a denominá-la assim. A espécime que ele analisou veio mesmo de uma das antigas rotas de comércio que ligavam a China a antiga Babilônia. E a provável lembrança a passagem bíblica mencionada pode tê-lo levado a supor que tratavam-se do mesmo salgueiro.

O nome científico das espécies para o salgueiro-chorão de babilônia é o significado de ‘Babylon’, do Antigo Testamento, e de fato o Salmo 137 descrito foram mesmo inspirados nos salgueiros ribeirinhos de Babilônia. No entanto, na verdade, a árvore que foi encontrada nas margens da Babilônia na época da descrição bíblica é uma espécie de papoulos, também conhecidas como choupos ou álamos.

Distribuição e Descrição

Mas voltando a falar do salgueiro chorão, este origina-se da fato da China, como já dito, principalmente de áreas úmidas como as margens de rios e lagoas da China central e do sul. Mas atualmente espalhou-se por muitos territórios mundo afora. Na China, ainda podem ser apreciadas em abundância próximas ao rio Yangtze e o rio Huanghe.

Países como Japão e Coréia são dominados naturalmente por essas árvores no decorrer dos muitos anos. A cidadezinha de Nara no Japão tem praticamente todas as suas avenidas principais adornadas pelo salgueiro chorão da babilônia. Sua introdução na Europa e Estados Unidos se deu a partir dos séculos 17 e 18, e na América do Sul logo depois.

Outros países asiáticos e africanos receberem uma distribuição praticamente natural da árvore também no decorrer de muitos anos. Hoje pode ser apreciada com frequência em países como Síria, Palestina e Arábia, todo o entorno do rio Jordão; além da África do Sul, Austrália e Nova Zelândia.

É uma árvore de caule grosso e comprido, mas com pontas finas e suaves. Seus galhos se espalham em todas as direções. O tronco é meio púrpura a medida que brotam e vão ganhando a tonalidade marrom quando amadurecem, e criando rachaduras verticais em toda a extensão do caule. Sua coroa ganha circunferência como sinos, por vezes mais arredondadas e seus ramos tornam-se muito sensíveis a partir daí.

As folhas são compridas e vão se afinando na ponta. Costumam ter entre 7 a 12 centímetros de comprimento e entre 7 a 10 milímetros de largura. Possui também flores e frutos. O salgueiro chorão gosta da luz solar e é resistente ao frio, a poeira, gás e assim por diante. Não cobre grande parte da terra, mas cresce bem em zonas úmidas. E se desenvolve bem em solo alcalino.

Utilizações do Salgueiro

Folhas de Salgueiro
Folhas de Salgueiro

São fortes contra a poluição do ar e têm alta capacidade de purificação ao adsorver poluentes no ar devolver o ar purificado. É amplamente utilizado como árvore ornamental em todo o mundo promovendo beleza e renovação ambiental. Como as folhas contêm muitas vitaminas C, na China comem-se os brotos primaveris da planta, e também são usadas suas folhas como alimento para outros animais domésticos.

Desde a década de 70 em Seul, na Coréia, árvores como ginkgo e pinho tem sido substituídas nas rodovias por salgueiro chorão, com o objetivo de melhorar a qualidade do ar e reduzir a poluição provocada pela expansão de automóveis nas estradas. O mesmo vinha sendo feito também em Tókio, no Japão, bom como em outras cidades japonesas como Ginza, Nihonbashi, Ueno e Asakusa.

Salgueiro Perto de Lago
Salgueiro Perto de Lago

No entanto, todos perceberam em contra partida que a árvore salgueiro da babilônia tem um bom desenvolvimento, cresce rapidamente e se expande em circunferência e ramificações de tal modo que onerou o custo com poda e manutenção das vias e calçadas. Portanto, foi necessário prestar muita atenção ao planejamento e gerenciamento da área selecionada e das árvores ao selecionar salgueiro chorão para a beira das estradas.

Além do uso ornamental, muito tem se aproveitado também da madeira do salgueiro chorão. A madeira não é distinguível da madeira interior e da madeira exterior, mas é geralmente branca somado a um tom ligeiramente castanho claro. A madeira é macia, suave e fácil de processar. Contém 57.83% de fibra e é usado como material de celulose.

Também é usado como material de construção, mobília, material de fósforo, tábua de levante, tábua de cortar, palito de dente, caixas e vários outros materiais. No Japão, também é utilizado sua madeira como utensílios para área de piscina e também como objetos decorativos principalmente nas festividades do Ano Novo (criam o Mayu Tama com esta madeira), uma das decorações tradicionais.

Propriedades Medicinais

Da árvore do salgueiro chorão usam-se galhos, raízes, frutos, folhas, flores e sementes como remédios. Entre diversas atribuições, diz-se regular o reumatismo, icterícia, queimaduras, eczema, etc. É considerada também eficaz para dor de dor, como neuralgia e dor de dente, e também é usado para o tratamento de furúnculos.

Ela também contém taninos, então depois de secar os brotos jovens, beber 2 a 3 vezes ao dia, a ação diurética e a ação de alívio irão dissolver as pedras e ajudar no tratamento da icterícia. Usam-se os óleos do salgueiro chorão para tratamento do couro cabeludo (e também como pintura à óleo, através de uma maceração de suas flores).

Segundo a medicina tradicional popular, beber um suco feito com água fervida das folhas e lascas envelhecidas do caule é efetivo para doença de fígado. O mesmo sumo é bom para a saúde dental se você manchar os pedaços e colocar o gengibre e beber por um mês. Também para tosse, moer a casca da árvore e torná-lo em pó como um cigarro.

Além disso, o uso a longo prazo do mesmo suco é eficaz no tratamento do sangramento uterino. Ainda mais, garantem que beber a fervida dos galhos de salgueiro chorão da bailônia ajuda a restaurar a função renal e pulmonar.

Veja também

Asessippi Lilas

Asessippi Lilás: Curiosidades e Fatos Interessantes Sobre a Flor

Asessippi Lilas O Asessippi lilás é um tipo de arbusto de grande tamanho com folhas …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *