Home / Plantas / Pé de Romã Secando ou Sem Dar Frutos: O que Fazer?

Pé de Romã Secando ou Sem Dar Frutos: O que Fazer?

A romã é uma fruta oriunda da romãzeira (Punica gratanum). É uma fruta comum no oriente médio, onde normalmente é consumida como sobremesa e, em alguns momentos, utilizada em bebidas alcoólicas. Subdividida por várias películas, essa fruta possui várias sementes pequenas, cercadas por uma polpa própria para consumo.

A romã é coberta por uma casca castanha e tem um líquido com tonalidade carmesim. Além disso, a romã tem bolsas individuais, e cada uma delas contém uma semente de grande porte. Uma curiosidade sobre a romã é que os espanhóis lhe chamam de granada por causa de sua semelhança com a arma homônima.

A romãzeira é uma arvore cujo tamanho pode variar entre 2 m e 5 m. Seu tronco é acinzentado e seus ramos, quando novos, têm uma cor avermelhada. Essa árvore pode se adaptar tanto nos climas tropicais quanto nos climas temperados e suas flores podem ter uma tonalidade vermelha ou alaranjada.

Origem Histórica

Alguns pesquisadores russos acreditam que a romãzeira tem suas origens ligadas à Grécia, a Síria e ao Chipre, além de locais da Ásia Menor como a Transcaucásia, o Irã e as altas terras do Turcomenistão. Além da romãzeira, essas nações asiáticas deram origens a outras plantas como a macieira, a figueira, o marmeleiro, a castanheira, a cerejeira, a avelaneira entre outros.

A romã é uma fruta muito antiga e faz parte da cultura cristã, pois aparece em textos bíblicos associados à paixão e a fertilidade. Na Grécia Antiga, esse fruto também representava essas coisas, pois, na mitologia, ele foi consagrado à deusa Afrodite. Por causa disso, os gregos acreditavam que essa fruta era afrodisíaca. Para o povo judeu, a romã é a representação do ano novo. Eles costumam afirmar que o ano que se aproxima sempre será mais positivo do que o ano que se foi.

Nos tempos antigos, tanto os fenícios quantos os egípcios e os gregos cultivavam essa fruta. Já nas manifestações religiosas da Roma Antiga, a romã era vista com símbolo de riqueza, organização (ordem) e fertilidade.

Os judeus se referiam a esse fruto como rimmon. Por sua vez, os árabes chamavam de rumman; posteriormente, os portugueses passariam a chamá-la de romã ou “roman”. Na Idade Média, essa fruta era vista como algo cortês e intenso, além de aparecer com frequência nas histórias e nas fábulas de muitas nações. Além de usar na alimentação, os povos da Arábia faziam questão de destacar os poderes medicinais dessa fruta.  Eles também gostavam de usar a romãzeira como planta ornamental.

Romã no Ano Novo dos Judeus
Romã no Ano Novo dos Judeus

Cultura Religiosa

A Bíblia afirma que ao chegarem à terra prometida, os 12 espiões judeus que foram enviados para monitorá-la voltaram com romãs e outros frutos que demonstravam como a terra que Jeová (Deus) prometeu para eles era fértil. Outro momento em que a Bíblia menciona essa fruta está relacionado aos jardins do Rei Salomão.

Cuidados

A mini romã é uma variação, uma espécie de miniatura da romãzeira. É uma planta que gosta do sol, além de ser de fácil cuidado e possuir boa resistência. Se por acaso essa planta estiver seca, sem folhas e crescendo menos do que o normal, o ideal é seguir algumas dicas que serão ensinadas a seguir.

O primeiro passo é fazer a troca do vaso. Nesse processo, a melhor ideia é trocar a terra por outra de melhor qualidade e usar um adubo composto por torta de mamona e farinha de ossos. Na hora de podar, evite mexer na raiz da planta.

É importante lembrar-se de deixar a planta em um local bem iluminado, porém, sem a intensidade total do sol. Vale ressaltar que plantas fragilizadas não podem ficar expostas ao sol de forma contínua, especialmente se suas folhas estiverem escassas.

Depois disso tudo, é preciso cortar os galhos juntamente com as folhas amareladas e secas. Não se esqueça de deixar algumas folhas para a fotossíntese. É preciso evitar ao máximo que as plantas cheguem ao ponto de precisar de tantas intervenções de uma só vez, pois isso pode gerar um grande problema para elas.

Após fazer essas mudanças, é preciso regar a planta regularmente até que ela volte ao seu estado normal. A tendência é que ela volte a brotar e produzir frutos em duas ou três semanas. Assim que os brotos nascerem, é preciso podar os galhos mais longos e tirar as folhas mais velhas para evitar que elas cresçam em excesso. Isso vai favorecer o crescimento da planta e lhe ajudar a conseguir os seus nutrientes.

Comercialização

As romãs são muitos populares na Provença (França), em Malta, nas terras espanholas e em solo italiano. Essa planta é cultivada em mais de 100 nações espalhadas pelo planeta. A fruta atravessou o Mar Mediterrâneo, passou pelo Oceano Atlântico e chegou ao Brasil. Em nosso país, a planta teve ótimas condições para crescer, florescer e gerar frutos de primeira qualidade. O maior interesse que a romã gera está ligado ao seu consumo in natura. Essa fruta também pode ser utilizada em receitas específicas para o mundo da medicina.

A Espanha está entre os mais importantes produtores de romã do planeta e também é o país que mais exporta essa fruta para o resto da Europa. Outros países que também se destacam como produtores da romã são a Turquia, com 60.000 toneladas e a Tunísia, com 55.000. O detalhe é que, nesses países, o comércio dessa fruta não é tão desenvolvido quanto na Espanha e a cultivação não costuma ser tão intensa.

Comendo Romã
Comendo Romã

O maior comprador da romã espanhola é o Reino Unido. Os frutos que chegam à terra da Rainha Elizabeth são destinados ao consumo natural, principalmente em locais de mineração inglesa, visto que essa fruta tem propriedades que ajudam a combater os sintomas da contaminação de metais pesados.

Os países que mais importam a romã são a Inglaterra, que prefere frutos com dimensões menores e a França, que tem preferência pelos frutos de maior calibre. A terceira dessa lista é a Itália, que colabora muito com a exportação das romãs espanholas. Na quarta posição ficam os árabes, que normalmente aceitam frutos de menor qualidade e, com isso, ajudam os espanhóis a se livrarem do seu excesso de frutas.

Aliada da Saúde

Benefícios da Romã
Benefícios da Romã

Pesquisas científicas apontaram que a romã pode auxiliar na redução da pressão arterial e também na prevenção de algumas doenças cardiovasculares. A Universidade Queen Margaret, da Escócia, aponta que o consumo dessa fruta pode contribuir para o aumento da testosterona entre 16% e 30%. A romã é famosa por ser um fruto muito útil para o controle do fluxo menstrual.

Veja também

Pé de Limão no Vaso

Pode Plantar Limão em Vaso?

Se você gosta muito de limão e adoraria poder colher limões frescos diretamente do seu …

2 comentários

  1. Tenho um pé de romã que está secando

  2. paulo dos santos netto

    Minha romanzeira tem cerca de 20 anos e produz frutos espetaculares.
    Todavia neste ano els perdeu quase todas as folhas, embora os galhos estejam ainda vivos.
    Não sei o que fazer, por isso peço ajuda.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.