Home / Plantas / Variedades de Ervilha

Variedades de Ervilha

A Pisum sativum, ou simplesmente “ervilha”, possui inúmeras variedades. Ela é uma perfeita exemplar da família Fabaceae, uma das leguminosas mais apreciadas do Brasil, de cujas vagens são retirados grãos com as mais diversas características.

Elas são excelentes fontes de vitaminas A, B, K, ferro, fósforo, magnésio, zinco, além de serem, também, uma importante reserva de fibras – seja na forma de sopas, saladas, recheios, complementos, entre outros formatos, e as mais diferentes e impensáveis combinações.

Ela é um vegetal típico de regiões de clima frio (entre 12 e 18°C) e seco, por isso as geadas e temperaturas acima de 30°C são mortais para essa espécie.

Para se ter uma ideia da importância dessa leguminosa, o que se diz é que ela teria sido uma das escolhidas pelo biólogo e botânico, Gregor Mendel (o “Pai” das leis que regem a hereditariedade), para as suas elaboradas experiências biológicas com vegetais.

Além disso, a ervilha ajudou a compor as mesas de reis e rainhas da Europa Medieval; e, ao que tudo indica, foi uma das primeiras culturas praticadas quando da invenção da agricultura pelo homem, no longínquo e distante período conhecido como o “Neolítico”, há cerca de 11.000 anos.

De acordo com as mais recentes descobertas da ciência, a ervilha, com as suas mais diversas variedades, começou a ser cultivada de forma mais intensa na região do Mediterrâneo, em países como Grécia, Turquia, Chipre, Espanha, Gibraltar, Síria, entre outros países.

Mas hoje são os Estados Unidos, Índia e China que praticamente comandam a sua produção, e de onde vem as mais curiosas variedades existentes, muitas delas o resultado de diversas alterações genéticas produzidas em laboratório.

As Variedades de Ervilhas

Especialmente no Brasil, as variedades de ervilhas mais consumidas são as do tipo “Torta” (ou de “quebrar”) e em “Grãos”.

A primeira é consumida na forma de vagens que devem ser cozidas (ainda verdes) por alguns minutos. O seu sabor é adocicado e leve. A sua estrutura é plana e fina, com cerca de 5 centímetros, contendo entre 5 e 7 grãos de ervilha no seu interior.

Já os grãos apresentam-se de dois tipos: rugosos ou lisos. O grão liso atinge o ponto de colheita mais rapidamente, além disso é menor e mais firme.

Enquanto o rugoso é maior e mais adocicado; e talvez por isso seja escolhido apenas para o consumo em vagens – que só são colhidas cerca de 2 meses e meio após serem plantadas, ou de acordo com condições especiais.

Os grãos são os mais populares. É a variedade utilizada na indústria, especialmente para serem enlatados após 90 dias do plantio – que é o período em que já estão maduros e prontos para a colheita.

Mas, independentemente do tipo, todas elas caracterizam-se pela facilidade com que podem ser preparadas e consumidas, tanto secas como enlatadas, e nas mais diversas apresentações.

As ervilhas são trepadeiras delicadas, possuem o formato de cilindros, e exigem, para o seu melhor cultivo, a sustentação em hastes de madeira, a fim de que possam desenvolver, adequadamente, as suas características.

O resultado de um cultivo adequado, é o desenvolvimento de uma planta herbácea, com flores brancas, rosas, azuis ou roxas; e que saem para a vida durante a primavera – período em que expõem a suavidade das suas formas frágeis e delicadas, com não mais do que 1cm de diâmetro.

Muitos não sabem, mas determinadas variedades de ervilheiras, em alguns países, também possuem a surpreendente função de plantas ornamentais.

Elas ajudam a compor a paisagem de jardins e canteiros, juntamente com outras belas variedades de Heliconias, Sálvias, Samambaias; além de arbustos como o Rosmarinus officinalis (o alecrim), por exemplo, entre outras agradáveis combinações.

O número de variedades de ervilhas já soma os mais de 200 tipos, entre as que possuem grãos lisos e rugosos, com vagens que desenvolvem-se na forma de cilindros ou achatadas, comestíveis ou não, além de germinarem a partir de plantas que podem ter meros 30 cm até impressionantes 2 metros de altura.

Algumas das variedades mais conhecidas são:

1.Exzellenz 62

A variedade Exzellenz é rasteira e temporã, além disso, tem a importante característica de ser uma das mais tolerantes ao fungo Fusarium solani ou “Podridão Radicular” – uma das principais inimigas da cultura de leguminosas.

2.Imperial 70

Ervilha Imperial
Ervilha Imperial

Já a Imperial 70 é uma variedade de ervilhas também conhecida como “Anã Rustica”, caracterizada por grãos lisos e verdes-escuros, de sabor adocicado e bastante agradável, dentro de vagens cilíndricas.

3.Jumbo 75

Ervilha Jumbo
Ervilha Jumbo

O tipo de ervilha rugosa mais apreciada no continente europeu, desenvolve-se a partir de vagens cilíndricas, verdes-escuras, bastante adocicadas, e também com boa resistência à podridão radicular.

4.Maravilha de Kelvedon 60

Maravilha de Kelvedon
Maravilha de Kelvedon

Aqui temos outra variedade “Anã”, que desenvolve-se a partir de vagens cilíndricas, com grãos rugosos, e que também possui a característica de resistir a fungos como o Fusarium e ao Peronospora manshurica (o “míldio”).

5.Premium 7 Semanas

Ervilha Premium 7 Semanas
Ervilha Premium 7 Semanas

Uma outra variedade de ervilhas bastante consumida no Brasil e em outros países, é a Premium 7 semanas. Ela é uma variedade Anã, com vagens cilíndricas, cuja principal característica é a sua resistência ao vírus Mosaico do Feijão Amarelo.

6.Progresso 9

Ervilha Progresso 9
Ervilha Progresso 9

Essa variedade nasce a partir de vagens do tipo Anã, com formato cilíndrico, até 45cm de altura e com 8 a 10 grãos temporãos por vagem. É bastante utilizada na indústria, como uma variedade ideal para ser beneficiada em conservas enlatadas.

7.A Ervilha Anã Progress

Ervilha Anã Progress
Ervilha Anã Progress

Ela não é tão temporã quanto a Progresso 9, mas também possui uma boa produtividade. Com cerca de 40 cm de altura, essa espécie caracteriza-se pela sua resistência a fungos e vírus, além de possuir grãos rugosos bastante saborosos e adocicados.

8.Rondo 75

Ervilha Rondo 75
Ervilha Rondo 75

Devido ao seu alto desenvolvimento, é uma das mais recomendadas para serem comercializadas frescas. As suas vagens são cilíndricas, possuem entre 9 e 13 cm, cerca de 8 grãos por vagem, e são bastante resistentes à Podridão Radicular.

9.Telefone de Trepar 65

Ervilha Telefone de Trepar 65
Ervilha Telefone de Trepar 65

A Telefone de Trepar é uma variedade de ervilhas com vagens achatadas. Os seus grãos são rugosos e grandes, com alto desenvolvimento, um sabor leve e adocicado e altamente nutritivos. É bastante utilizada pela indústria na forma de grãos enlatados em conserva.

10. Carouby de Maussane 75

Ervilha Carouby de Maussane 75
Ervilha Carouby de Maussane 75

Por fim, essa variedade de ervilhas com vagens comestíveis, de cor verdes-escuras, bastante suculentas e saborosas, com cerca de 10 cm, largas e achatadas, e que também são bastante resistentes a diversos tipos de fungos. Sem contar a sua produtividade, considerada uma das mais altas.

Esse artigo foi útil? Tirou as suas dúvidas? Deixe a resposta em forma de um comentário. E continue compartilhando as nossas publicações.

Veja também

Como Plantar Cravos por Estaca

A Grande Mudança da Nossa Espécie Os seres humanos, conhecidos cientificamente como Homo sapiens, é …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *