Home / Plantas / Características da Cebola: Ciclo, Fases e Fotos

Características da Cebola: Ciclo, Fases e Fotos

Amada ou odiada, a cebola, de acordo com a história, acompanha a trajetória do homem há pelo menos 5.000 anos.

Ela possui determinados ciclos, características e fases que precisam ser suficientemente observados para que possam se desenvolver de acordo com essas imagens e fotos que podemos ver logo abaixo.

Ela é a Allium cepa, uma espécie constituída na forma de bulbos, que por sua vez desenvolvem-se em camadas, e cujo fruto desenvolve-se sob o solo.

A cebola costuma ser incluída na família das Liliáceae, no entanto, há correntes científicas que preferem as incluir na família Amaryllidaceae.

Acredita-se que há pelo menos 5.000 anos as cebolas sejam cultivadas nos “quatro cantos do mundo”.

Na China da obscura e misteriosa dinastia Xia, sabemos que os seus maravilhosos poderes terapêuticos e qualidades gastronômicas já eram por demais conhecidos.

Na Índia, fosse o indivíduo cidadão brâmane, xátria, vaixá ou sudra, é quase certo que no fundo do seu quintal, em meio às inúmeras variedades de hortaliças, estariam lá, discretas e delicadas, as cebolas, ajudando a compor a sua plantação.

Também no Egito, Suméria, Pérsia, Fenícia, Creta, entre outras civilizações quase míticas, as cebolas eram apreciadíssimas, tanto pela sua capacidade de incrementar uma iguaria como pelos seus incríveis poderes medicinais – especialmente as suas qualidades anti-inflamatórias, antioxidantes, imunológicas, antivirais, antitumorais, entre outras.

Além das Características, Fases e Fotos, as Particularidades dos Ciclos da Cebola

A cebola pode ser plantada na forma de mudas ou de sementes. No caso das sementes, o recomendado é o seu plantio inicial em sementeiras, para só depois, por volta de 50 dias, transplantá-las – já na forma de mudas – para um canteiro, jardim ou lavoura.

Essas sementes atingem o tempo adequado de germinação por volta dos 15 dias; e durante esse período os cuidados com relação à adubação e rega é o que garantirão o seu correto desenvolvimento.

Já a colheita dependerá das características da cultivar utilizada, assim como da região onde está localizada a lavoura, das especificidades do clima, e, obviamente, da estação escolhida para o plantio.

De um modo geral, é possível que entre 3 e 10 meses a cebola já esteja apta a ser colhida, para que depois o terreno possa ser preparado de acordo com as principais recomendações dos técnicos em agronomia.

Uma curiosidades sobres as cebolas, é que elas podem ser cultivadas a qualquer momento, especialmente após atingir a sua fase de mudas – quando então podem ser transplantadas para um local definitivo.

As cebolas também podem ser armazenadas por um período de até 180 dias, desde que se observe as características da sua estrutura, que deverá apresentar bulbos com um aspecto ressequido, como o sinal de que o vegetal já atingiu o ápice do seu desenvolvimento.

Como podemos ver nessas fotos e imagens, é da observação das características, fases e ciclos da cebola que depende a garantia da produção de um vegetal com todas as suas qualidades nutritivas e medicinais, além, obviamente, de garantir maior produtividade e um preço de venda que garanta os investimentos realizados.

Para a colheita, proceda ao arranque do bulbo por inteiro, sem que se percam as suas folhas. Logo após, você deverá realizar um procedimento conhecido como a “cura”, que consiste é manter os vegetais sob o sol por um período entre 4 e 9 dias, a depender da região do cultivo e da sua maior ou menor incidência de sol.

Para finalizar, observe o estado da folhas. Elas deverão estar completamente secas; esse será o sinal de que o vegetal pode ser estocado em caixotes de madeira, em um ambiente seco, ventilado e protegido das intempéries.

As Fases da Cebola

Assim como as suas características e ciclos, as fases de plantio das cebolas também deverão ser observadas, afim de que elas possam adquirir o perfil que podemos ver nessas fotos e imagens.

Uma das fases do plantio da cebola, é a que ocorre entre os meses de setembro e novembro (plantio) e entre março e junho (colheita).

Esse é um período que caracteriza-se pelos dias mais curtos; além disso, não permite que se leve a bom termo o processo de “cura” – o que faz com que as cebolas sejam comercializadas sem a realização desse procedimento.

Esse é um tipo de cultivo um pouco mais complexo, pois na maioria das vezes não permite a colheita por meio de máquinas; além do fato de que, diferentemente do período primavera/verão, o solo arenoso acaba sendo o mais indicado para que os vegetais possam desenvolver-se de forma adequada.

Já a fase “primavera/verão” – com características de dias mais longos e ensolarados –, as cultivares são plantadas entre os meses de janeiro e março e colhidas entre os meses de julho e setembro.

Essa é uma fase na qual as espécies podem ser curtidas, e por isso também podem ser estocadas adequadamente, até que se possa colher as outras espécies do período “outono/inverno”.

Ao contrário dessa fase, o cultivo de cebolas no período primavera/verão costuma ser mais exitoso quando realizado em solos argilosos, pois estes conseguem reter melhor a água, possuem um pH geralmente mais alcalino, além de permitirem o cultivo com máquinas agrícolas próprias para esse fim.

Cebola: Uma Espécie com Características, Ciclos, Fases e Também Significados Bastante Originais.

Ela é uma escolha certa quando o assunto são ingredientes para os mais diversos tipos de temperos, e é a terceira hortaliça mais consumida no país, atrás apenas da batata e de uma das suas parentes mais próximas: a batata-doce.

Ela também não fica atrás quando o assunto são propriedades farmacológicas, principalmente anti-inflamatórias, antioxidantes, antitumorais, antivirais, entre outras.

Reza a lenda que, já na Grécia Antiga, era bastante comum que os guerreiros e atletas olímpicos utilizassem as suas inúmeras propriedades – antes dos jogos e das batalhas – como forma de garantir mais resistência, imunidade e energia.

Mas a cebola também possui uma importância simbólica em algumas culturas espalhadas pelo mundo, tendo sido inclusive objeto de culto em diversas seitas.

Muito em função das singularidades que podem ser observadas nos seus ciclos, fases e características (como as que podemos observar nessas fotos e imagens), a cebola passou a ser considerada símbolo místico em diversas correntes religiosas.

Em algumas ligadas ao mito de Krishna, por exemplo, a sua estrutura, em forma de bulbos ou camadas, serve para representar as várias camadas das quais se compõem a alma humana.

Para os egípcios, sumérios e mesopotâmios, a cebola poderia transformar-se em um verdadeiro talismã, capaz de protegê-los do assédio de espíritos malignos, desde que a utilizassem na forma de um colar envolta do pescoço.

Enfim, uma espécie que costuma ser amada ou odiada com igual intensidade em praticamente todos os quatro cantos do mundo. Uma variedade que também é um verdadeiro sinônimo de ingrediente para dar sabor aos mais diversos tipos de iguarias. Uma fonte poderosa de substâncias anti-inflamatórias, antioxidantes e antivirais.

E que se ainda não bastasse, possui alguns curiosos e estranhos significados místicos, como símbolo das várias camadas das quais a alma humana é formada, de acordo com diversas correntes místicas e religiosas.

Gostou desse artigo? Deixe a resposta em forma de um comentário. E aguardem as próximas publicações.

Veja também

Planta Mini Clusia: Características, Nome Cientifico, Mudas e Fotos

A variedade de plantas que temos na natureza é tão grande que muitas se parecem …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *