Home / Animais / Escorpião-do-Nordeste – Veneno e Picada

Escorpião-do-Nordeste – Veneno e Picada

Eles são pequenininhos, quase imperceptíveis, mas com sua picada e com o seu poderoso veneno, aterrorizam milhares de pessoas, você já ouviu falar no Escorpião-do-Nordeste?

Um escorpião pode estar onde você menos imagina, eles sempre procuram por lugares quentes e úmidos para reprodução e para abrigar-se. Ou seja, na natureza vivem em meio as rochas, pequenas frestas em troncos de árvore, ou ainda em meio às folhas acumuladas; já no meio urbano, são facilmente encontrados em entulhos, telhas de casa, madeiras/lenhas, dentro de encanamentos, dentro de tênis, sapatos, roupas acumuladas.

Como se prevenir das picadas e do veneno do escorpião? Continue acompanhando este artigo para saber algumas dicas do que fazer; mas antes, vamos conhecer algumas características gerais destes pequenos, mas poderosos animais, que proliferaram-se, e tiveram uma ótima adaptação no meio urbano. Confira tudo sobre os escorpiões e suas diferentes espécies.

Escorpião do Nordeste – Características

Ao todo, existem cerca de 1.600 espécies de escorpiões, e todos produzem as toxinas, mas de todos estes, apenas 25 são realmente fatais. No Brasil, existem cerca de 100 espécies, porém, são 3 delas que causam temores na população e chamam a atenção dos médicos e cientistas, são eles: o Escorpião-Marrom (Tytus Bahiensis), o Escorpião-Amarelo ( Tytus Serrulatus) e o Escorpião-do-Nordeste (Tytus Stigmurus).

Eles são animais fatais, que apenas um descuido pode levar a morte de pessoas com imunidade fragilizada. As picadas registradas são causadas principalmente pelo escorpião-amarelo e o escorpião-do-nordeste.

O Escorpião-do-Nordeste possui apenas 7 centímetros de comprimento, são quase imperceptíveis para nós, o que leva a uma atenção redobrada com o animal. A coloração de seu corpo é amarela, semelhante ao solo árido da região que ele vive, sendo assim, o animal utiliza esta cor para camuflar-se de possíveis ameaças.

Você pode identificar um Escorpião-do-Nordeste com facilidade, pois ele possui um triangulo de coloração preta na parte superior do seu corpo, no cefalotórax, e ainda possui faixas escuras nas laterais do corpo todo.

Eles alimentam-se principalmente de insetos, como baratas e grilos, mas também são capazes de ficarem sem água e sem comida por muitos dias.

Os escorpiões estão na mesma família cientifica que as aranhas, que os carrapatos, ácaros, que são animais artrópodes, dentro da família dos aracnídeos.

Veneno de Escorpiões

Como foi dito acima, todos os escorpiões produzem toxinas, porém, apenas alguns são letais para os seres humanos. Eles utilizam tal toxina principalmente para imobilizar e e capturar a presa.

Como eles costumam comer suas presas ainda vivas, ele imobiliza-as e as segura com suas “pinças” e depois, come-as. A toxina facilita muito a caça e a sobrevivência da espécie.

Essa substância que eles produzem é uma mistura de proteínas com pequeno grau molecular e elas agem, sobretudo no sistema nervoso de suas presas. Sendo assim, ocorre a liberação de neurotransmissores, que afetam desde o sistema cardiovascular até o pulmão e estomago.

De fato é um veneno poderoso, e em alguns casos, pode levar até a morte. Então fique atento e para você evitar o animal, basta não deixar folhas, entulhos, lenhas acumuladas em um canto; pois são nestes lugares que os escorpiões adoram ficar.

Atente-se, o número de casos clínicos causados por picadas de diferentes espécies de escorpiões vem aumentando com muita frequência. Apenas em 2017, foram registradas nada mais, nada menos do que 184 mortes decorrentes de picadas de escorpião.

Ainda, se formos analisar os números do ano 2000 até 2016, vemos um crescimento de incríveis 628% nos casos de picadas de escorpião, e no caso de mortes causadas por estas picadas, aumentou mais ainda (e continua a aumentar), cerca de 853%; no ano 2000 foram registradas apenas 13 mortes, mas já no de 2016 foram 124, sobretudo de pessoas com imunidade mais frágil, como os idosos e as crianças, Segundo o Ministério da Saúde.

E caso você ou alguém foi picado, saiba reconhecer os sintomas e o que fazer com as seguintes dicas.

Picada de Escorpião: Sintomas e o que Fazer?

As picadas de escorpiões são capazes de gerar graves sintomas para os humanos, porém, eles são divididos em 3 estágios – o leve, moderado e grave.

Quando o grau é leve, ele é totalmente suportável e pode sim ser combatido. Ele causa uma dor no local da picada apenas, um leve formigamento e também queimação.

Já quando falamos de sintomas moderados, ocorre da seguinte forma: a pessoas passa a ter náuseas, vomitar com certa frequência, dor mais elevada e concentrada no local da picada, além de decorrentes salivações e respiração mais ofegante.

E quando o sintoma é grave, a pessoa que foi picada pelo escorpião pode ter convulsões, dores extremamente fortes em diferentes regiões do corpo, além de intensos problemas cardiovasculares e pulmonares. Nesse caso, é necessário um atendimento clinico imediato, atente-se principalmente no inicio dos sintomas, pois eles podem se agravar muito rápido.

Para passar do estágio leve para o grave, bastam alguns minutos. Começa com uma simples dor no local da picada e depois vai se espalhando por diversas partes do corpo.

Pessoas adultas e saudáveis podem apenas sentir dores e depois recupera-se rapidamente, sem sequelas, porém, quando falamos de idosos e crianças, que possuem um sistema imunológico mais frágil, é necessário total atenção, pois eles são os mais afetados com tal veneno.

O que fazer então quando for picado por escorpião?

A única coisa que você poderá fazer é imediatamente buscar um especialista, um médico, pois não existem tratamentos caseiros para combater tais sintomas.

O tratamento, como qualquer outro, depende do grau de intensidade da picada. É aplicado um soro específico no local e desta maneira, a dor é amenizada. Quando é uma situação mais grave, que invadiu o sistema nervoso, então é utilizado um “antiveneno”, mais forte e um possível combatente de tais manifestações.

Muitos dizem que aplicar gelo na região ajuda a melhorar as dores, porém, isso não passa de um grande mito, apenas eleva a dor e prejudica a pessoa ferida. Para minimizar a dor, o recomendado é que despeje um pouco de água morna.

Mas o recomendado mesmo, e o que indicamos, é que imediatamente, busque um especialista, um médico, ele saberá o que fazer e lhe auxiliará corretamente.

Veja também

Ficha Técnica Do Pinscher: Peso, Tamanho E Nome Cientifico

As raças de cachorro espalhadas por aí possuem características bem próprias, e bem interessantes. O …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *