Home / Animais / Lista de Aves de A a Z Com Nome, Características e Fotos

Lista de Aves de A a Z Com Nome, Características e Fotos

Os pássaros são animais extraordinários, cujo corpo coberto de penas e membros anteriores em forma de asa fornecem propriedades anatômicas ideais para voar (embora alguns, como o pinguim, não voem). As aves atuais não têm dentes nos bicos e sua reprodução é ovípara, ou seja, elas põem ovos.

Se você é um daqueles que pensam que a vida animal é muito mais fácil e mais simples, você está errado. A própria vida é difícil, e a própria natureza traz muitos desafios que, mais cedo ou mais tarde, todos nós temos que enfrentar. Mas, em essência, a vida não nos dá nada que não possamos suportar. Se existe uma criatura na natureza que é um exemplo perfeito disso – é sem dúvida o pássaro, porque com toda a sua paciência, cuidado e perseverança, não é superado pelas dificuldades que a vida traz e está sempre disposto a recomeçar. Ainda mais surpreendente, no entanto, é o fato de que os pássaros são animais vertebrados relacionados aos dinossauros. Acredita-se que esses animais tenham emergido de terópodes e titonídeos, e então deram origem a mais de 10.000 espécies que podem ser observadas hoje. Embora as aves tenham certa homogeneidade, há também uma grande diversidade (por exemplo, a menor espécie de ave possui cerca de 6 cm, enquanto o avestruz pode medir até quase 3 metros).

Quanto ao seu habitat, as aves estão presentes em todos os continentes do planeta, sendo a região da América do Sul e Central onde habita o maior número de espécies. Para nos referir a seus tipos, precisamos saber que existem aves de rapina, com bicos poderosos e pernas fortes, usadas capturar e devorar suas presas; os mosquitos, caracterizados por suas pernas alongadas e porte esbelto; corredores, incapazes de voar devido ao seu tamanho grande, mas excelentes corredores; as galinhas, com bicos curtos, asas pequenas que usam as unhas para cavar; os esfenisciformes, conhecidos como pinguins e sem plumagem; os anseriformes, com bico achatado e pernas adaptadas à vida na água; e, finalmente, os passeriformes, uma ordem que inclui metade das espécies de aves conhecidas e na qual as aves estão incluídas.

Você pode ter um pássaro solto em casa, mas deve tomar uma série de precauções para que não corra nenhum perigo.
É altamente recomendável que os pássaros possam voar para fora da gaiola todos os dias. Algumas espécies de aves, por não terem medo das pessoas, podemos deixá-las sair da gaiola para esticar as asas e as pernas. Não é benéfico manter o seu pequeno animal alado o dia todo em sua gaiola. Você deve deixá-lo voar livremente por pelo menos uma hora por dia. Tirar seu pássaro da gaiola para voar livre em casa traz benefícios físicos e psicológicos para ele:

  • Impede a atrofia dos músculos das asas.
  • Promove a circulação sanguínea.
  • Evite o estresse nas aves, um problema muito comum.
  • É muito bom para sua saúde.
  • Ajude a criar um vínculo mais próximo com seu animal de estimação.
  • Seu pássaro será mais feliz.
    Garotinha Cuidando de uma Arara
    Garotinha Cuidando de uma Arara

Existe um perigo em casa que pode prejudicar seu pássaro quando está solto. Medidas de segurança devem ser seguidas se você não quiser que seu animal de estimação corra riscos:

  • Seu pássaro deve sempre ser guardado. Nunca o deixe sozinho quando estiver solto em casa.
  • Verifique se todas as janelas estão fechadas.
  • Mantenha as cortinas ou persianas para baixo. Cristais transparentes são um grande perigo para os pássaros. Eles podem voar rapidamente para uma janela e colidir com ela, pensando que está aberta.
  • As lâmpadas acesas podem atingir altas temperaturas. Se você soltar seu pássaro, ele poderá queimar quando empoleirado no topo ou passando nas proximidades.
  • Você deve ter cuidado com baldes cheios de água, pia, aquários e vasos. Os pássaros podem cair sobre eles e se afogar. Mantenha os recipientes cobertos ou vazios.
  • Cuidado com as portas abertas, os pássaros gostam de pousar em cima. Se você fechá-la naquele momento, poderá machucá-lo. É melhor mantê-las fechadas.
  • Nunca os leve para fora, mesmo que tenham as penas das asas cortadas. Eles podem cair na rua e se machucar pelo golpe, ser presa fácil para gatos e cães ou ser atropelados por um carro.
    Mantenha que sempre localizado, se você não cuidado, eu poderia pisar em ou sentar-se em cima dele sem querer.
    Não solte se o seu pássaro não confiar em você ou se você puder prejudicá-lo, tentando devolvê-lo à gaiola.

    Arara na Gaiola
    Arara na Gaiola

Um Pouco Sobre

Segundo os biólogos, as aves são animais que podem ser catalogados dentro do grupo de vertebrados, pois possuem uma estrutura óssea interna. Da mesma forma, a Biologia destaca que são animais cujos membros anteriores sofreram modificações evolutivas que lhes permitem voar, embora nem todos os animais desta espécie o façam.

Da mesma forma, as aves se distinguem pela presença de penas, que cobrem toda a pele, sendo à prova d’água e ajudando esses animais no momento do voo, graças às propriedades aerodinâmicas dos mesmos. Da mesma forma – o que para alguns continua a ser um fato surpreendente – é que, apesar de serem animais relativamente pequenos e de aparência bastante leve, eles são descendentes de dinossauros, especificamente dinossauros carnívoros que habitaram a era jurássica, aproximadamente duzentos milhões de anos atrás.

No entanto, não é necessário voltar tão longe no tempo para poder fazer referências a dados surpreendentes sobre esses tipos de animais que possuem os céus. Um dos animais que pode variar mais em sua aparência a partir do momento em que nascem até a idade madura (além do homem) podem ser os pássaros. Mas como se isso não bastasse, alguns pombos não apenas se parecem muito com os pais, mas também têm elementos dentro de seus corpos que fazem com que, às vezes, não se pareçam com o que você pensa sobre um pombo.

Algumas Aves Catalogadas
Algumas Aves Catalogadas

Por exemplo, os pintainhos amarelos e macios da galinha, sobretudo a lei biológica que determina que os pássaros diferem de outros animais pela presença de um bico de dentes, os pintainhos o possuem, ou seja, eles têm um dente, apenas um, que é formado a partir do ovo e é o instrumento com o qual esses filhotes quebram a casca da cápsula de cálcio onde foi formado. Segundo os veterinários, alguns dias após a eclosão, eles perdem esse elemento estranho para um pássaro.

Outros pombos que também têm características que podem fazer com que pareça outro animal é o hoazim, que – apesar de ser um pássaro, caracterizado por ter asas que não são as mãos – esse pássaro em seus estágios iniciais de nascimento tem um par de garras no final das asas, com as quais é sustentado pelos galhos, esperando que as penas cresçam com as quais aprenderá a voar.

Embora a biologia afirma que os pássaros correspondem a adaptações evolutivas inerentes ao voo, bem como a sua relação imediata com esse fato, o que significa que, quando a palavra pássaro é dita, imediatamente as pessoas pensam em um pássaro cruzando o horizonte, existe uma realidade imposta ao ideal e à poesia: nem todos os pássaros voam, portanto essa condição não é exclusiva do conceito de pássaro.

Um exemplo desse fato são, por exemplo, avestruzes, pinguins e uma espécie de papagaio originário da Nova Zelândia, conhecida como kakapo, que com o tempo perdeu o poder de voar. No entanto, o pássaro que parece levar essa premissa às suas conseqüências finais é o kiwi, um habitante da Oceania, que não apenas não voa, mas também não tem asas nem cauda.

Por seu lado, mesmo com seu tamanho pequeno, o beija-flor parece ser o pássaro que mais se fala nessa categoria sobre curiosidades, porque as estatísticas que esse pássaro lança sobre seu comportamento são realmente surpreendentes. Por exemplo, como apontado por alguns especialistas, o beija-flor é capaz de mover suas asas a uma velocidade de quatro mil e oitocentas vezes por minuto, o que também requer um coração bastante forte que possa bater rápido o suficiente, como no caso desse pássaro, que pode gravar cerca de setecentos batimentos cardíacos por minuto. No entanto, a coisa mais surpreendente sobre esse pássaro é que, à noite, quando dorme, pode reduzir o nível de seus batimentos para um máximo de dois batimentos por minuto. É também o único pássaro capaz de voar para trás.

Curiosidades Sobre as Aves

  • 1.- Estima-se que um pássaro grande, como gansos ou cisnes, possa ter até 25 mil penas na pele.
  • 2.- Por outro lado, os pássaros menores, como os pássaros, conseguem ter entre dois mil e quatro mil penas cobrindo a pele do corpo.
  • 3.- No entanto, se eles perderem um deles, devem esperar vinte dias, que é o tempo que leva para uma caneta voltar a crescer.
  • 4.- Outro rito surpreendente dos pássaros são os relacionados ao namoro, que incluem demonstrações de canto, vôo, dança, coragem e até bom gosto, pois há espécies em que a fêmea escolhe o macho que conseguiu tornar o ninho mais atraente. bonito, nesse sentido, o macho não se dedica apenas a fazer um ninho funcional, mas também o adorna com paus, pedras e flores.
  • 5.- Foi descoberto que os pássaros e os pássaros em geral são animais extremamente inteligentes. De fato, alguns estudos revelaram que animais como o papagaio ou o corvo têm a propriedade de saber contar.

Origem

Os pássaros são originados a partir de dinossauros carnívoros bípedes do Jurassic, faz 150-200 milhões de anos, e são, de fato, os únicos dinossauros que sobreviveram à extinção produzido em massa no final do Mesozóico.

Uma das características que torna os pássaros tão especiais é sua maneira de se comunicar, que pode ocorrer através de movimentos visuais, chamados e cantos. A música que produz o canto dos pássaros é seu principal meio de comunicação que, dependendo das espécies de que estamos falando, pode se tornar um verdadeiro deleite para quem as ouve.

Dinossauro Voador - Pterossauros
Dinossauro Voador – Pterossauros

Os pássaros compartilham a vida com os seres humanos desde o início dos tempos com diferentes propósitos, criação de aves, caça, mensagens e até como animais de estimação. Pássaros como periquitos, canários, papagaios e outros podem ser encontrados em casas. A criação de pássaros é muito comum em diversos países e culturas ao redor do mundo, sendo um ótimo companheiro para os seres humanos.

De fato, o aumento no número de pessoas que escolhem os pássaros como animais de estimação causou uma maior variedade de produtos e acessórios, desde alimentos, rações, gaiolas, ninhos, criando lojas e incubatórios mais especializados. O que demonstra a grande inserção dos pássaros no cotidiano. As aves são animais que sempre atraíram a atenção dos homens, principalmente por causa da capacidade de voar, a bela plumagem de muitos espécimes, ou o poder de fazer belas músicas de muitas espécies; sem esquecer os benefícios que relata para os seres humanos, especialmente aqueles destinados ao consumo de carne e ovos, uso de sua plumagem ou simplesmente para mantê-los como ornamentos, estes abrangem uma infinidade de espécies.

Do ponto de vista cultural, eles foram representados em uma infinidade de meios e símbolos. A mitologia também dedicou inúmeras histórias nas quais o personagem principal é um pássaro mitológico. Na cultura popular, muitas tradições e lendas populares estrelam pássaros fascinantes.

Estes são animais vertebrados que habitam todos os cantos do nosso planeta. Existem algumas espécies aquáticas, como o pinguim, que passam a maior parte do tempo submersas na água. As aves são animais vertebrados de sangue quente com capacidade de vôo e locomoção bípede, embora sejam animais com morfologia de tetrápodes, a conversão dos membros anteriores em asas permite que eles adquiram uma posição ereta. Quanto aos membros posteriores, compreendem entre dois e quatro dedos, dependendo da espécie em questão. Suas boas habilidades para permanecer no ar devem-se principalmente ao seu corpo aerodinâmico e a apresentar uma estrutura óssea levemente pesada, pois seus ossos, nos voadores, são ocos; Outra característica importante é o fato de o corpo estar cheio de penas, de bico e falta de dentes. Eles têm uma visão e ouvidos muito desenvolvidos.

O bico desses animais adquire funções muito importantes, não apenas relacionadas à captura de alimentos, mas também às mandíbulas superior e inferior, cobertas por uma camada corneana. Existem também as narinas localizadas na mandíbula superior. O bico pode assumir várias formas de acordo com os hábitos alimentares do pássaro: curvo, convexo, curto, alongado, cônico, etc.

As asas são geralmente alongadas e com terminação pontilhada nas aves voadoras e mais curtas e arredondadas nas que têm menos agilidade para o vôo. Embora não devamos esquecer que existem espécies não voadoras. Da mesma forma, as pernas podem ser muito longas em certas espécies; em outras, no entanto, seu tamanho é consideravelmente reduzido. Os pés estão cobertos de escamas, também têm unhas, e a posição dos dedos é variável: zigdáctilo (dois dedos na posição frontal e duas costas), heterodátilo (polegar na posição traseira) ou sintáctil (no qual há fusão dos dedos). Além disso, nos pés aquáticos, os pés são cobertos por membranas, isto é, são membranas ou lobadas; as aves de rapina, no entanto, têm garras fortes.

Além disso, a cauda possui formas variadas e, nas aves voadoras, tem como principal função servir como leme; nesses casos, geralmente são alongadas; no entanto, existem espécies muito pequenas com cauda, ​​outras na forma de leque, como pavões, fundamentais em sua rituais relacionados à reprodução. Sua pele é coberta de penas, no entanto, na maioria das espécies, elas estão ausentes nas pernas e pés, cobertos de escamas. O número, o comprimento e o arranjo variam de um espécime para outro. Também é importante destacar a parte interna da parte inferior que impermeabiliza o pássaro com funções de termorregulação. A plumagem pode mudar uma ou duas vezes por ano é o fenômeno chamado muda.

A temperatura desses animais é bastante alta, em média entre 38 e 44 ºC, de acordo com seus hábitos, os diurnos mantêm temperaturas mais altas durante o dia, os noturnos pelo contrário durante a noite. Menção especial está relacionada aos seus órgãos internos para ampliar um pouco mais de conhecimento da estrutura corporal das aves, questões que não cansam o leitor, desenvolveremos em artigos específicos relacionados à sua anatomia e outras características dos pássaros.

Temperatura das Aves
Temperatura das Aves

Em relação ao seu comportamento, muitas aves são migratórias, formam até grandes bandos, outros pássaros são caracterizados por levar uma vida solitária ou viver em pequenos grupos. Eles são seres homeotérmicos, ou seja, podem regular a temperatura do corpo graças aos alimentos que consomem. Sua dieta varia de acordo com a espécie: frutas, em pássaros frugívoros; comida viva, por exemplo aves de rapina; carniça, no caso de abutres. Também existem aves que se alimentam de insetos, ou os granívoros que fazem dele uma variedade de sementes.

Em relação à reprodução, esses animais são ovíparos, ou seja, depositam ovos do lado de fora e, após o período de incubação correspondente, eclodem, facilitando o nascimento dos filhotes, que devem ficar com a mãe por um tempo, até eles poderem cuidar de si mesmos. O desenvolvimento embrionário é externo, isto é, dentro do ovo, embora sejam animais de fertilização interna. Normalmente, os pássaros constroem um ninho que servirá de abrigo durante a duração da incubação ou durante todo o período reprodutivo naqueles que são altriciais.

Algumas Informações Essenciais Sobre Pássaros

  • – Corpo aerodinâmico com adaptações ao voo.
  • – Tetrápodes: possuem quatro membros, os superiores modificados em asas.
  • – Bico sem dentes, de múltiplas formas, pois é adaptado aos alimentos que consomem.
  • – Ossos ocos para facilitar o vôo em pássaros voadores.
  • – Corpo coberto de penas, pernas com escamas e pés formados por dedos.
  • – Homeotérmicos, podem regular a temperatura do seu corpo.
  • – Ovíparo, reprodução com ovos, fertilização interna.
  • – Alimentos variados, dependendo da espécie.

As aves integram uma grande variedade de espécies com hábitos ou costumes muito variados; em seu ambiente, como em outros animais, eles precisam desempenhar uma série de funções vitais para a subsistência: reprodução, defesa contra predadores, competição competitiva etc. O comportamento dos pássaros está condicionado a essas funções vitais e os sentidos da visão e da audição desempenharão um papel muito importante; Existem exceções, como o kiwi, em que também o sentido do olfato é muito desenvolvido, para que a localização dos alimentos nesses animais seja mais fácil.

O comportamento das aves, do ponto de vista da busca por alimentos, apresenta certas variações dependendo das espécies em questão; portanto, em aves predadoras elas costumam caçar sozinhas, muitos granívoros, como tentilhões, geralmente se alimentam em grupos. O mais característico desse tipo de comportamento nas aves é o fato de que geralmente não há colaboração ou ajuda mútua, cada ave se preocupa em obter por si só os recursos necessários para alimentar; embora não seja menos verdade, como sugerem muitos pesquisadores, que em certas espécies alguma colaboração social possa ser apreciada, como é o caso da caça organizada nos falcões Harris ou do agrupamento de outras espécies de aves em seus lugares de descanso para compartilhar informações, assim chegou o amanhecer.

Falcões Harris
Falcões Harris

As técnicas para obtenção do alimento também podem ser muito variadas, algumas até muito especializadas, na medida em que a ave realiza comportamentos peculiares para poder manipular e controlar sua presa, o que devemos fazer em certas espécies de gaivotas, após a captura do mexilhão, eles o deixam cair das alturas para uma superfície dura, para que se quebre e possam comer com facilidade. Os abutres quebram a casca de ovo de um avestruz auxiliado por uma pedra que eles carregam facilmente com o bico, a característica mais característica desse comportamento é o fato de serem inatos, pois experimentos realizados em abutres criados em cativeiro mostram que eles podem desenvolver esse comportamento com o bico. muito fácil, embora nunca tenham tido acesso ao recurso anteriormente.

Nos locais onde a comida pode ser escassa, algumas espécies de aves se especializaram em seu armazenamento, para que possam acessar o recurso que veio durante a estação adversa para obtê-lo, é o caso do pica-pau. Uma suposição especial é a apresentada por jovens parentes que comem abelhas, que podem alimentar galinhas de ninhos subsequentes, compensando assim o desgaste de seus pais durante a estação reprodutiva.

O comportamento das aves também está condicionado aos meios de defesa utilizados contra seus predadores. Os pássaros que se agrupam para comer têm mais probabilidade de alertar a presença de seu predador, na medida em que sempre haverá um indivíduo em alerta e, através de vocalizações, informarão os outros membros da situação de perigo criada pelo agressor, ganhando tempo fugir aterrorizado daquele lugar.

Existem muitos exemplos a esse respeito, citamos os mais relevantes: o típico som de “gole” que muitas aves vocalizam depois de perceber a presença de um falcão é praticamente idêntico, embora sejam espécies diferentes, como demonstrado por estudos realizados por pesquisadores especialistas em comportamento do pássaro Os experimentos realizados por Tinbergen sugerem que muitas gaivotas removem a casca dos ovos após o nascimento da galinha para reduzir as chances de serem descobertas por um predador. As chotacabras simulam ter a asa quebrada para atrair a atenção da raposa e, assim, longe do ninho, essas manobras de distração são muito comuns em aves pernaltas. Os estercorariídeas são especializados em ataques de “mordida” se um predador se aproximar de seus ninhos.

O comportamento dos pássaros também é muito característico quando chega a estação de acasalamento, as exibições dos machos são comuns para atrair fêmeas, mesmo quando são mais impressionantes, maiores são as chances de reprodução, exemplos a esse respeito temos na bela cauda que exibir o pavão; os cantos que muitos indivíduos do sexo masculino emitem para atrair a atenção da fêmea e, ao mesmo tempo, limitar uma determinada área territorial, os cortes, danças ou paradas nupciais característicos de muitas espécies de aves.

Outros Comportamentos

Em algumas ocasiões, os espécimes jovens, depois de abandonarem o ninho, podem se adaptar a um modelo de aprendizado que será muito útil para sobreviver na idade adulta, por exemplo, é comum em galinhas que, depois de se familiarizarem com a mãe, seguem e imitam seu comportamento de fuga se perceberem a presença do inimigo. Mesmo em algumas aves, aprender a se familiarizar com o meio ambiente é mais especializado e elas o conseguem graças ao jogo, como é o caso dos jovens falcões, embora o jogo seja um comportamento mais típico de animais mamíferos.

Falcão Voando
Falcão Voando

Nas aves, os gânglios da base localizados no assoalho cerebral desenvolveram e cobrem as funções nervosas mais importantes; eles têm uma proporção diferente na região da medula espinhal em relação à dos mamíferos. Em grande parte, isso ocorre porque a maioria das aves não precisa coordenar tão especificamente a atividade de seus membros anteriores, na mesma extensão que os mamíferos, também pode ser devido ao alargamento das áreas cervical e lombar da sua medula espinhal.

No sistema nervoso das aves, vale ressaltar que elas têm um cérebro muito mais desenvolvido do que o de répteis, peixes e anfíbios, sendo essa a estrutura principal do sistema nervoso das aves, mas também existem outras estruturas de grande importância, como o cérebro, cerebelo, lobos ópticos e medula espinhal. O cérebro dos pássaros é esferoidal, está contido no crânio, é anexado à medula espinhal através da medula, basicamente inclui o cérebro, cerebelo e istmo do cérebro. O cérebro possui um espaço pequeno, uma vez que o bico e os olhos são os mais prevalentes; portanto, até certo ponto o cérebro está comprimido, os hemisférios são perfeitamente definidos com o cérebro.

A parte mais desenvolvida do cérebro é a que controla as funções que estão amplamente ligadas ao voo; enquanto o cerebelo controla os movimentos, os hemisférios cerebrais controlam os padrões de comportamento, como o acasalamento, a construção de seus ninhos e o senso de orientação, o último é muito importante, pois as aves precisam de uma boa orientação no momento da voo, mesmo os que não voam no momento do voo de seus predadores.
Todas as aves têm características comuns:

  • Eles são vertebrados
  • Eles são animais de sangue quente
  • Eles permanecem apenas nos membros posteriores, enquanto os primeiros são asas.
  • Eles têm um corpo coberto de penas.
  • Eles têm um bico com tesão sem dentes. Seu bico é adaptado à sua dieta.
  • Põem ovos para reproduzir a eclosão até a eclosão.

A seguir demonstraremos algumas espécies de aves.

Amazonetta Brasiliensis

Amazonetta Brasiliensis
Amazonetta Brasiliensis

Os patos são de cor marrom claro. O machos se diferenciam das fêmeas por terem bicos e pernas vermelhas e por terem uma área cinza pálida distintiva na lateral da cabeça e do pescoço. A cor desses membros é muito mais escura nas fêmeas.

Bulweria Bulwerii

Bulweria Bulwerii
Bulweria Bulwerii

As espécies se reproduzem no Atlântico Norte em colônias em ilhas dos grupos Cabo Verde, Açores, Ilhas Canárias e Madeira, e no Pacífico Norte, do leste da China ao Havaí. Após a reprodução, as aves se dispersam para passar o resto do ano no mar, principalmente nas águas tropicais do mundo inteiro. Esta espécie foi vista na Europa como um vagante raro na Irlanda, Grã-Bretanha, Portugal e Holanda. Também apareceu como um vagabundo na América do Norte, com raros avistamentos longe da costa da Califórnia e da Carolina do Norte.

Calidris Subruficollis

Calidris Subruficollis
Calidris Subruficollis

Ele migra principalmente através de America do Norte central, e é incomum nas costas. Ocorre como um viajante regular para a Europa Ocidental e não é considerado raro na Grã-Bretanha ou na Irlanda, onde ocorreram pequenos bandos.

Discosura Langsdorffi

Discosura Langsdorffi
Discosura Langsdorffi

Pode ser encontrada na Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Peru e Venezuela. Seus habitats naturais são: florestas subtropicais ou tropicais húmidas de baixa altitude e florestas antigas altamente degradadas a cerca de 100-300m de altitude. Permanece alto na floresta, o que explica a falta de informações científicas sobre ela. O macho atrai a fêmea abanando o rabo e zunindo de um lado para o outro com um estalo alto. Geralmente eles apenas emitem um ruído rápido de “tsip” ou “chip” ao alimentar.

Electron Platyrhynchum

Electron Platyrhynchum
Electron Platyrhynchum

Pode ser encontrada na Bolívia, Brasil, Colômbia, Costa Rica, Equador, Honduras, Nicarágua, Panamá e Peru. Seus habitats naturais são: florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude e florestas antigas altamente degradadas.

Flavivertex

Flavivertex
Flavivertex

Também chamado de Amarelo-coroado Manakin, é uma espécie de ave da família Pipridae, os manaquins. Pode ser encontrada na Bacia Amazônica do Brasil e na Colômbia; também o rio Orinoco e sul da Venezuela. Seus habitats naturais são: florestas subtropicais ou tropicais húmidas de baixa altitude e matagal subtropical ou tropical.

Guttata

Guttata
Guttata

Com um tamanho que não exceda 10 cm de comprimento, o diamante mandarim (Guttata), tentilhão de zebra ou diamante de zebra de Timor é um pássaro nativo do continente australiano, facilmente reconhecível por sua plumagem branca na barriga, azul acinzentado no pescoço e na cabeça e intenso avermelhado no bico e nas pernas.
Quanto ao seu comportamento, ele é um pássaro muito sociável, facilmente adaptável a terras áridas, pois tem a capacidade de reter água em seu corpo.

Harpagus Diodon

Harpagus Diodon
Harpagus Diodon

Ocorre em florestas de várzea, incluindo áreas fragmentadas e não perturbadas, onde pousa no dossel. Na Guiana Francesa, foi encontrado em vários tipos de florestas, incluindo florestas costeiras de palmeiras. Diferentemente do Papagaio-do-dente-duplo, essa espécie não foi vista aparecendo sobre a floresta ou seguindo tropas de macacos na Guiana Francesa.

Alimenta-se mais de insetos grandes, especialmente cigarras, mas também leva alguns pequenos vertebrados, incluindo lagartos, sapos e camundongos.

Ilicura Militaris

Ilicura Militaris
Ilicura Militaris

Esta espécie é endêmica da costa leste do Brasil, dentro da Mata Atlântica úmida, e sua abrangência se estende do estado da Bahia ao estado do Rio Grande do Sul. O animal é monotípico dentro do gênero Ilicura e não possui subespécies conhecidas. É uma espécie relativamente pequena que possui o dimorfismo sexual.

Jabiru Mycteria

Jabiru Mycteria
Jabiru Mycteria

Esta é uma grande cegonha encontrado nas Américas do México a Argentina, exceto a oeste do Andes. Às vezes, vagueia pelos Estados Unidos, geralmente no Texas, mas foi relatado até o norte do Mississippi.. É mais comum na região do Pantanal do Brasil e na região do Chaco Oriental do Paraguai. É o único membro do gênero Jabiru. O nome vem da língua tupi-guarani e significa “pescoço inchado”.

Leptodon Cayanensis

Leptodon Cayanensis
Leptodon Cayanensis

O adulto tem cabeça cinza, parte superior preta, parte inferior branca e cauda preta com duas ou três barras brancas. Aves imaturas têm duas formas de cores; a fase leve é ​​semelhante à do adulto, mas possui cabeça e pescoço brancos, com coroa e tira pretas nos olhos, bico preto e pernas amarelas. A fase escura tem cabeça, pescoço e parte superior enegrecidos e partes inferiores lustrosas com listras escuras.

Mergus Octosetaceus

Mergus Octosetaceus
Mergus Octosetaceus

Este é um pato escuro e esbelto, com penugem verde-escuro brilhante com uma crista longa, que geralmente é mais curta e tem um visual mais desgastado nas fêmeas. As partes superiores são cinza escuro, enquanto o peito é cinza claro, ficando mais pálido em direção à barriga esbranquiçada, e uma mancha branca nas asas é particularmente perceptível no vôo. Tem uma conta preta longa e fina e irregular, com pés e pernas vermelhos. Embora as fêmeas sejam menores com bico e crista mais curtos, ambos os sexos são iguais em cores.

Netta Erythrophthalma

Netta Erythrophthalma
Netta Erythrophthalma

Esta espécie come principalmente plantas aquáticas, encontradas ao mergulhar. Além disso, os adultos tendem a se alimentar de larvas, pupas, animais aquáticos e material vegetal.

Oxyura Vittata

Oxyura Vittata
Oxyura Vittata

É comum em grande parte de sua faixa amazônica. No entanto, sua tolerância a habitats perturbados, combinada com seu tamanho relativamente pequeno, o torna muito menos vulnerável do que, por exemplo, os mutuns relacionados.

Penelope Marail

Penelope Marail
Penelope Marail

Esta é uma espécie de ave da família Cracidae. Pode ser encontrada no Brasil, Guiana Francesa, Guiana, Suriname e Venezuela. Seu habitat natural é floresta subtropical ou tropical de planície úmida.

Querula Purpurata

Querula Purpurata
Querula Purpurata

Esta é a única espécie do gênero Querula. É nativa da Nicarágua, Costa Rica e Panamá e a maior parte da metade norte da América do Sul, sendo seu habitat uma floresta de planície úmida, onde se alimenta principalmente de insetos e frutas. É um pássaro preto brilhante, de tamanho médio, e o macho tem uma mancha na garganta vermelho-púrpura.

Rupicola Rupicola

Tem cerca de 30 centímetros de comprimento e pesa cerca de 200 a 220 gramas. Pode ser encontrada em florestas tropicais, perto de seu habitat preferido de afloramentos rochosos. A plumagem da fêmea é de cor marrom acinzentada / escura e geralmente menos visível do que os machos, devido ao trabalho de nidificação em áreas rochosas. As penas do macho são de uma laranja brilhante.

Rupicola Rupicola
Rupicola Rupicola

Ambos têm um corpo pesado, bico largo e uma notável crista de meia-lua na cabeça.
A fêmea cria nos primeiros meses do ano e, em média, põe seus ovos por volta de março. As fêmeas escolhem um companheiro voando ao chão e bicando o macho em sua garupa. O macho então se vira e o acasalamento ocorre quase imediatamente. Machos e fêmeas vivem separadamente, exceto quando as fêmeas escolhem um companheiro.

Sublegatus Modestus

Sublegatus Modestus
Sublegatus Modestus

Esta é uma espécie de pássaro na família Tyrannidae. Pode ser encontrada na Argentina, Bolívia, Brasil, Paraguai, Peru e Uruguai. Seus naturais habitats são floresta tropical ou subtropical seco, floresta de planície húmido tropical ou subtropical e tropical.

Thraupis Sayaca

Thraupis Sayaca
Thraupis Sayaca

O Thraupis sayaca é uma espécie de pássaro na família Thraupidae, os tanagers. É um residente comum no nordeste, centro e sudeste do Brasil, Bolívia, Paraguai, Uruguai e nordeste da Argentina. Alguns são registrados no extremo sudeste do Peru.

Uropelia Campestris

Uropelia Campestris
Uropelia Campestris

Esta é uma espécie de pássaro na pomba e pombo família, Columbidae. É a única espécie do gênero Uropelia. É encontrado no cerrado da região centro e nordeste do Brasil e na vizinha Bolívia, no sudoeste. Seus habitats naturais são: savana seca e pradarias subtropicais ou tropicais sazonais, úmidas ou inundadas.

Vanellus Cayanus

Vanellus Cayanus
Vanellus Cayanus

Esta espécie é encontrada na Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Paraguai, Peru, Suriname, Trinidad e Tobago e Venezuela. Seus habitats naturais são rios florestais, lagoas de savana e a costa do mar.

Xenus Cinereus

Xenus Cinereus
Xenus Cinereus

Possui cerca de 22 a 25 cm de comprimento, seu bico longo e curvado. Como o nome científico específico indica, este pernalta tem dorso, face e peito cinza em todas as plumagens; um supercílio branco pode parecer mais ou menos distinto. A barriga é esbranquiçada e os pés amarelos; a conta tem uma base amarelada, sendo o restante preto.

Zenaida Auriculata

Zenaida Auriculata
Zenaida Auriculata

Esta espécie possui 24 cm de comprimento com uma cauda longa em forma de cunha e pesa normalmente cerca de 112 g. Os machos adultos têm principalmente plumagem na parte superior marrom-oliva, com manchas pretas nas asas. A cabeça tem uma coroa cinza, uma linha preta atrás do olho e o preto-azulado nas orelhas inferiores.
Você gostou do nosso artigo? Possui alguma dica ou sugestão? Então deixe nos comentários!

Veja também

Alimentação do Castor: O que Eles Comem?

Os castores são mamíferos, roedores, de hábitos semi-aquáticos, conhecidos pela curiosa habilidade para construção, inclusive …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *