Home / Plantas / Excesso de Água na Bananeira

Excesso de Água na Bananeira

O manejo da água em uma plantação de banana visa encontrar um equilíbrio entre o teor de água do solo e as necessidades da planta. Os dois componentes principais são a drenagem, para eliminar o excesso de água e a irrigação para compensar os déficits hídricos devido à falta de chuva ou alta evapotranspiração.

Uma lavoura de banana na colheita precisará de 20 a 60 mm de irrigação ou chuva por semana. A quantidade real necessária depende de três critérios: o seu ambiente, as fases de crescimento da bananeira e o sistema de irrigação implantado.

Os Requisitos Adequados

A precipitação típica para um distrito ou região influenciará a quantidade de irrigação necessária, assim como a capacidade de retenção de água do solo. A distribuição das chuvas ao longo do ano também influenciará a quantidade de irrigação necessária. Diferentes estágios de crescimento, relacionados principalmente ao tamanho da planta, requerem diferentes quantidades de água.

Com técnicas de programação adequadas, os sistemas de irrigação subterrâneos podem atender às necessidades das plantas com menos água. O uso de ferramentas de monitoramento de umidade do solo, como tensiômetros, ajudam a ajustar os requisitos para blocos individuais de bananas.

O Resultado do Excesso

Um local mal drenado não permite o rápido descarte de águas superficiais, resultando em lagoas. Também não permite o movimento rápido da água através do perfil do solo. O lençol freático normalmente sobe para a zona da raiz da banana em tais situações, particularmente durante a estação chuvosa. Locais mal drenados geralmente ficam encharcados. Isso se refere aos espaços aéreos no solo sendo deslocados pela água.

Uma drenagem deficiente provoca uma diminuição na produção porque as raízes das plantas ficam atrofiadas ou mortas e não podem mais fornecer à planta a água, os nutrientes e a ancoragem necessários.

Uma drenagem deficiente pode resultar em:

  • sistemas radiculares superficiais
  • pequenas plantas e cachos
  • sufocando
  • quebra de pseudo caule
  • amarelecimento, vermelhidão ou chamuscar das folhas
  • comprimento do dedo reduzido
  • aumento do dano do nematódeo.

Um Bom Trabalho de Drenagem

A drenagem é a eliminação natural ou assistida do excesso de água que poderia reduzir o desenvolvimento de bananeiras. De fato, uma vez que muita água retira as raízes do oxigênio, mesmo a asfixia temporária pode causar danos irreversíveis. A drenagem é usada para garantir que os níveis de oxigênio e a atividade biológica do solo sejam ótimos. Além disso, muita umidade pode facilitar o desenvolvimento de patógenos e ervas daninhas. Por exemplo, uma parcela com drenagem deficiente será mais afetada pela mancha preta das folhas, devido à alta umidade relativa do ar, mas também porque as plantas estão estressadas. A drenagem também pode controlar a salinidade do solo, eliminando o excesso de sal.

Existem dois tipos de sistemas de drenagem: abertos e subterrâneos. A escolha dependerá do tipo de solo (porosidade, permeabilidade, textura e estrutura), pluviosidade, topografia, perfil hidrológico e recursos disponíveis. Por exemplo, os drenos abertos devem ser bem mantidos para garantir seu bom funcionamento. Um sistema subterrâneo requer um investimento inicial maior, mas menos manutenção.

Sistemas Radiculares
Sistemas Radiculares

Para verificar se uma parcela é bem drenada, poços de monitoramento podem ser escavados. Se o tempo necessário para o lençol freático voltar ao seu nível normal após um longo período de saturação, a drenagem deve ser melhorada.

Técnicas de Irrigação

A irrigação é uma ferramenta de gerenciamento de água quando a chuva não é suficiente para atender às necessidades da planta, o que também depende da evapotranspiração. Estes parâmetros devem ser levados em conta para garantir a irrigação adequada ou evitar o desperdício de água.  

Uma boa irrigação garantirá uma distribuição uniforme e homogênea da água em doses pequenas e regulares. Ele também visa manter a umidade relativa em um terreno a um nível estável, para limitar o desenvolvimento de ervas daninhas e patógenos. A irrigação também é usada para evitar a transmissão de problemas fitossanitários ou a lixiviação de pesticidas.

Os volumes de água a aplicar dependem das condições climáticas, do fraccionamento das aplicações, do tipo de solo e do método de irrigação. Existem muitos sistemas de irrigação. A escolha deve levar em consideração a eficiência de cada sistema, a disponibilidade de água, os custos de instalação e operação, as necessidades de manutenção, os requisitos espaciais e se é possível trabalhar enquanto o campo é irrigado. O sistema de irrigação também pode aumentar ou reduzir o impacto da faixa de folhas pretas. Os sistemas que criam as condições menos favoráveis ​​para o fungo são irrigação por gotejamento e micro aspersão.

Irrigação de superfície é a distribuição de água usando canais abertos nos quais a água flui por gravidade. Este tipo de irrigação, que inclui a irrigação por inundação, requer campos relativamente planos e solos profundos.

Vantagens

  • Baixos custos de instalação e funcionamento.

Desvantagens

  • Baixa eficiência (40-70%).
  • Usa grandes volumes de água.
  • Reduz a área recortada.
  • Os canais precisam de manutenção e limpeza.
  • Trabalho intensivo.
Tecnologia da Irrigação
Tecnologia da Irrigação

A tecnologia da irrigação aérea reproduz a chuva distribuindo água usando aspersores de alta pressão.

Vantagens

  • Muito eficiente (80%).
  • Não afetado pelo vento.
  • Compatível com fertirrigação.
  • Aplicação mais uniforme.
  • Custos de manutenção moderados.
  • Requer pouco trabalho.
  • Compatível com mecanização.
  • Melhora a ancoragem da raiz.

Desvantagens

  • Requer muitos sprinklers.
  • Alta instalação e custos operacionais.
  • A água precisa ser filtrada.
  • Se os canos não estiverem enterrados, o sistema pode interferir com algumas práticas culturais.
  • Pode molhar as folhas e aumentar a transmissão de doenças fúngicas, entre outras.
  • Facilita o desenvolvimento de ervas daninhas.
Micro Aspersão
Micro Aspersão

Micro aspersão é uma tecnologia de economia de água que é semelhante à irrigação aérea, exceto pelo fato de que a aplicação de água é localizada na base da planta.

Vantagens
  • Requer menos água.
  • Alto fracionamento de água.
  • Bom uso de água e fertilizantes.
  • Aplicação muito uniforme.
  • Limita o desenvolvimento de ervas daninhas.
  • Compatível com fertirrigação.
  • Possível trabalhar durante a irrigação.
  • Requer pouco trabalho.      
Desvantagens
  • Requer mão de obra qualificada.
  • Requer muitos sprinklers.
  • A água precisa ser filtrada.
  • Requer vigilância para garantir que os sprinklers estão funcionando corretamente.
  • Alto investimento inicial.
Irrigação por Gotejamento
Irrigação por Gotejamento

Já a irrigação por gotejamento é um método que economiza água e reduz o escoamento, permitindo que a água goteje lentamente até as raízes das plantas.

Vantagens
  • Pressão baixa.
  • Não afetado pelo vento.
  • muito alto fracionamento de água.  
Desvantagens
  • Difícil de controlar.
  • Não apresenta bom desempenho em solos pesados.
  • A água precisa ser filtrada.
  • Elevados custos de instalação e manutenção.
  • Leva ao desenvolvimento de um sistema radicular superficial.

Veja também

Como Plantar Cravos por Estaca

A Grande Mudança da Nossa Espécie Os seres humanos, conhecidos cientificamente como Homo sapiens, é …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *