Home / Animais / Ficha Técnica da Jaguatirica: Morfologia, Peso, Altura e Tamanho

Ficha Técnica da Jaguatirica: Morfologia, Peso, Altura e Tamanho

A jaguatirica (nome científico Leopardus pardalis) é um dos membros da família Felidae e possui 10 subespécies. Este animal também pode ser chamado de maracajá-açu, gato-do-mato e ocelote. Ele apresenta algumas semelhanças que a aproximam de outra espécie conhecida como gato-maracajá (nome científico Leopardus wiedii).

A jaguatirica na natureza possui uma expectativa de vida estimada em 12 anos.

A população de jaguatiricas vem decrescendo ao longo dos anos, mesmo assim essa espécie é considerada a mais abundante de sua família taxonômica. Na Colômbia e na Argentina, a jaguatirica é classificada como vulnerável pela IUCN (União Internacional para Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais). No Brasil, apenas uma das subespécies é classificada como ameaçada.

As razões para o decréscimo populacional estão relacionadas principalmente ao desmatamento e destruição do hábitat natural, e, em menor parcela, à comercialização de sua pele e venda da espécie como animal de estimação.

Em relação ao comércio de peles, ele foi proibido nos Estados Unidos desde o ano de 1972, no entanto, anteriormente à proibição 130.000 peles já foram importadas anualmente em solo americano, com a finalidade de confecção de tapetes, casacos de pele e chapeús.

Neste artigo, você importantes características sobre a jaguatirica, incluindo a sua ficha técnica, ou seja, dados referentes à sua morfologia, peso, altura e tamanho.

Então venha conosco e boa leitura.

Classificação Taxonômica da Jaguatirica

A classificação científica da jaguatirica obedece à seguinte ordem:

Reino: Animalia;

Filo: Chordata;

Classe: Mammalia;

Ordem: Carnivora;

Família: Felidae;

Subfamília: Felinae;

Gênero: Leopardus;

Espécie: Leopardus pardalis.

Subespécies da Jaguatirica

Ao todo são 10 subespécies, reconhecidas pelo pesquisador Wozencraft no ano de 2005. A existência de uma subespécie específica possui forte correlação com a localização geográfica na qual a jaguatirica é encontrada. Entre uma subespécie e outra, há discretas diferenciações morfológicas.

A subespécie Leopardus pardalis pardalis foi a primeira a ser descoberta, aproximadamente no ano de 1758; ela pode ser encontrada no México e na América Central como um todo .

A segunda subespécie descoberta foi Leopardus pardalis mitis, pelo pesquisador Cuvier no ano de 1820, com prevalência na Argentina, Paraguai e Sul do Brasil. Em 1842, foi a vez do Leopardus pardalis pseudopardalis, prevalente ao Norte da Colômbia e Leste da Venezuela. Dois anos depois, em 1844, o Leopardus pardalis melanurus foi encontrado em uma faixa de extensão envolvendo o leste da Venezuela até as Guianas, assim como a ilha de Trinidad.

No ano de 1855, o Leopardus pardalis albescens foi encontrado em zonas de fronteira entre os Estados Unidos e México (ou seja, do sudoeste do Texas até o Nordeste do México).

Já no século XX, 5 subespécies foram descobertas: o Leopardus pardalis aequatoriallis, no ano de 1902, ao Norte dos Andes; o Leopardus pardalis puseaus, em 1914, no litoral do Equador e do Peru; o Leopardus pardalis nelsoni e o Leopardus pardalis sonoriensis, ambos em 1925, no entanto, um ao oeste do México e outro, ao noroeste; e finalmente o Leopardus pardalis, encontrado no ano de 1941 na Bolívia.

 Ficha Técnica da Jaguatirica: Morfologia, Peso, Altura e Tamanho

A jaguatirica possui um porte médio, compreendido entre 72,6 a 100 centímetros de comprimento. A cauda é considerada relativamente curta em relação à estrutura corporal, possuindo valores compreendidos entre 25,5 a 41 centímetros de comprimento.

Há certa diferença em relação ao peso dos machos e das fêmeas. Enquanto que o machos pesam entre 7 e 15,5 quilos, as fêmeas possuem o peso compreendido entre 6,6 a 11,3 quilos.

A altura ao nível da cernelha é de aproximadamente 50 centímetros para machos e fêmeas.

O pêlo é curto e brilhante. Ao fundo, há uma coloração que pode ser classificada como variante entre o amarelo claro e o avermelhado (e talvez até ao cinza). Rosetas distribuem-se ao longo do corpo e podem fundir-se, formando linhas horizontais.

Em relação ao padrão de coloração corporal, o ventre é um pouco mais claro, a cauda apresenta manchas mais escuras em sua extremidade e, é possível notar que a parte posterior das orelhas é escura e apresenta uma mancha branca.

Nas garras anteriores, estão distribuídos cinco dedos e, nas garras posteriores, quatro.

A facilidade em escalar árvores é favorecida pelos músculos do peitoral, bem como dos membros anteriores, bem desenvolvidos.

A dentição é composta por 28 a 30 dentes. Uma consideração importante é que a troca dos dentes decíduos ocorre entre os 7 a 8 meses de idade.

Uma curiosidade adicional em relação à espécie, é que as jaguatiricas que habitam as florestas possuem uma massa corporal superior àquelas que residem em ambientes com características de savanas.

Hábitat e Distribuição Geográfica da Jaguatirica

Aqui no Brasil, a jaguatirica é encontrada em regiões com biomas como o cerrado, a caatinga, as florestas tropicais e até mesmo áreas de Pantanal. Fora dos limites de nosso país, o animal está presente na América Latina, América Central e porção centro-sul dos Estados Unidos.

Todavia, a população de jaguatiricas nos Estados Unidos é bastante reduzida, pois acredita-se que existam cerca de 100 indivíduos da espécie.

Características Comportamentais da Jaguatirica

A reprodução ocorre nos meses considerados os mais frios. O período de gestação é 70 a 85 dias, do qual resultam de 2 a 4 filhotes. Esses filhotes são desmamados dos 6 aos 8 meses de idade.

A maturidade sexual é atingida entre os 16 aos 18 meses de idade.

A alimentação da jaguatirica é composta por aves, reptéis, roedores, coelhos, pacas e cutias. Quando estes animais estão em cativeiro, alimentam-se de carne picada e animais pequenos animais abatidos.

A visão noturna da jaguatirica é muito boa, assim como o seu olfato, fatores que são bastante favoráveis durante a localização da presa.

Casal de Jaguatirica
Casal de Jaguatirica

Ao contrário do gato doméstico, a jaguatirica não evita a água, ao crontrário, pode nadar muito bem.

São animais adaptados para consumir carne, com presas afiadas capazes de rasgar os alimentos. Não há dentes apropriados para a mastigação propriamente dita, logo, a comida é engolida praticamente inteira.

*

Agora que você já conhece importantes características sobre a jaguatirica, continue conosco e visite também outros artigos do site.

Até as próximas leituras.

REFERÊNCIAS

Portal São Francisco. Jaguatirica. Disponível em: < https://www.portalsaofrancisco.com.br/animais/jaguatirica>;

VIEIRA, C. A. Infoescola. Jaguatirica. Disponível em: < https://www.infoescola.com/mamiferos/jaguatirica/>;

Wikipédia. Jaguatirica. Disponível em: < https://pt.wikipedia.org/wiki/Jaguatirica>.

 

 

Veja também

Reprodução da Chinchila, Filhotes e Tempo de Gestação

As chinchilas constituem várias espécies de roedores comuns à mesma família taxonômica, a qual é …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *