Home / Animais / Lista de Animais em Extinção no Centro-Oeste

Lista de Animais em Extinção no Centro-Oeste

O Centro-Oeste é a segunda maior região brasileira em extensão territorial, perdendo apenas para a Região Norte.

Ao todo são 1.604.850 Km2, área que corresponde a 18, 8% do território brasileiro. O Centro-Oeste é formado por 3 estados (Goiás, Mato-Grosso e Mato-Grosso do Sul) mais o Distrito federal. Reunindo esses estados, há cerca de 466 municípios.

Ao nível de características geológicas e ambientais, esta região possui inúmeras chapadas, e terrenos antigos que se planificaram graças à ocorrência de erosões. O bioma predominante é o cerrado, e o clima é considerado tropical semiúmido. Além do cerrado, o bioma do pantanal também é bastante prevalente, aliás no Mato Grosso do Sul está concentrada a maior planície alagável do mundo, planície esta que também se estende, em parte, com o Paraguai e com a Bolívia.

Região Centro-Oeste
Região Centro-Oeste

Esta região atrai grande foco turístico, principalmente em decorrência da beleza de suas paisagens e diversidade animal. Exemplos de áreas de grande procura são a chapada dos veadeiros, chapada dos Guimarães, Parque Nacional das Emas, Bonito e Pirenópolis.

Neste artigo, vamos desvendar um pouco mais sobre a diversidade de vida animal encontrada no Centro-Oeste, assim como quais são os animais que estão extintos nesta região geográfica.

Então venha conosco e boa leitura.

Entendendo o Bioma do Cerrado

O cerrado brasileiro apresenta algumas semelhanças em relação às savanas africanas, no entanto a vegetação e a fauna são diferentes.

O cerrado é considerado o 2° maior bioma da América Latina. No Brasil, ocupa 22 % do território nacional, abrangendo os estados do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Distrito Federal, Minas Gerais, Tocantins, Rondônia, Piauí, Maranhão, Bahia e Paraná.  Algumas áreas de cerrado parcial também podem ser encontradas no Amapá, Roraima e Amazonas, territórios nos quais a biodiversidade é um pouco maior, em decorrência das bacias hidrográficas do Rio Tocantins, do Rio São Francisco e do Rio Prata.

O cerrado conta com um número de 11.627 espécies de plantas nativas devidamente catalogadas. Em relação à quantidade de animais, há 199 espécies de mamíferos, 837 espécies de aves, 1.200 espécies de peixes, 180 espécies de répteis e 150 espécies de anfíbios.

Além da riqueza de recursos e de biodiversidade, o cerrado detém grande importância sobre comunidades ribeirinhas, quilombolas e indígenas, cuja atividade econômica gira em torno dos seus recursos.

No entanto, o bioma do cerrado sofreu alterações significativas desde o período colonial, com a necessidade de abertura de novas áreas. Ele ocupa o segundo lugar em bioma mais alterado, perdendo apenas para a Mata Atlântica. Essas alterações refletem até mesmo nos dias de hoje, resultando em risco de extinção para várias espécies animais e vegetais.

Mesmo em meio à grande riqueza de recursos, acredita-se que, aproximadamente, 137 espécies de animais de animais do cerrado estejam ameaçadas de extinção.

Entendo o Bioma do Pantanal

O pantanal brasileiro está presente nos estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, e se estende pela Bolívia e Paraguai. Ele está posicionado na área central da bacia hidrográfica do rio Alto Paraguai, o qual o influencia na existência de áreas alagadiças.

A topografia do pantanal é a de uma planície, no entanto também podem ser encontrados pouquíssimos morros e depressões. Entre Outubro e Março, ocorre um período de chuva intensa; contudo, de Abril a Setembro, é o período de seca.

O solo desse bioma é caracteristicamente arenoso e argiloso. Nem sempre o terreno do pantanal está alagado, e há áreas mais elevadas que não receberam o encharcamento.

Durante o recuamento das águas, há o depósito de muitos nutrientes no solo, os quais favorecem o desenvolvimento da vegetação.

E por falar em vegetação, a flora do pantanal possui árvores do cerrado,  Floresta Amazônica e Mata Atlântica. Nas áreas alagadas, há a prevalência de gramíneas; nas áreas mais altas (e de difícil inundação), a vegetação se assemelha à Caatinga; enquanto que nas áreas consideradas intermediárias, existe além da vegetação rasteiras, pequenos arbustos.

Em relação à fauna, no pantanal podem ser encontrados 325 espécies de peixes, 656 aves, 159 mamíferos, 98 repteis e 53 anfíbios.

Lista de Animais em Extinção ou Ameaçados no Cerrado

O cerrado brasileiro tem se tornado, desde a década de 70, a principal área do desenvolvimento agrícola e pecuário do Brasil. Há uma intensa utilização de agroquímicos nesse processo, contribuindo para que algumas espécies estejam ameaçadas ou em processo de extinção, como é o caso de animais como o lobo-guará (Chrysocyon brachyurus) e o tatu-bandeira (Myrmecophaga tridactyla).

No entanto, outras espécies animais estão na mesma situação. O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade aponta o número estimado de 130 espécies, algumas delas são a ariranha (Pteronura brasiliensis), em risco em decorrência da contaminação dos rios; a anta (Tapirus terrestris), vulnerável devido à presença de predadores naturais e à própria caça realizada pelo homem; o gato maracajá (Leopardus wiedii); a jaguatirica (Leopardus pardalis), grande alvo de comercialização ilegal da sua pele, que está numericamente em decadência mesmo sendo um dos animais mais abundantes da América Latina; o lobo guará (Chrysocyon brachyurus); e a onça-pintada (Panthera onca).

Lista de Animais em Extinção ou Ameaçados no Pantanal

Muitos dos animais encontrados no cerrado habitam igualmente o bioma do pantanal. Logo, nesse caso, há coincidência de espécies em risco para o gato-maracajá, lobo-guará, onça-pintada e tamanduá-bandeira.

Outras espécies do pantanal ameaçadas de extinção, e que não são encontradas no cerrado, são o udu-de-coroa-azul (Momotus momota), ariranha (Pteronura brasiliensis), e o cervo-do-pantanal (Blastocerus dichotomus).

Panorama Geral de Extinção da Fauna Brasileira

As principais causas que colocam uma determinada espécie na condição de estar em risco de extinção são o tráfico de animais, a poluição, o desmatamento, a construção de hidrelétricas, entre outros fatores.

O Centro-Oeste possui algumas espécies ameaçadas em decorrência das intervenções humanas nos biomas do cerrado e pantanal, e, infelizmente este cenário também é visualizado em outras áreas e biomas brasileiros.

O Ministério do Meio Ambiente, e o Instituto Chico Mendes da Conservação e da Biodiversidade (ICMBio) afirmam que há mais de 1000 espécies de animais em risco de extinção no Brasil, muitas delas concentradas na Amazônia e Mata Atlântica.

*

Agora que você conhece um pouco mais sobre os biomas encontrados no Centro-Oeste, e quais os animais estão ameaçados de extinção neste território, continue conosco e conheça outros artigos do site.

Até as próximas leituras.

REFERÊNCIAS

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. O Bioma Cerrado. Disponível em: <http://www.mma.gov.br/biomas/cerrado>;

CERQUEIRA E FRANCISCO, W. Brasil Escola. A Região Centro-Oeste. Disponível em: <https://brasilescola.uol.com.br/brasil/a-regiao-centro-oeste.htm>;

Fragmaq. Animais típicos do cerrado brasileiro. Disponível em: < https://www.fragmaq.com.br/blog/animais-tipicos-cerrado-brasileiro/>;

MAGALHÃES, L. Toda matéria. Animais em extinção no Brasil. Disponível em: < https://www.todamateria.com.br/animais-em-extincao-no-brasil/>;

SUÇUARANA, M. S. Infoescola. Pantanal. Disponível em: <https://www.infoescola.com/biomas/pantanal/>.

Veja também

Escorpião Preto Andando em Terras Asiáticas

Habitat do Escorpião Preto: Onde eles Vivem?

Os escorpiões, ao mesmo tempo que parecem ser animais assustadores, são seres fascinantes também. Obviamente …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *