Home / Animais / O Condor dos Andes Mitologia

O Condor dos Andes Mitologia

O Condor dos Andes é considerada a maior ave da América do Sul, atingindo até 1.30 metros. Suas asas alcançam uma envergadura de até 4 metros. É também considerada um mito e a sua vida está repleta de histórias. O Condor dos Andes, ou Condor Andino, é a nossa ave de hoje.

O Condor dos Andes era uma ave sagrada para os incas e por muito tempo foi considerada o símbolo do poder e da fertilidade. Os incas acreditavam que esta ave reunia as nuvens que produziam a chuva fertilizando a terra, promovendo a fartura de alimentos.

A ave também simbolizava a força e a inteligência, além de saúde. Muitos a associavam com os deuses solares, enquanto outros a consideravam o governante do mundo superior.

O Condor dos Andes era uma ave respeitada pelos povos andinos muito tempo antes da América ser colonizada.

Nos tempos modernos outros países da América do Sul adotaram a ave como símbolo nacional, caso da Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador e Peru. É o pássaro nacional da Bolívia, Chile, Colômbia e Equador.

Na mitologia inca, o Condor dos Andes (Vultur gryphus) é imortal. Diz a lenda, que quando começa a se sentir velho, e que sua força começa a se esgotar, ele pousa no pico da mais alta montanha, dobra suas asas, recolhendo suas pernas e se deixa cair, atingindo o fundo dos rios.

Condor dos Andes (Vultur gryphus)
Condor dos Andes (Vultur gryphus)

Esta morte é apenas simbólica, já que através deste ato, a ave retorna ao ninho nas montanhas, onde está pronto para renascer, recomeçando um novo ciclo, uma nova vida.

O condor também representava o mensageiro dos bons e maus presságios, além de ser também o responsável pelo nascer-do-sol, uma vez que era ele que levava a estrela acima das montanhas todas as manhãs, dando início ao ciclo da vida.

O Templo do Condor

O “Templo do Condor” é um dos exemplos mais espetaculares do que os incas eram capazes de fazer com as pedras na sua posição natural, é um dos templos mais impressionantes em Machu Picchu.

O Templo do Condor, está situado sobre uma gruta natural, aproveitando a rocha viva da montanha: entre elas se destaca uma formação em que foi adaptado ou moldado para ser as asas de uma grande ave, debaixo delas, no chão, uma enorme pedra na forma da cabeça do condor em pleno pouso. É nada menos que um impressionante templo dedicado a uma das maiores aves do mundo.

As Prisões do Templo do Condor

As Prisões do Templo do Condor
As Prisões do Templo do Condor

Atrás do Templo do Condor, há restos de nichos de tamanho humano e uma rede subterrânea de masmorras. Alguns cronistas confirmam que aconteceram várias prisões Incas. Um cidadão que por ventura viesse a ser acusado por um crime era amarrado com algemas, por um máximo de 3 dias à espera de sua sentença. Fatos como o roubo, da preguiça ou da luxúria, o acusado era condenado à morte como sacrifício ao Deus Condor.

Características Físicas do Condor dos Andes

Características Físicas do Condor dos Andes
Características Físicas do Condor dos Andes

O Condor dos Andes é uma das aves de maior envergadura do mundo, com 270 a 330 centímetros. O condor adulto mede até 142 centímetros de altura, 100 a 130 centímetros de comprimento e pesa de 11 a 15 kg. Diferente da maioria das aves de rapina, o macho é maior do que a fêmea que pesa em torno de 8 a 11 kg.

O macho também é mais exuberante apresentando uma notável cresta carnosa sobre o bico que é ausente nas fêmeas.

Sua cabeça não possui penas e é pequena em relação ao seu corpo, e, geralmente é avermelhada, acompanhando seu estado emocional.

O Condor dos Andes mantêm a cabeça e o pescoço meticulosamente limpos e sua calvície representa uma adaptação evolutiva para a higiene, dessa forma, essa calvície permite que a pele possa ser exposta aos efeitos esterilizantes da desidratação e luz ultravioleta em altas altitudes.

Cabeça de um Condor dos Andes
Cabeça de um Condor dos Andes

A plumagem é completamente preta, exceto por de um colar de penas brancas na base do pescoço. No macho, grandes manchas ou até faixas brancas aparecerão em suas asas, porém, somente apenas depois da primeira muda de penas.

Seu bico tem a forma de gancho e se apresenta pontudo e cortante. O dedos do meio dos pés é bem alongado e ele tem a parte traseira desenvolvida. Quanto às garras de todos os dedos, elas são curtas e sem corte. Os pés são adaptados para a marcha (caminhar) e são utilizadas para agarrar, assim como em outras aves de rapina.

Alimentação, Acasalamento e Nidificação do Condor dos Andes

O Condor Andino é uma ave necrófaga, ou seja, se alimenta exclusivamente de carniça. Uma vez localizado o cadáver, sobrevoa ou pousa em algum lugar de onde possa observá-lo com clareza. Um ou dois dias podem passar antes de finalmente se aproximar. Um condor pode comer cerca de 5 kg de carne por dia e jejuar até cinco semanas.

Condores selvagens habitam grandes territórios, e é comum viajarem por mais de 200 km por dia em busca de seu alimento preferido. As carcaças de grandes animais são as preferidas, nisso estão incluídas lhamas, alpacas, guanacos, emas, veados e tatus.

Os ninhos de pássaros menores também são alvos dessas aves, com frequência eles também invadem os ninhos desses pássaros menores para se alimentar de ovos.

Em áreas rurais, se alimentam de animais domésticos, gado, cavalos, burros, mulas, ovelhas, porcos e cabras. Para os condores que vivem ao longo da costa, a dieta se restringe de carcaças de mamíferos marinhos encalhados, ou seja, grandes cetáceos.

A maturidade sexual chega apenas aos cinco ou seis anos de idade. O casal constrói seu ninho em locais de difícil acesso, com altitudes de 3 mil até 5 mil metros, em buracos nas paredes no alto das montanhas ou em grandes árvores mortas ou secas.

Casal de Condor dos Andes
Casal de Condor dos Andes

O ninho é construído com gravetos e raízes e, para deixá-lo fortemente preso e colado, eles se utilizam de suas próprias fezes.

A fêmea deposita um ou dois ovos, no máximo, a cada dois anos, nos meses de fevereiro e março. O ovo pesa cerca de 280g e mede entre 75 a 100 mm de comprimento.

Após 54 a 58 dias de incubação, que é realizada por ambos os pais, o ovo eclode. Se o filhote ou ovo é perdido ou removido, outro ovo é colocado para tomar o seu lugar.

Após seis meses de vida, os jovens condores estão prontos para voar e nessa tarefa, são muito hábeis, porém, um filho sempre retorna à casa (pelo menos no caso do Condor dos Andes), quer dizer, eles continuam a alojar-se e a caçar com os pais até os dois anos de idade, quando são deslocados para dar espaço a uma nova postagem de ovos.

Por ser uma ave de maturação lenta, sem predadores naturais, um condor andino pode viver até os 50 anos de idade ou mais.

Localização geográfica do Condor dos Andes  e seu Habitat

O Condor dos Andes (Vultur gryphus) é uma ave natural da região dos Andes, na América do Sul, onde pode ser incluído as montanhas de Santa Marta.

É bem presente ao norte da Venezuela e na Colômbia, mesmo sendo em poucos números, segue também ao longo da Cordilheira dos Andes, habitando o Equador, Peru, Chile, Bolívia e oeste da Argentina, onde chega à Terra do Fogo.

Seu habitat natural são os campos abertos e pouco florestados ou as áreas alpinas, com elevação de até 5 mil metros, fato que lhe permite detectar carniça do ar, como os páramos andinos ou áreas rochosas e montanhosas em geral.

Muitas vezes, pode ser encontrado nas planícies ao leste da Bolívia e sudoeste do Brasil, onde já foi avistado nos estados Mato Grosso e no Paraná.

Condor dos Andes, Uma Ave em Extinção

O condor (Vultur gryphus) é considerado pela IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza) como espécie em risco de extinção. Como é adaptado para mortalidade muito baixa, por ser difícil sua morte por causas naturais, e sua taxa reprodutiva é muito baixa, o Condor dos Andes é muito vulnerável à perseguição humana.

Na maioria das vezes, os agricultores equivocadamente responsabiliza a morte dos condores por estes atacarem animais. A perda de seu habitat é outra causa pelo seu pequeno número. O envenenamento secundário de animais mortos por caçadores e perseguição também entram na lista do provável desaparecimento.

A área mais atingida pelo desaparecimento contínuo dos condores é na Venezuela e Colômbia. Nestes dois países, em que o Condor já é considerado raro, ele sofre quedas consideráveis em seus números.

Veja também

Escorpião Preto Andando em Terras Asiáticas

Habitat do Escorpião Preto: Onde eles Vivem?

Os escorpiões, ao mesmo tempo que parecem ser animais assustadores, são seres fascinantes também. Obviamente …

Um comentário

  1. Uma matéria repleta de mitologia a do condor dos andes.
    Parabéns, Rafael. Continue trazendo sempre artigos interessantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *