Home / Animais / Ficha Técnica do Tritão: Peso, Altura, Tamanho e Imagens

Ficha Técnica do Tritão: Peso, Altura, Tamanho e Imagens

Tritões são tipos de salamandras da subfamília Pleurodelinae. Ao contrário de outros integrantes da família Salamandridae, esses animais são semi-aquáticos, alternando entre habitats aquáticos e terrestres. A ficha técnica do tritão também ajuda nesse processo. Afinal, o peso e a altura do animal influenciam no seu modo de vida.

Nem todas as salamandras aquáticas são consideradas tritões, no entanto. Mais de 100 espécies conhecidas desses animais são encontradas na América do Norte, Europa, Norte da África e Ásia.

Mas se você deseja conhecer mais do seu habitat e das características peculiares do réptil, não deixe de ler o artigo até o final. Coisas incríveis foram preparadas.

Tritão Animal
Tritão Animal

Ficha Técnica do Tritão

  • Peso: O animal mais pesado pode chegar a 63 kg;
  • Altura: Chega a ter entre 1,65 até 1,85 metros de altura;
  • Tamanho: Em termos de comprimento, na ficha técnica vai constar o comprimento de até 1,8 metros.

Características dos Tritões

Os tritões metamorfoseam através de três estágios distintos da vida no desenvolvimento:

  • Larva aquática;
  • Jovem terrestre;
  • Adulto.

Tritões adultos têm o corpo de um lagarto e retornam à água todos os anos para procriar. Eles vivem em habitações úmidas e ricas em cobertura.

Esses animais estão ameaçados pela perda de habitat, fragmentação e poluição. Várias espécies estão em perigo, e pelo menos uma espécie, o tritão do lago Yunnan, foi extinto recentemente.

Tritão Alpino em seu Habitat

Os tritões compartilham muitas das características de seus parentes salamandra, incluindo:

  • Pele glandular semipermeável;
  • Quatro membros do mesmo tamanho;
  • Cauda distinta.

Dentro da ficha técnica do tritão podemos notar que sua pele, no entanto, não é tão lisa quanto a de outras salamandras. As larvas do tipo aquáticas têm dentes verdadeiros nas mandíbulas inferior, superior e brânquias externas.

Esses animais possuem a capacidade da regeneração dos olhos, membros, medula espinhal, coração, intestino e maxilares. Determinadas espécies podem regenerar suas lentes oculares 18 vezes durante um período de 16 anos. É isso o que mantém suas propriedades estruturais e funcionais.

As células nos locais das lesões têm grande capacidade de diferenciar, reproduzindo rapidamente. Se diferenciam novamente para criar outro órgão ou membro. Uma hipótese é que as células indiferenciadas estão relacionadas às células tumorais, uma vez que substâncias químicas que produzem tumores em outros animais produzirão membros adicionais em tritões.

Distribuição e Habitats

Fugindo um pouco da ficha técnica do tritão, vamos falar de algo igualmente importante. Tritões são encontrados na América do Norte, Europa, Norte da África e Ásia.

Os tritões do Pacífico (Taricha) e os do leste (Notophthalmus), juntamente com sete espécies, são os únicos representantes na América do Norte. Enquanto isso, a maior diversidade é encontrada no Velho Mundo. Na Europa e no Oriente Médio estão as prováveis origens do grupo.

Oito gêneros com cerca de 30 espécies são encontradas, com os tritões com nervuras (Pleurodeles) se estendendo para o norte da África. O leste da Ásia, leste da Índia, Indochina e Japão, abrigam cinco gêneros com mais de 40 espécies.

Os tritões se mostram semi-aquáticos, passando parte do ano na água para reprodução e o resto do ano em terra. A maioria das espécies prefere corpos de água estagnados, como lagoas, valas ou prados inundados para reprodução. Já outras, como o tritão com crista do Danúbio, podem ocorrer em rios de fluxo lento.

Desenvolvimento do Animal

A principal época da reprodução de tritões (no Hemisfério Norte) é em junho e julho. Depois de rituais de namoro de complexidade variada, que ocorrem em lagoas ou riachos lentos, o tritão masculino transfere o esperma para a fêmea.

Sendo parte integrante das informações contidas na ficha técnica do tritão, podemos dizer que os ovos fertilizados são depositados individualmente e geralmente são anexados a plantas aquáticas.

Isso os distingue dos ovos flutuantes de sapos, que são depositados em grupos ou em cordas. As folhas das plantas são geralmente dobradas e presas aos ovos para protegê-las.

Tritão em Desenvolvimento
Tritão em Desenvolvimento

As larvas, que lembram peixe frito, mas se distinguem por suas brânquias externas emplumadas, eclodem em cerca de três semanas. Após a eclosão, eles comem algas, pequenos invertebrados ou outras larvas de anfíbios.

Nos meses seguintes, as larvas sofrem metamorfose, durante a qual desenvolvem pernas, e as brânquias são absorvidas e substituídas por pulmões que respiram ar. Algumas espécies, como os tritões da América do Norte, também se tornam mais coloridas durante esta fase.

Uma vez completamente metamorfoseados, esses animais deixam a água e vivem uma vida terrestre. Somente quando o jovem atinge a idade adulta, é que retorna para viver na água, raramente se aventurando de volta à terra. Por outro lado, vários exemplares são conhecidos por viver a vida adulta em terra e só visitar a água para procriar.

Toxicidade da Espécie

Vários tritões produzem algumas toxinas em secreções contidas na pele como mecanismo para a defesa dos predadores. O tritão Taricha do oeste norte-americano é particularmente tóxico. O tritão de pele áspera, do noroeste do Pacífico, tem a produção de tetrodotoxina  suficiente capaz de matar um adulto humano. Algumas pessoas já até usaram a toxina para envenenar seus inimigos.

No entanto, as toxinas são perigosas apenas se ingeridas. Assim, os tritões podem viver com facilidade e segurança nas mesmas lagoas ou riachos dos sapos e anfíbios, ou ser mantidos em segurança como animais de estimação.

Como Bioindicadores

Os tritões, como acontece com as salamandras em geral e outros anfíbios, servem como bioindicadores. Mas como? Isso ocorre por causa de sua pele fina e sensível e as evidências de sua presença (ou ausência) podem servir como um indicador da saúde do meio ambiente.

A maioria das espécies é altamente sensível a mudanças sutis no nível de pH dos córregos e lagos em que vivem. Como a pele é permeável à água, eles absorvem oxigênio e outras substâncias necessárias através por meio desse grande órgão. Os cientistas estudam a estabilidade da população de anfíbios ao estudar a qualidade da água de um determinado corpo de água.

Fatos Divertidos

  • Os tritões não podem ouvir sons, então também não produzem nenhum. No entanto, algumas espécies abraçam o chão para captar vibrações sonoras com o corpo;
  • Os machos mais jovens ondulam o rabo para atrair uma companheira. A fêmea voluntária responde da mesma forma.

Gostou de conhecer a ficha técnica do tritão? Agora você já sabe, além dessas especificações, muitos outros fatos sobre ele.

Veja também

Ornitorrinco: Filo, Classe, Reino, Gênero, Família e Espécie

O ornitorrinco é um animal muito curioso. Ele possui características únicas, peculiaridades que nenhum outro …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *