Home / Plantas / Como Enraizar Mudas de Orquídeas?

Como Enraizar Mudas de Orquídeas?

As orquídeas são plantas conhecidas por suas belas e exuberantes florações, as quais variam em tamanho, formas e cores. Pertencem à família taxonômica Orchidaceae, a qual é extremamente abundante e considerada uma das mais vastas da natureza.

Quem deseja plantar orquídeas, deve sempre prezar por condições favoráveis no ambiente, as quais envolvem aporte de água, luminosidade e nutrição do solo. No entanto, cada espécie também apresenta fatores de particularidade, os quais devem ser seguidos durante o plantio.

No geral, as orquídeas são cultivadas através do plantio de mudas, as quais podem ser compradas em floriculturas, exposições, centrais de abastecimento ou orquidários comerciais.

Uma dúvida muito frequente é como enraizar mudas de orquídeas?

Neste artigo, suas dúvidas serão respondidas.

Venha conosco e boa leitura.

Orquídeas Classificação Taxonômica

A classificação botânica para as orquídeas obedece à seguinte ordem:

Domínio: Eukaryota;

Reino: Plantae;

Divisão: Magnoliophyta;

Classe: Liliopsida;

Ordem: Asparagales;

Família: Orchidaceae.

Características da Família Botânica Orchidaceae

Uma das diferenciações desta família em relação às demais é a presença de uma estrutura denominada coluna, a qual é, na realidade, oriunda da fusão entre os órgãos sexuais masculinos e femininos. Os grãos de pólen também possuem uma localização diferenciada, visto que agrupam-se em estruturas cartilaginosas, chamadas de polínias.

A simetria das flores é lateral e não radial. Há presença de 6 segmentos, sendo que os três da porção externa recebem o nome de sépalas e os três internos são chamados pétalas. Uma das pétalas, chamada labelo, é bastante diferenciada e atua atraindo agentes polinizadores para a flor.

Um fator interessante referente às flores de orquídeas é que estas se apresentam invertidas em relação à sua posição ‘normal’, o que ocorre em razão da torção do ovário em 180° durante o período de crescimento dos botões. Essa torção apresenta um nome peculiar, ressupinação.

A idade máxima que uma orquídea pode atingir é um dado ainda desconhecido, no entanto, há registros de uma espécie cultivada que possui atualmente mais de 200 anos de idade.

Família Botânica Orchidaceae
Família Botânica Orchidaceae

As Raízes das Orquídeas

As orquídeas de todas as espécies não possuem raízes primárias, ou seja, raízes principais e centralizadas. As raízes são secundárias e brotam diretamente do caule. Para cada espécie de orquídea, há uma determinada espessura de raiz, algumas são grossas e outras finas. Algumas raízes também apresentam capacidade de realizar fotossíntese quando a planta perde as suas folhas.

É importante lembrar que o tipo de raiz varia também conforme a classificação de espécie terrestre ou epífita.

As orquídeas epífitas, quando estão aéreas, possuem raízes robustas e cilíndricas. Essas mesmas raízes, ao aderirem ao substrato, assumem formato achatado. Elas são recobertas pelo velame, ou seja, um tecido especializado na absorção da água e da umidade do ar, com superfície esponjosa e porosa.

Raízes das Orquídeas
Raízes das Orquídeas

Fatores ambientais influenciam na durabilidade das raízes, a qual costuma ser inferior à durabilidade dos caules.

Como Plantar Orquídeas?

Grande parte das orquídeas pode ser plantada em vasos. A profundidade do plantio deve ser pelo menos de dois dedos a mais que o bulbo. Não é recomendável utilizar vasos muito grandes, uma vez que eles retém muita umidade, fator que pode prejudicar as raízes.

É importante utilizar uma tesoura de poda para cortar raízes mortas, as quais usualmente estão escuras e ocas. Antes da poda, a tesoura deve ser esterilizada, de preferência com um maçarico. Durante a poda, também há retirada de substratos antigos com a ajuda de uma pinça.

Caso a variedade/ espécie de orquídea seja de haste longa, a mesma vai precisar de estacas de sustentação para a muda. Essas chamadas ‘estacas’ podem ser pedaços de bambu, plástico ou arame.

O local de plantio deve ter boa luminosidade, no entanto, é importante lembrar que luminosidade em excesso pode ser prejudicial.

Um ambiente ideal é do tipo úmido. Caso o clima esteja seco, as orquídeas devem ser regadas duas vezes ao dia, no mínimo, preferencialmente pela manhã e ao final da tarde.

O adubo utilizado pode ser tanto químico quanto orgânico. Adubos sólidos, tais como os feitos à base de farinha de osso e torta de mamona, devem ser aplicados diretamente nos vasos, em uma medida estimada em 1 colher de chá, uma vez ao mês. A aplicação de adubos sólidos diretamente sobre as raízes poderá queimá-las.

É importante que no fim do vaso seja depositada uma camada de pedra e cacos de telha, dessa forma a drenagem será facilitada. O vaso deve ser completado com substrato, o que pode ser comprimido suavemente de modo a facilitar a fixação da planta.

O replantio deve ser realizado a cada 2 anos, de modo a evitar que o substrato apodreça.

O xaxim foi utilizado durante muito tempo como substrato, porém, em razão da sua ameaça de extinção, o mesmo teve o uso proibido; outras opções que podem ser utilizadas incluem o musgo seco, fibra de coco ou chip de coco, casca de pinus adicionada ao carvão, etc…

Como Enraizar Mudas de Orquídeas?

A formação de novas raízes na muda transplantada é um indício de que a mesma já está adaptada ao novo recipiente. Esse processo de adaptação é favorecido pelo uso do substrato adequado, bem como a sua rega. Também é importante não cobrir excessivamente as antigas raízes.

As raízes secas devem ser removidas.

Como estratégia para favorecer o crescimento de mais raízes, recomenda-se regar as novas raízes da muda transplantada com uma mistura contendo pontas de raízes esmagadas (e adicionadas em água), vivas e verdes de outras orquídeas; possibilitando a liberação de fungos simbióticos presentes entre a raiz e o substrato, de modo a levar nutrientes e água até a muda.

A adubação também é um fator imprescindível. O adubo químico NPK pode ser dissolvido em água, e, no caso da necessidade de enraizar/ fortalecer as raízes, os minerais Fósforo e Potássio são grandes aliados, logo devem estar em maior proporção. No caso de adubos foliares, há opções comerciais em spray.

Enraizar Mudas de Orquídeas
Enraizar Mudas de Orquídeas

Enraizadores Comerciais Existem?

Sim, além dos cuidados descritos acima, o uso de produtos específicos otimiza ainda mais o processo. No caso, é interessante procurar por enraizadores do tipo ácido indol-acético (AIA), ácido indol-butírico (AIB), assim como enraizadores ricos em Tiamina.

Esses  enraizadores devem ser diluídos em água, e sua dosagem obedece às recomendações do fabricante.

*

Agora que você já conhece importantes informações sobre as orquídeas, inclusive relacionadas ao seu plantio (através de mudas) e enraizamento, continue conosco e visite também outros artigos do site.

Até as próximas leituras.

REFERÊNCIAS

Faz Fácil- Plantas & Jardim. Como Enraizar Mudas de orquídeas. Disponível em: <https://www.fazfacil.com.br/jardim/enraizar-mudas-de-orquideas/>;

Globo Rural. Como plantar orquídea. Disponível em: <https://revistagloborural.globo.com/vida-na-fazenda/como-plantar/noticia/2018/04/como-plantar-orquidea.html>;

Wikipédia. Orquídea. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Orqu%C3%ADdea>.

Veja também

Árvore Chorãozinho: Características, Fotos e Nome Cientifico

Aqui no Brasil, bem como em diversas partes do mundo, conhecer uma planta através de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *