Home / Animais / Surucucu do Papo Amarelo

Surucucu do Papo Amarelo

Se você for residente ou temporário em trânsito por Tocantins, fique atento a possibilidade de se deparar com uma dessas. Volta e meia surgem noticiários de uma papa pinto perambulando lá, no aeroporto, pelas ruas e até em alguns quintais e condomínios.

A falsa Surucucu ou Jararacuçu

Mais conhecida entre os povos da mata como papa pinto, essa grande cobra pode ultrapassar os 2 metros de comprimento e tem hábito de se movimentar durante o dia. Daí a possibilidade de se deparar com ela, principalmente se estiver nas regiões de seu habitat, ou seja, pelas regiões da floresta tropical amazônica. Mas também é natural encontrá-la em países como México, Paraguai,  Venezuela, Colômbia, Peru, Bolívia e Equador. Alimenta-se de outras cobras,  lagartos, ovos, pássaros e pequenos mamíferos. Pouco se sabe ao certo sobre sua reprodução, embora duas fêmeas tenham sido relatadas, uma com 7 ovos e outra com 11.

Deduz-se que pode chegar a até 20 ovos e que a eclosão ocorra no período da estação chuvosa, mas há relatos de eclosão dos ovos ocorrendo durante a maior parte do ano, como em Manaus. Sentindo-se ameaçada, essa cobra pode permanecer imóvel, fugir ou iniciar um comportamento agressivo, tipo elevar a cabeça e pescoço, formando um “S”, insuflar a região gular e achatar a cabeça, ampliando. Um caso de vibração na cauda também foi relatado. Quando é manipulado, pode torcer e virar o corpo. Sua coloração pode permitir que ela se esconda entre o lixo ou a vegetação. Gosta de florestas primárias propensas a inundações mas também circula em áreas abertas

Confusões e Semelhanças

Surucucu do Papo Amarelo Enrolada à Grama
Surucucu do Papo Amarelo Enrolada à Grama

Na verdade, há muito pouco ou nenhum registro que defina de forma cabal e sem contestação essa espécie. A cobra papa pinto tem sido tradicionalmente considerada uma subespécie de coral; no entanto, outros a constituíram a um grau superior de espécie após concluir que as diferenças no padrão de coloração e no número de escalas foram significativas. Porém, novas contestações foram feitas em um estudo filogenético baseado na análise molecular de DNA mitocondrial e nuclear de 4161 espécies de répteis, e não conseguiram resolver as relações filogenéticas entre os táxons mais próximos dessa espécie.

Com efeito, o que se nota frequentemente é vê-la relacionada ou confundida com outras espécies pelo mundo afora, sem haver nada de concreto que cientificamente comprove ou não as familiaridades. Há muitas confusões e semelhanças entre essa espécie e outras tais como a cobra papa ovo, a caninana, a indigo snake, a urutu dourado,  a surucucu de fogo e outras. Vamos analisar um pouco mais de perto a nossa espécie do artigo.

Detalhes Científicos

A surucucu de papo amarelo se distingue de espécies semelhantes pela transição gradual na cor das suas escalas de preto para amarelo ou laranja no final da cauda do seu corpo. A parte inferior do corpo é também da mesma cor que a cauda. A espécie cresce até 3m de comprimento. Em toda a sua gama existem várias cores variações, e os juvenis são tipicamente mais pálidos que os adultos, com uma leve cauda branca ou amarela suja. O nome Drymarchon corais é agora restrito à cobra índigo ocidental da América Central e do Sul, anteriormente a subespécie Drymarchon corais corais. O leste cobra índigo dos EUA, anteriormente a subespécie Drymarchon corais couperi, é agora considerado como espécie separada. Drymarchon corais normalmente não exibe dimorfismo, ao contrário de D. couperi em que os machos são maiores que as fêmeas e têm escalas dorsais com algo semelhante a uma quilha.

O hábito alimentar da surucucu do papo amarelo é considerado generalista, com a parte principal da presa sendo sapos, rãs e semelhantes, seguido por várias espécies de lagartos, outros espécies de cobras, ovos de aves e répteis, bem como aves e mamíferos. Tanto adultos como juvenis tendem para se alimentar de espécies semelhantes, com adultos tipicamente ingerindo presas maiores que os juvenis.

Caçam  rasteiras para presas de hábitos noturnos que durante o dia estão descansando, tanto no solo quanto vegetação elevada, ingerindo comida de cabeça.  Estas cobras são bastante agressivas e aparentemente imunes ao veneno de outras cobras, o que lhes dá uma vantagem ao atacá-las e o fazem mordendo e segurando sua presa, em seguida, pressionando-os para uma superfície sólida  ou objeto, abocanhando primeiro sua cabeça e todo o corpo em seguida, lentamente. As fêmeas diminuem o ritmo de caça durante a época de reprodução, uma vez que foi demonstrado que há uma baixa quantidade de itens alimentares presentes nos estômagos de fêmeas reprodutoras.

O surucucu de papo amarelo é um animal solitário que muitas vezes pode ser encontrado abrigado nas tocas subterrâneas de outros animais, bem como espaços naturalmente formados. São semi-arborícolas diurnos (podem ser encontrados nas copas das árvores ou no chão da floresta).Podem ser vistos se aquecendo a luz do sol durante o dia, onde se move entre a serapilheira e em pequenas árvores e arbustos. É capaz de tolerar uma ampla gama de condições de habitat, desde manguezais a cerrados, e é principalmente terrestre, com adultos geralmente tendo uma grande área de vida que pode ser superior a 1000 hectares.

Há pouca informação disponível sobre a reprodução da surucucu de papo amarelo devido à sua natureza ilusória. Sua vida útil pode ser tão longa quanto 15 anos, dependendo de suas condições de vida ou fatores ambientais.

Muito pouca informação foi publicada sobre a reprodução deste espécie, mas é uma espécie ovípara (postura de ovos) que parece reproduzir sazonalmente, com o maior número de ovos depositados na estação seca. Isto é possivelmente porque após a eclosão, os juvenis têm maior acesso a alimentos durante a estação chuvosa. Uma postura entre 4 e 12 ovos é colocada por cada fêmea que levam cerca de 3 meses antes da eclosão. Esta espécie compartilha traços com a spilotes pullatuss e é provável que tenha hábito semelhante. ou seja, envolve o macho deitado em cima da fêmea com alinhamento adequado do corpo ao lado do dela e então balançando a cauda vigorosamente. Os machos são muito persistentes para obter reconhecimento da fêmea. Os machos participam de um combate ritual pelos direitos de reprodução, defesa do território e estabelecimento de dominância. Se um macho e uma fêmea estiverem enamorados e outro macho interrompe, deflagra-se um combate. Isso envolve o entrelaçamento dos corpos dos machos onde cada um tentaria manter uma postura ereta da cabeça, empurrando mais alto que o outro.

Decadência da Espécie

O surucucu de papo amarelo já foi comumente encontrado, mas não são mais vistas com tanta frequência nem aqui no Brasil e nem em regiões onde eram comuns nos outros países.  Este declínio é possivelmente devido à devastação de seu habitat natural pelo homem. O mangusto como predador natural também deve ser considerado. Apesar de estar rareando sua frequência pública, não está listado como um animal em extinção.

Veja também

Camaleão Rhampholeon

Camaleão Rhampholeon: Características, Nome Científico e Fotos

Entender mais sobre os animais que habitam o nosso planeta é entender mais sobre nós …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *