Home / Natureza / Por Que Os Homens (Os Seres Humanos) São Primatas?

Por Que Os Homens (Os Seres Humanos) São Primatas?

Por que será que os homens, ou os seres humanos de um modo geral, são considerados primatas? Essa é uma pergunta que já traz em si um turbilhão de outros questionamentos, preconceitos, tabus, entre inúmeras outras controvérsias geralmente ligadas a questões religiosas.

O problema é que na verdade muito se fala mas pouco se sabe de conclusivo sobre esse suposto parentesco entre homens e macacos. Mas o que parece já surgir como uma espécie de consenso é o fato de que ambos são oriundos da mesma raiz comum: a ordem dos primatas.

A partir daí é que começam a ocorrer as separações. De repente os Strepsirrhini um dos dois gêneros de primatas mais antigos – dão origem aos lêmures e aos lorisiformes – que ao que tudo indica não continuaram a evoluir.

Já o outro gênero, os Haplorhini, não parou mais de avançar, dando origem aos Simiiformes, Catarrhini, Hominoidea, Hominídeos, Homininae, Hominini; para terminar em duas ramificações: para um lado os Humanos, e para outro, os Chimpanzés.

Essa comunidade é o que se pode chamar de “berço” comum dos homens e dos macacos. Porém eles dividiram-se de tal forma, que nós, os humanos, acabamos por nos constituir como uma categoria de seres à parte, em uma ramificação totalmente diferente, como os futuros senhores de quase tudo o que pode ser abarcado com os olhos.

Agora já se sabe que homens, macacos, orangotangos, chimpanzés, gorilas, gibões, entre outros primatas de grande porte, possuem ancestrais comuns. E que o que houve foi uma evolução a partir dos primatas, para a configuração de uma classe de seres evoluída de um antigo ancestral comum primitivo e irracional.

Os Homens (ou Seres Humanos) São Primatas Mais Não São Macacos

Para chegar a essa conclusão devemos utilizar ela, a polêmica e controversa Teoria da Evolução de Darwin, que nesse caso nos diz que os ancestrais comuns dos homens e dos macacos separaram-se há muito, muito tempo! – Talvez por volta de 5, 6 ou 7 milhões de anos!

É possível que essa espécie de “elo perdido” entre homens e macacos possa ser encontrado na subordem Catarrhini, que teria se ramificado nas espécies do gênero Hominoidea (o dos homens, que continuaram a evoluir) e dos “Macacos do velho mundo” (que não mais evoluíram).

Mas nem de longe essa descoberta pode ser considerada como um “ponto final” para as discussões acerca das origens do homem e da sua suposta ligação com os macacos.

Darwin
Darwin

Basta lembrar dos lendários embates entre o biólogo Thomas Henry Huxley e o bispo Samuel Wilberforce, que jamais aceitou, sem um quê de desprezo, a famigerada e, para muitos, indigesta teoria darwinista defendida a “unhas e dentes” pelo biólogo.

Em um deles, o bispo não fez por menos, e insistiu para que Huxley espusesse com detalhes o seu grau de parentesco com os macacos – onde ele se cruzava com as dos seus pais, já falecidos.

Ao que o biólogo teria respondido com a afirmação de que talvez fosse mesmo mais digno ascender de um símio do que de um suposto humano preconceituoso, intolerante e mentiroso como nenhum animal é capaz de ser.

Mas o que se provou é que, teorias à parte, o homem tem, sim, um ancestral comum.

Todos, absolutamente todos nós, somos o resultado de uma série de processos evolutivos e de mutações genéticas a partir de uma mesma ordem de seres conhecida como a dos “primatas”.

E para o desespero de muitos, o material genético dos chimpanzés apresenta cerca de 99% de similaridade com o nosso; em uma prova indiscutível da estreita ligação que temos com esse gênero de animais.

O Chimpanzé É O Primata Mais Próximo Do Homem Ou Dos Seres Humanos

Chimpanzé e um Homem Jogando Xadrez
Chimpanzé e um Homem Jogando Xadrez

Curiosamente, o homem é produto de uma ramificação que deu origem aos “grandes primatas”, como os gorilas, o gibão, o orangotango e também o chimpanzé.

Ambos são frutos de um mesmo tronco, o dos Hominini, que gerou indivíduos com praticamente as mesmas características genéticas, além de porte bem mais robusto, maior amplitude de movimentação dos membros superiores, sem cauda e com uma arcada dentária parecida com a nossa, composta por 32 dentes e molares com a mesma estrutura.

O que se sabe é que chimpanzés, homens e gorilas separaram-se em um espaço de tempo bastante curto. Mas no caso desse dois últimos, a linha ancestral que os une está ainda mais distante, o que faz com que somente os chimpanzés e os homens compartilhem do mesmo material genético.

Mas hoje a ciência já é capaz de dar respostas um pouco mais precisas acerca desse polêmico e controverso grau de parentesco entre homens e macacos. E o que se descobriu é que existe um gene que seria capaz de mostrar onde reside tal diferenciação entre ambos os animais.

Essa descoberta é fruto do trabalho de cientistas americanos da Universidade Harvard, Estados Unidos, que concluíram que há cerca de 20 milhões de anos um grupo de primatas começou a exibir alguns caracteres que hoje poderíamos chamar de “humanos”.

E com a duplicação de um gene específico e responsável por fazer com que a subordem dos Homininis se dividisse entre homens e chimpanzés, surge uma nova categoria de seres, a dos humanos, porém mantendo asseguradas determinadas características que nos tornam seus parentes próximos e inegavelmente unidos.

O Tre 2

O gene que seria como um elo de ligação entre macacos e humanos recebeu o nome de “Tre 2”. A sua descoberta foi o resultado dos atuais avanços no campo da genética, que resultaram na completa decodificação do genoma humano, possibilitando, finalmente, a descoberta do gene responsável por tal caracterização.

Uma curiosidade sobre o Tre2 é que ele dificilmente pode ser encontrado nos antigos primatas – como os Haplorhini, que deram origem aos lêmures e aos lorisiformes.

E o que se sabe também é que esse gene seria o resultado de mutações que podem ter ocorrido talvez a partir da ramificação da subordem Catarrhini, de onde se originaram os “Macacos do velho mundo”.

Tre2
Tre2

Apesar de ser esta apenas uma teoria, o que os pesquisadores acreditam é que o gene só apareceu da foma como conhecemos nos indivíduos pertencentes à subordem Hominini – no último estágio antes do surgimento do homem e dos chimpanzés.

E o mais interessante é que ele, também supostamente, estaria envolvido nos processos reprodutivos de ambos os animais; o que alimenta a desconfiança de alguns cientistas de que ele teria sido determinante para a caracterização do homem da forma como conhecemos atualmente.

Caso queira, deixe a sua opinão sobre esse artigo por meio de um comentário, logo abaixo. E com isso nos ajude a aprimorar, ainda mais, os nossos conteúdos.

Veja também

Reprodução do Macaco: Filhotes e Período de Gestação

Hoje vamos conhecer um pouco mais sobre a reprodução dos macacos, entender como funciona a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *