Home / Plantas / Ficha Técnica da Flor Miosótis: Raiz, Folhas e Caule

Ficha Técnica da Flor Miosótis: Raiz, Folhas e Caule

A flor miosótis (Myosotis alpestris), cujo nome significa “orelha de rato” por conta de suas folhas, pertence à família botânica Boraginaceae. Outro nome que ela possui é “não-se-esqueça-de-mim”. O termo “miosótis” vem da palavra alemã “vergissmeinnicht” e passou a ser utilizado em inglês a partir de 1398 d.C., por ordem do rei inglês Henrique IV.

O nome dessa flor possui nomenclaturas diferentes em muitos países. O Alasca a escolheu como flor oficial, o mesmo vale para a província sueca de Dalsland. As pessoas normalmente confundem a Myosotis alpestris com a flor miosótis das Ilhas Chatham (Nova Zelândia), que faz parte do gênero Myosotidium.

Características Gerais

Apesar da flor Miosótis ter seu nome ligado a mais de 500 espécies, a ciência só reconhece 74 delas nos dias de hoje. As outras são vistas apenas como sugestões ou propostas científicas, mas nada oficialmente regularizado em sua família botânica. Essa planta é encontrada com frequência na Eurásia e na Nova Zelândia, sendo escassa em outros continentes.

Mesmo com essa restrição, as plantas miosótis ainda podem ser achadas em locais com uma latitude temperada, pois esses lugares têm recebido muitas dessas flores para cultivação. Ela passou a ser muito usada na horticultura.

Esses vegetais gostam de locais úmidos e, normalmente, costumam ficar nas margens dos rios e em outros locais com umidade. Somente as flores miosótis nascidas no Hemisfério Norte são conhecidas popularmente por esse nome. Tanto a região asiática quanto a europeia tiveram a flor Myosotis sylvatica introduzida em seus territórios. Isso também aconteceu no continente americano.

Essa flor atinge aproximadamente 30 cm de altura e costuma se ramificar por meio de seus galhos maciços e pequenos. A planta miosótis possui flores aveludadas e com formato oval. Suas inflorescências se aglomeram em pequenos buquês que possuem os tons azul e roxo. As flores miosótis ficam com todas as cinco pétalas abertas e o seu centro normalmente é branco ou amarelado. Abelhas e outros insetos pequenos agem como polinizadores dessa flor bissexual.

Essas plantas possuem cinco flores e cada uma delas têm cinco sépalas e cinco pétalas. Normalmente, elas têm um diâmetro de um centímetro. Seus tons podem ser rosados, azulados, brancos ou amarelados e a estação preferida dessa flor é a primavera. Geralmente, elas brotam logo após a neve dos locais alpinos derreterem. A planta miosótis nasce anualmente, mas também pode ser perene. As raízes dessa planta podem se espalhar pelo local onde ela se encontra.

Locais de Habitação

O primeiro estudioso a falar dessa planta foi o botânico sueco Carl Linnaeus (1707-1778). As flores miosótis podem ser encontradas em locais de clima temperado tanto no hemisfério norte quanto no hemisfério sul. Essa flor é muito popular no continente europeu e em terras neozelandesas. Historicamente, essa planta surgiu no hemisfério norte.

Carl Linnaeus
Carl Linnaeus

Classificação Científica

Pertencente ao reino das plantas, essa planta possui três clados: o angiospérmico, o Eudicotidae e o das asterídeas. Sua ordem é a das Lamiales e a sua família é a Boraginaceae. O gênero da planta miosótis também possui esse nome.

Plantio

Essa planta se sente melhor nos climas temperados, mas seu jeito rústico facilita a sobrevivência nos trópicos. Se o arbusto dessa planta não passar por nenhum tipo de corte, ele pode se propagar e invadir os locais mais próximos.

O plantio da flor miosótis deve ser feito em um solo cheio de conteúdo orgânico. Além disso, o local precisa ter uma drenagem rápida e o pH de seu solo tem que ser neutro ou então ligeiramente alcalino. Evite encharcar essa planta quando estiver regando-a. Ela se reproduz por meio das sementes ou por meio de touceiras (parte da árvore que fica no solo após o corte) que foram divididas.

Flor Miosótis no Vaso
Flor Miosótis no Vaso

As mudas dessa planta devem ter um afastamento de pelo menos 30 cm entre uma e outra. O substrato usado para o plantio deve possuir boa quantidade de matéria orgânica. Elas podem ser plantadas sob intensa luz solar ou então em um lugar com um pouco de sombra. Essa planta é ótima para quem gosta de forrações que ficam abaixo de árvores com copas bem cheias. O período de podas deve acontecer após a floração de verão.

As sementes dessa planta ficam em pequenas vagens com formato de tulipa entre o caule e sua flor. Essas vagens ficam presas ao caule, mas normalmente deixam pelo menos uma semente cair no chão, para que o vento a leve para germinar em outro local.

Para coletar essas sementes, geralmente coloca-se uma folha de papel sob os seus caules e depois é preciso fazer as vagens balançarem em cima do papel. Uma curiosidade: a flor Myosotis scorpioides tem o apelido de “capim-escorpião” em alguns países devido ao formato da sua inflorescência.

Família Botânica

A planta miosótis pertence à família botânica Boraginaceae, que tem em seus grupos de espécies várias árvores, arbustos e ervas. Ao todo, são aproximadamente 2000 espécies divididas em 146 gêneros que podem ser vistos em todo o planeta.

Família Botânica Boraginaceae
Flor da Família Botânica Boraginaceae

As folhas dessas plantas se dispõem de forma alternada ou então apresentam uma mistura entre uma folhagem oposta e uma folhagem alternativa. O formato dessas folhas é estreito e algumas delas se parecem com a ponta de uma lança. Suas arestas são lisas e, em alguns casos, apresentam pecíolos. Boa parte das espécies dessa família apresenta bissexualidade em suas flores, apesar de algumas serem dioicas (possuem apenas o órgão masculino ou apenas o feminino).

As abelhas geram grande parte da polinização dessas plantas. As inflorescências dessa família botânica possuem formato de espiral. A flor de uma planta Boraginaceae possui cinco lóbulos em seu cálice. A corola, que também possui cinco lóbulos, tem um jeito bem característico de executar o seu giro. As cores dessa planta podem apresentar tons esverdeados, brancos, amarelados, alaranjados, rosados, azulados ou simplesmente roxos. A fruta dessa planta pode ser carnuda ou não.

Algumas plantas desse grupo apresentam mudança de cor com o passar do tempo. A transformação mais comum é a das flores vermelhas que ficam azuis à medida que envelhecem. Essa mudança mostra para os polinizadores que essas flores estão envelhecendo e, por isso, possuem pouco pólen e néctar.

Perigo nos Pelos

Boa parte das espécies dessa família apresentam pelos em suas folhas. Esses pequenos cabelos são compostos por carbonato de cálcio e dióxido de silício. Os pelos representam perigo, pois podem causar alergias e outras reações na pele das pessoas, especialmente em profissionais como jardineiros. Manejar essas plantas requer certo cuidado.

Veja também

Flores que Começam com a Letra T: Nome e Características

As flores são um dos maiores presentes que a natureza pode nos proporcionar. Elas encantam …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *